A controversa questão da adoção de crianças por casais gays

crianca_casal_gayNos comentários de meu artigo Por que sou contra o casamento gay um defensor da causa afirma que uma criança criada por pais homossexuais não sofre nenhuma consequência ruim. Não mesmo? Vejamos:

  • Como observou um colunista do jornal The New York Times no artigo Gay Parents and the Marriage Debate, “o casamento entre pessoas do mesmo sexo é uma experiência social e, como na maioria das experiências, levará tempo para se compreender suas consequências”.
  • Estudo do professor Walter Schumm, da Universidade do Kansas, publicado no “Journal of Biosocial Science”, Volume 42, edição 6, novembro de 2010, páginas 721-742, demonstrou que grande parte dos jovens na casa dos vinte anos que foram criados por pais homossexuais (gays ou lésbicas) assumem a homossexualidade: 58% dos jovens criados por pares de lésbicas e 33% dos jovens criados pares de gays descrevem-se a si mesmos como homossexuais.
  • Estudo científico publicado pelo Prof. Mark Regenerus, sociólogo da Universidade do Texas em Austin, no periódico Social Science Research, volume 41 (2012), páginas 752–770 — provavelmente um dos mais importantes estudos dos últimos anos por sua rigorosa metodologia científica — derruba a sabedoria acadêmica convencional de que tais crianças não sofrem nenhuma desvantagem. No estudo, o prof. Regenerus observou que, quando comparadas com crianças criadas por pai e mãe casados, as educadas por pares do mesmo sexo são mais propensas a requerer psicoterapia, a identificarem-se como homossexuais, a contrair doenças sexualmente transmissíveis, a serem sexualmente molestadas, a consumir álcool exageradamente e fumar maconha.
  • Nem foi preciso esperar muito para termos um relato em primeira pessoa sobre quão negativa pode ser a influência de pais gays na criação de filhos. Em seu livro Out From Under, a canadense Dawn Stefanowicz conta como foi ter sido criada por pais gays dos quais um morreu de AIDS. Após a publicação do livro, ela conta que mais de 50 adultos que foram criados por pais LGBT a procuraram para partilhar suas preocupações sobre casamento e paternidade gay. “Muitos de nós sofrem com a própria sexualidade e senso de gênero por causa da influência do ambiente familiar em que crescemos”, diz ela no artigo Um Alerta do Canadá: O Casamento Gay Erode Direitos Fundamentais.

Os defensores da causa gay dizem que permitir a adoção de crianças por casais gays é um favor que se faz a elas para tirá-las do abandono. O detalhe é que o abandono de crianças é só mais uma das muitas perversas mazelas sociais decorrentes da sistemática violação da lei de Deus. Se há crianças abandonadas é porque alguém transgrediu essa lei. A solução para isso não é entregá-las a casais gays, e sim fazer com que os transgressores se arrependam.

“As únicas soluções reais para os muitos problemas graves que o mundo atual enfrenta são espirituais, e não políticas ou econômicas. O racismo, a violência, [o abandono de crianças] e os crimes de ódio, por exemplo, são problemas espirituais, e sua única solução real é espiritual.” (Élder Wilford W. Andersen, Religião e Governo, A Liahona, julho de 2015.)

Essas crianças devem ser criadas pelos próprios pais, como manda Aquele que as enviou ao mundo. Quando isso acontecer, não haverá mais crianças em orfanatos ou na rua. Querer entregar uma criança dessas nas mãos de um casal gay é tentar corrigir um erro cometendo outro.

Acho que tudo na vida sempre deve ser feito à maneira do Mestre para que não haja consequências nocivas a ninguém. Se cada indivíduo pensasse menos em si mesmo e mais Nele, a vida em sociedade seria muito melhor e haveria bem menos desventuras no mundo.

Não estou defendendo uma tirânica imposição da lei de Deus. Sei que não vivemos numa teocracia e que o Estado é laico. Mas seria bom se a sociedade já fosse se acostumando à ideia de que no grande Milênio, que será inaugurado com o retorno de Cristo, as coisas não serão como são hoje. Na ocasião, o mundo voltará a ser como era na época do Jardim do Éden e será governado por uma teocracia. A lei que estará em vigor é a mesma lei de Deus hoje desprezada pela sociedade.

“Um dia o Salvador vai voltar. É Seu direito governar e reinar como Rei dos reis e nosso grande Sumo Sacerdote. Então, o cetro do governo e o poder do sacerdócio se tornarão um só.” (Ibidem.)

