A alegria de ser membro da Igreja (parte II)

“Assim como não posso sobreviver sem alimento para comer, água para beber e ar para respirar, também não posso viver sem o Evangelho Restaurado. Ele não é apenas um guia para mim, mas é o que define minha existência. Tire-o de mim, e você estará tirando minha vida – pois o que resta fora isso para mim não é vida. Digo isso porque sei que somente a única e verdadeira Igreja de Jesus Cristo na face da Terra é capaz de possuir e ministrar a plenitude do Evangelho, conforme restaurado nestes últimos dias por intermédio do profeta Joseph Smith. Sei que isso é verdade e não só sei, mas sei que sei. Sou capaz de dar minha vida em defesa desse testemunho, se preciso for, pois não posso negar o que me foi dado a saber pelo poder do Espírito Santo, nem ousaria fazê-lo.”

Teria sido com essas palavras que eu teria prestado meu testemunho na Reunião Sacramental de hoje se o tempo tivesse permitido. Havia muitas pessoas desejosas de prestar testemunho, eu inclusive. Mas todos os testemunhos prestados trouxeram algo em comum: o fato de que o Senhor está realizando milagres nas vidas daquelas pessoas. Foi essa certeza que tomou conta de mim enquanto os ouvia.

Iniciei hoje mais um jejum. Ao iniciá-lo, após o almoço, meu sentimento era de profunda gratidão ao Senhor por me abençoar tanto. Eu O sentia muito próximo a mim, quase como se pudesse tocá-Lo e vê-Lo. Sentia-me grato por mais uma manhã maravilhosa na Igreja, pelo privilégio de servi-Lo como membro do sumo-conselho de minha estaca e pela confiança que deposita em mim no desempenho desse chamado e também – e principalmente – no de marido e pai.

Digo-vos, meus irmãos, que se renderdes todas as graças e louvores, com todo o poder de vossa alma, àquele Deus que vos criou e guardou e preservou e fez com que vos regozijásseis e vos concedeu viverdes em paz uns com os outros —

Digo-vos que se servirdes ao que vos criou desde o princípio e vos está preservando dia a dia, dando-vos alento para que possais viver, mover-vos e agir segundo vossa própria vontade; e até vos apoiando de momento a momento — digo-vos que se o servirdes com toda a alma, ainda assim sereis servos inúteis.

E eis que tudo que ele requer de vós é que guardeis seus mandamentos; e ele prometeu-vos que, se guardásseis seus mandamentos, prosperaríeis na terra; e ele nunca se desvia do que disse; portanto, se guardardes seus mandamentos, ele vos abençoará e far-vos-á prosperar.

Ora! em primeiro lugar ele vos criou e concedeu-vos a vida, pelo que lhe sois devedores.

E, em segundo lugar, ele requer que façais conforme vos ordenou; e se o fizerdes, ele imediatamente vos abençoará; e, portanto, ter-vos-á pago. E vós ainda lhe sereis devedores e o sois e sê-lo-eis para sempre; portanto, de que vos podeis vangloriar? (Mosias 2:20-24)

Leitura adicional recomendada:

 

 

(Visited 50 times, 1 visits today)

Artigos relacionados:

Publicado em Diário pessoal com a(s) tag(s) , , . Adicione o link permanente deste artigo a seus favoritos.

Um comentário em A alegria de ser membro da Igreja (parte II)

  1. Otaviogois disse:

    Meu irmãozão, adorei o formato de seu novo blog.
    Eu sempre que puder, o usarei como fonte de pesquisa para algum discurso ou mensagem.
    Parabéns!

 

REGRAS PARA COMENTAR NOS ARTIGOS:

  1. Não use agressividade, provocações, insultos, ironias, deboches, maledicências, palavrões e coisas desse tipo, ou seu comentário será sumariamente apagado. Aceito críticas, sim, o que não aceito é falta de educação e de respeito.
  2. Não use e-mail falso ou seu comentário poderá ser apagado.

Deixe seu comentário - mas observe as regras acima!