Quando isso acontecer, Ele assumirá o governo da Terra e consertará tudo que estiver errado em todas as esferas. Por isso, tudo que não estiver de acordo com Sua lei será removido do mundo, o que inclui casamentos gays e adoção de crianças por casais gays. Se houver crianças abandonadas na ocasião, elas não serão entregues para adoção por casais gays (se é que eles existirão). Então esse modelo que está na moda hoje está também com os dias contados.

No documento A Família: Proclamação ao Mundo, a Igreja diz:

“Os filhos têm o direito de nascer dentro dos laços do matrimônio e de ser criados por PAI E MÃE que honrem os votos matrimoniais com total fidelidade.” (Destaque meu.)

Em meu artigo Por que sou contra o casamento gay escrevi:

É justamente isso o que faz quem desconhece o Evangelho (se conhece, não o entende; se entende, não o vive). Por isso, todo o barulho feito pela comunidade gay acaba ocupando dentro das pessoas o espaço que deveria estar preenchido pelo Evangelho. Eis porquê a ideologia gay conquista mais e mais a simpatia da sociedade.

O que acho é que os de nós que são contrários a esse estado de coisas têm que se manifestar. Por que a ideologia gay está tomando a sociedade de assalto? Além do motivo exposto acima, é porque os que discordam dela se omitem de fazer sua voz ser ouvida também. Simplesmente acham ruim, mas não se manifestam. Isso, aliás, vai contra o conselho dado no artigo Oposição ao mal, de Gordon B. Hinckley:

As restrições legais aos comportamentos imorais estão perdendo a força por causa de decretos legislativos e decisões judiciais. Isso é feito em nome da liberdade de expressão, da liberdade de imprensa e da liberdade de escolha nos assim chamados assuntos pessoais. Mas o fruto amargo dessas supostas liberdades tem sido a escravização das pessoas a hábitos e comportamentos imorais que somente conduzem à destruição. Um profeta, falando há muito tempo, descreveu esse processo de modo muito preciso, ao declarar: “E assim o diabo engana suas almas e os conduz cuidadosamente ao inferno”. (2 Néfi 28:21)

(…)

A edificação do sentimento público começa com umas poucas vozes sinceras. Não defendo um ataque agressivo, com gritos, gestos e ameaças, aos legisladores. Mas creio que devemos sincera e honestamente expressar positivamente nossas convicções aos que têm a pesada responsabilidade de elaborar e implementar nossas leis. A triste verdade é que a minoria que exige maior liberdade, que vende e consome pornografia, que incentiva as exibições licenciosas e lucram com isso, fazem suas vozes serem ouvidas até que nossos legisladores passam a acreditar que eles representam a vontade da maioria. Não é provável que consigamos algo pelo qual não nos manifestamos.

Que nossa voz seja ouvida. Espero que não seja de modo estridente, mas que falemos com tamanha convicção que aqueles a quem nos dirigimos saibam da força de nosso sentimento e da sinceridade de nosso empenho. Consequências notáveis fluirão de uma carta bem escrita num envelope selado. Resultados notáveis decorrerão de uma conversa tranquila com aqueles que possuem pesadas responsabilidades.

(…)

Falem aos que elaboram as normas, estatutos e leis; aos que governam a nível local, estadual e nacional; e aos que ocupam cargos de responsabilidade como administradores de nossas escolas.

(…)

Creio que o Senhor nos diria: “levanta-te e põe-te sobre teus pés e manifesta-te em defesa da virtude e da decência”.

Que estamos fazendo para seguir o conselho de Hinckley? No que me diz respeito, parte do que estou fazendo está relatado no artigo Diga NÃO ao Projeto de Lei Complementar 122/2006.

Se ninguém acredita que a popularização da cultura gay poderá levar a sociedade ainda mais à ruína, é só esperar para ver. A história já nos deu alguns exemplos disso, não terá sido suficiente?

 

Artigos relacionados:

Publicado em Diário pessoal com a(s) tag(s) , , , . Adicione o link permanente deste artigo a seus favoritos.

27 comentários em A controversa questão da adoção de crianças por casais gays

  1. Lentrix minuano disse:

    Ao longo de minha vida encontrei casais gay que são otimos pais. cuida com amor e carinho de seu s filhos lhe ensinado o que e correto e justo.
    todo dia deparo com inumerso casai heteros que nao pode ser considerados pais ,sao piores que animais.
    Um bom pai nao e defenido por orientação sexual mas sim pelo coração e carater.
    Sou filho adotivo , por motivo que nao há necessidade de dizer minha mãe nao pode cuidar de mim porem tive excelentes pais que me deram amor , eduacação ,ensinou o que e correto , tanto que a 11 retornei com o contato com minha mae biologico mantenho com ela uma otima relação.
    Triste e deixar inumeras crianças sem pais por preconceitos inuteis e futeis.
    nao quero dizer que todos os gays pode e deve ser pai. mas nao há nada que os impença se eles desejam ser.
    Adoraraia adotar uma criança mas reconheço que nao daraia um bom pai. ter filho e caro e exige muita responsabilidade, talvez em outro momento da vida.

    Em seu texto vc retorma novamente este ponto :
    o mundo voltará a ser como era na época do Jardim do Éden e será governado por uma teocracia. A lei que estará em vigor é a mesma lei de Deus hoje desprezada pela sociedade. Tudo que for contrário a essa lei será eliminado.
    Isso nada mais e que tiraninia ,ditadura. Sadan hussei matou 5 mil pessoas de uma unica vez porque essa esta indo contrario a ele.
    Com certeza então eu serei eliminado por que certamente irei lutar contra teocracia, ele ira ter qu eliminar bilhoes de pessoas então ele nao será mais um deus apenas outro demonio.
    trocar um ditador por outro nao conduzira a paz e felicidade da humanidade.
    Mesmo deus tem que seguir as lei ,ele esta abaixo da lei.
    Se a lei e justo todos deve segui-la se ela nao for justo todos deve rejeita-la nao importa quem a decretou.
    prifiro mil vezes a morte do que esa tal teocracia. qualquer um que tire a vida do outro para mim nao passa de assasino.

    Voce respondeu ao :
    Alexandre, a base da religião muçulmana é o Al Corão e, até onde sei, ele não prega o extremismo religioso defendido por Osama Bin Laden e correlatos. O Egito é um país muçulmano e nem por isso é violento. A violência praticada pelos extremistas não é estatal, e sim restrita a grupos não representativos dos governos de seus respectivos países.
    Ha sim violencia contra aqueles que vao contra o Al Corão. pessoas sao morta pelo governo.
    Ao colocar o Al Corão como lei e esse prever punição de morte o governo nao tem outro jeito que não aplicar.

    • Marcelo Todaro disse:

      Triste e deixar inumeras crianças sem pais por preconceitos inuteis e futeis.

      “Inúteis e fúteis” na opinião de quem?

      A opinião que me importa é a de Deus, não a do homem. É baseado nela que escrevi o que escrevi, não importa o que o mundo pense disso.

      nao quero dizer que todos os gays pode e deve ser pai. mas nao há nada que os impença se eles desejam ser.

      Os mandamentos de Deus deveriam ser motivo bom o bastante para impedi-los de agir contra eles.

      Isso nada mais e que tiraninia ,ditadura. Sadan hussei matou 5 mil pessoas de uma unica vez porque essa esta indo contrario a ele.
      Com certeza então eu serei eliminado por que certamente irei lutar contra teocracia, ele ira ter qu eliminar bilhoes de pessoas então ele nao será mais um deus apenas outro demonio.
      trocar um ditador por outro nao conduzira a paz e felicidade da humanidade.

      Amigo, não faça drama. Quando eu disse “eliminar”, não quis dizer “matar” ou “assassinar”. Eliminar também pode significar retirar, remover, mudar de lugar, vencer. Consulte um dicionário.

      O que vai acontecer é que tudo que for contrário aos mandamentos de Deus será removido da Terra para dar lugar ao que for justo, bom, agradável e trouxer felicidade duradoura a todos. Isso não significa que as pessoas que não se enquadrarem nesse critério serão exterminadas, mortas, assassinadas. Elas simplesmente serão removidas daqui para outro lugar. Só isso. Na Terra só ficarão os justos e honrados.

      Viu como não precisa fazer drama? 😉

  2. Alexandre Angelopoulos disse:

    Caro Marcelo;

    Que bom que escreveu sobre este assunto.Ele se torna bastante pertinente nos dias atuais.Concordo com vc em parte,quando replicou,em alguns comentários de certos indivíduos que poderiam muito bem ser taxados de xiitas(longe de querer pré-julgar alguem).Que bom que nao vivemos sobre um regime teocrático e como muito bem lembrou Mahatma Gandhi:OLHO POR OLHO E O MUNDO ACABARÀ CEGO.Por isso viva a diversidade de opiniões.Sou a favor de politicas públicas eficazes que acabem com esta,que é,uma das grandes mazelas de países em desenvolvimento como o nosso(meninos de rua e a miséria).No entanto,não tenho aqui,a mínima pretensão de discutir sobre a fé de algum indivíduo,até porque a ciência se cala,quando o assunto alude a Fé.Mas fica a pergunta:será realmente que Deus se indigna com a criação de crianças,por pessoas que coabitam e que tenham uma relação homoafetiva?!Pode até ser que sim!!Não querendo contudo, pôr em prova aqui certos textos escrituristicos,que convenhamos,não deve ter passado de imaginação,por parte de numerosos copistas mal intecionados,que intecionalmente alteraram ao longo dos séculos os escritos que a partir da invenção de GUTTENBERG,passou a ser um livro de escrituras,e seguidas pela cristandade.Obviamente que acredito em Cristo e obviamente a BIBLIA como a conhecemos hoje,fornece um grande número de informações históricas e relevantes,tanto que se tornou o grande best-seller de todos os tempos e o livro mais publicado,idem.Pergunto ainda se realmente Deus,se quisesse que conhecêssemos sua vontade,não preservaria no minímo as palavras dadas para os antigos,em sua essência,pura e genuína,pelo contrário,hoje o que temos da biblia,seus pontos e ‘doutrina’,são muitas vezes controversos e fogem da tradução de alguns fragmentos de textos ainda existentes e escritos em lînguas extintas?VER:ERHMAN;BART D.Vejo a realidade de Deus e Dum Cristo vivo,num simples nascer do sol e num nascimento de uma criança,que considero milagres.Mas até que ponto a homossexualidade seria tão sério assim?!Até que ponto os textos biblicos fornecem informacões precisas,detalhadas e julgativas daquilo que realmente Deus pensaria acerca dos seres humanos e porque colocaria pessoas aqui neste mundo,com tais sentimentos,impossibilitando-os de alcançarem uma pretensa felicidade eterna e de acordo com este ponto de vista,desigual.(Acredito em Deus claro,como alguém corpóreo,que entende-nos e justo,justíssimo…),muito provavelmente estas e outras dúvidas não saberemos,por certo,deste lado do véu,um dia,quem sabe!Talvez tambem,nunca chegaremos a entender os pensamentos,que rodearam a mente de Joseph Smith Jr(que considero um grande líder e pacificador),e alguns profetas LDS, que iniciaram e perpetuaram uma prática permissiva e ”abominável’ ‘diante de Deus como a poligamia e mesmo assim é considerado um vidente para alguns.(deixo claro aqui,que admiro a igreja sud pela ajuda humanitária e por ter uma doutrina tão arrojada)mas a questão levantada aqui é outra.Estas e outras dúvidas continuaram uma incógnita,tanto para nós,limítrofes pensantes,quanto até mesmo para os acadêmicos mórmos.Mas quero deixar aqui minha indignação por certos grupos da militancia gay,que lutam por objetivos vãos,que anseiam por mais ‘igualdade’,quando nunca teram.Deveriam sim,lutar contra seus medos reais,mas tambem imaginários.Friso aqui ainda que admiro o amigo webmaster pela determinacao em defender seus argumentos,longe de mim argumentar algo tão pessoal como a fé,só tentei levantar estas questões,porque penso assim,e um dia,quem sabe poderemos evitar grandes tragédias de familias desfeitas e pais infelizes,que só depois de casados,é que descobrem sua verdadeira face,ou seja,casar não foi um antídoto contra a homossexualidade.Deixo evidente aqui ainda que promiscuidade e imoralidade não são sinônimos de homossexualidade,se assim pensarmos,poderemos enquadrar,(e isso foge da minha compreensão,como de muitos)alguns pensamentos que indivíduos casados tem com seu conjuge dentro do casamento e até fora dele.Indago-me com a seguinte pergunta:O que será pior para Deus,a prática da homossexualidade ou os pensamentos depravados de uma mente ignóbio de alguem hetero?!Cito uma passagem escrituristica que poderia exemplicar o segundo exemplo:”se olhares com olhos pecaminosos,em teu coração já cometestes adúterio”).Enfim e deve existir aos milhares por aí,ou é pecado ou não é.Nao podemos dizer realmente qual prática seria a pior.E sabe qual é o pior de tudo isto,sem querer ser conclusivo e generalizante,é que a maioria dos heteros sentem ou já sentiram alguma vez na vida,vontade de serem infiéis.È da natureza humana!criados a imagem e semelhanca de Deus,portanto isto nos leva a crer que o próprio Deus tinha ciência disto.POR ÙLTIMO,GOSTARIA DE DIZER QUE NAO SOU GAY E NAO ENDOSSO NENHUMA CAUSA GAY.Só acredito na igualdade de opiniões,valorização do ser humano,cientes das fraquezas,dúvidas e de que temos de tomar cuidado para nao sermos fisgados pela isca da presunsão e hipocrisia,afinal de contas,se existir um dia um julgamento apocalíptico,nos recônditos da alma,todos sabemos do que iremos prestar contas um dia diante do nosso criador.

    FRATERNALMENTE;

    Alexandre Angelopoulos

    P.s..Desculpas pela acentuação.

    • Marcelo Todaro disse:

      Caro Alexandre,

      Obrigado por seu comentário. Ele contém algumas partes que eu gostaria de esclarecer, conforme segue:

      Que bom que nao vivemos sobre um regime teocrático e como muito bem lembrou Mahatma Gandhi:OLHO POR OLHO E O MUNDO ACABARÀ CEGO.

      Me parece que você faz uma idéia errada do que seja uma teocracia. Ela não significa nenhuma política do “olho por olho”. Teocracia é simplesmente o regime de governo baseado nas leis de Deus. Não existe “olho por olho” na lei Dele.

      O mundo terá a oportunidade de saber como funciona uma teocracia por ocasião da segunda vinda de Jesus Cristo, quando os governos ora constituídos serão desfeitos e todo governo será entregue à Igreja de Jesus Cristo, que, por sua vez, terá o próprio Cristo à frente de todas as coisas pessoalmente. Anseio muito por esse dia, pois o mundo conhecerá paz e alegria como jamais existiram na face da Terra.

      Não querendo contudo, pôr em prova aqui certos textos escrituristicos,que convenhamos,não deve ter passado de imaginação,por parte de numerosos copistas mal intecionados,que intecionalmente alteraram ao longo dos séculos os escritos que a partir da invenção de GUTTENBERG,passou a ser um livro de escrituras,e seguidas pela cristandade. (…) Pergunto ainda se realmente Deus,se quisesse que conhecêssemos sua vontade,não preservaria no minímo as palavras dadas para os antigos,em sua essência,pura e genuína,pelo contrário,hoje o que temos da biblia,seus pontos e ‘doutrina’,são muitas vezes controversos e fogem da tradução de alguns fragmentos de textos ainda existentes e escritos em lînguas extintas?

      Ele não só preservaria como de fato preservou. Mas não por intermédio da Bíblia.

      Dentro da lei de Deus há um princípio eterno e imutável chamado livre arbítrio. Ele garante ao homem o direito de agir conforme sua própria vontade e fazer suas escolhas conforme melhor lhe aprouver (embora não possa se eximir das consequências dessas escolhas). Isto posto, Ele não interferiu no livre arbítrio dos homens que introduziram alterações no texto original da Bíblia. A inexorável consequência do mau uso do livre arbítrio dessas pessoas é sofrida pela humanidade hoje: uma miríade de religiões, crenças, filosofias e heresias, todas baseadas na mesma Bíblia, levando muita gente ao engano, gente essa que “só está afastada da verdade por não saber onde encontrá-la” (veja D&C 123:12).

      Mesmo assim, podemos saber com certeza que partes da Bíblia conservam-se puras, tal como saídas da pena de seus autores originais, e quais foram deturpadas pela mão de clérigos e copistas descuidados ou mal intencionados. O próprio Senhor nos ensinou como fazê-lo ao instruir o profeta Joseph Smith acerca dos livros apócrifos da Bíblia. O que Ele disse a respeito dos apócrifos pode ser usado para a Bíblia toda:

      Em verdade, assim vos diz o Senhor com referência aos Apócrifos: Há muitas coisas neles que são verdadeiras e estão, na maior parte, traduzidas corretamente.

      Há muitas coisas neles que não são verdadeiras, que são acréscimos feitos pelas mãos de homens.

      Em verdade vos digo que não é necessário que se traduzam os Apócrifos.

      Portanto, aquele que os ler que compreenda, pois o Espírito manifesta a verdade;

      E aquele que for iluminado pelo Espírito se beneficiará com eles;

      E aquele que não receber pelo Espírito não poderá ser beneficiado. (D&C 91).

      Note que Ele disse que, se obtivermos inspiração e orientação do Espírito Santo, saberemos que partes da Bíblia são confiáveis e que partes não são.

      Mas até que ponto a homossexualidade seria tão sério assim?!Até que ponto os textos biblicos fornecem informacões precisas,detalhadas e julgativas daquilo que realmente Deus pensaria acerca dos seres humanos e porque colocaria pessoas aqui neste mundo,com tais sentimentos,impossibilitando-os de alcançarem uma pretensa felicidade eterna e de acordo com este ponto de vista,desigual.

      Asseguro-lhe que as partes da Bíblia que dizem respeito ao homossexualismo são confiáveis. O Senhor o vê como pecado e não há o que fazer a respeito. Por mais que gays e simpatizantes briguem e esperneiem, nada fará o Senhor mudar de idéia (até porque Deus é um Ser imutável), pois o homossexualismo é algo contrário aos princípios e propósitos da Criação. Quando você aprender mais a respeito da Criação e do propósito da vida, compreenderá o que quero dizer.

      Independente disso, como eu disse em meu artigo Por que sou contra o casamento gay: “Não sabemos [por que o homossexualismo existe]. Só o que sabemos é que Deus não criou três sexos, e sim dois”.

      Todavia, um dos leitores do meu blog, que atende pelo pseudônimo de Antenor Oliveira, é um membro da Igreja que confessa sentir atração pelo mesmo sexo. A opinião dele a respeito das causas dessa atração (opinião que, para mim, faz todo sentido, embora eu não possa comprová-la) é bastante interessante e convido-o a lê-la. Está expressa neste comentário. Sugiro também todos os comentários subsequentes dele naquela página.

      Talvez tambem,nunca chegaremos a entender os pensamentos,que rodearam a mente de Joseph Smith Jr(que considero um grande líder e pacificador),e alguns profetas LDS, que iniciaram e perpetuaram uma prática permissiva e ”abominável’ ‘diante de Deus como a poligamia e mesmo assim é considerado um vidente para alguns.

      Como disse o Senhor: “Errais, não conhecendo as escrituras” (Mateus 22:29).

      O casamento plural não é uma prática permissiva nem abominável quando praticada por mandamento do Senhor. Por revelação e sob a direção do profeta, que possuía as chaves do sacerdócio, o casamento plural foi praticado na época do Velho Testamento. Foi por isso que os antigos profetas Abraão, Isaque e Jacó, dentre muitos outros profetas e homens dignos do povo, tiveram várias esposas (veja Gênesis 16:1–11; 29:21–28; Gênesis 30:4, 9, 26; Êxodo 21:10; II Samuel 2:1–2; D&C 132:37; 132:38–39).

      Foi por essa mesma revelação e sob a direção do profeta, que possuía as chaves do sacerdócio, o casamento plural foi praticado também nos primeiros tempos da Igreja restaurada (D&C 132:34–40, 45).

      Portanto, não taxe como pecado aquilo que vem de Deus para cumprir Seus justos propósitos. Quando fazemos o que Deus manda, estamos sempre certos, não importa o que o mundo pense disso.

      Um abraço!

      • Alexandre Angelopoulos disse:

        Amigo marcelo,

        Peço desculpas desde já,sobre a minha colocação em relação á teocracia,pois o que quis que entendesse é que governos que se baseiam sobre as leis de Deus ou Allah,vivem em constantes conflitos e ousam derramar sangue inocente em nome do Próprio(e acham poder fazer isso e ser aceitável para Allah),foi a isso que me referi ao fazer a colocação sobre pessoas que comentaram este artigo e o fizeram de modo um tanto descortês e deselegante.Sobre o seu comentário,como bem frisou,acho um tanto desagradável voçê dizer que Deus não preservou suas palavras,assim como ditou por inspiração ao antigos na Bíblia e ainda utilizou de passagens de escrituras consideradas como sagradas por alguns,sendo que o livro de mòrmon cita passagens inteiras de Isaías e mesmo assim ainda é a Base de sustentação para as visões de Joseph Smith(como disse anteriormente,isto parece ser um assunto fascinante,mas entra na esfera e ceticidade da fè e isto é um assunto por demais vasto).Acredito no filho de deus,como alguém que poderá sim,se realmente um dia esteve aqui,retornar a esta esfera(porqu? não?!),mas por ver tanta injustiça social,os maus sempre se dando bem,e por conhecer não sei se tão bem a história religiosa cristã,não ponho muito crédito á biblia e outros escritos supostamente sagrados.Afinal como disse Leonard Boff uma vez:”Ponto de vista,sempre será a vista através de um ponto”.Como disse certa vez Shakespeare:”Existem mais coisas entre o céu e a terra do que supõe nossa vã filosofia”.Para concluir caro amigo,quero dizer que não imagino pessoas como Madre Teresa de Calcutá ou Gandhi,ou quem quer que tenha dedicado suas vidas a ajuda do próximo e AMAR seu próximo,estejam numa esfera separada da presença do Criador,simplesmente por não ter feito parte de critérios dogmáticos A,B,ou C e que o Amor,somente o Amor será a solução para todos os males.

        Até mais;

        Alexandre

        • Marcelo Todaro disse:

          governos que se baseiam sobre as leis de Deus ou Allah,vivem em constantes conflitos e ousam derramar sangue inocente em nome do Próprio(e acham poder fazer isso e ser aceitável para Allah)

          Alexandre, a base da religião muçulmana é o Al Corão e, até onde sei, ele não prega o extremismo religioso defendido por Osama Bin Laden e correlatos. O Egito é um país muçulmano e nem por isso é violento. A violência praticada pelos extremistas não é estatal, e sim restrita a grupos não representativos dos governos de seus respectivos países.

          A teocracia a que venho me referindo é o poder político exercido pelo próprio Jesus Cristo em pessoa. Se você ler as escrituras, verá que tipo de pessoa Ele é. Acha mesmo que Ele sairá por aí empunhando armas e se explodindo em mil pedaços para instaurar o terror e acabar com os “infiéis”?

          Pense um pouco.

          acho um tanto desagradável voçê dizer que Deus não preservou suas palavras,assim como ditou por inspiração ao antigos na Bíblia e ainda utilizou de passagens de escrituras consideradas como sagradas por alguns,sendo que o livro de mòrmon cita passagens inteiras de Isaías e mesmo assim ainda é a Base de sustentação para as visões de Joseph Smith

          Esse seu parágrafo ficou um tanto confuso e não sei se o entendi bem.

          Em primeiro lugar, o fato de partes da Palavra de Deus terem sofrido alterações introduzidas pelo homem ao longo do tempo já foi explicada em meu comentário anterior. Ocorreu porque Ele não interfere no livre arbítrio do homem. Não é difícil compreender isso, é? (E isso explica porquê havia a necessidade da restauração do Evangelho, fato ocorrido a partir da Primeira Visão de Joseph Smith, em 1820).

          Em segundo lugar, você está completamente equivocado ao afirmar que os trechos de Isaías citados pelo profeta Néfi no Livro de Mórmon formam a “base de sustentação para as visões de Joseph Smith”. Para começar, não foi por causa das profecias de Isaías que Joseph recebeu a Primeira Visão, e sim por causa do que diz Tiago 1:5, que foi o versículo que o inspirou a retirar-se para um bosque para orar a Deus em busca de sabedoria em relação a qual igreja deveria se unir (ocasião em que o Senhor lhe respondeu dizendo que não se unisse a nenhuma, pois estavam todas erradas).

          E também não foi por causa das profecias de Isaías que Joseph recebeu diversas visitas do anjo Moroni, nem de João Batista, nem de Elias, nem de Pedro, Tiago e João, nem do próprio Salvador Jesus Cristo em visitas posteriores, etc., etc.

          por ver tanta injustiça social,os maus sempre se dando bem,e por conhecer não sei se tão bem a história religiosa cristã,não ponho muito crédito á biblia e outros escritos supostamente sagrados.

          Por essa mesma lógica, não poderíamos dar muito crédito aos automóveis, pois também são usados para cometer crimes. Idem para utensílios de cozinha, remédios e tantas outras coisas que foram criadas para fazer o bem e tiveram seu propósito desvirtuado pelo homem.

          Não cometa o erro de culpar a Bíblia pelos desmandos de quem a lê. Se você alguma vez a tivesse lido, saberia que em versículo algum ela ensina a cometer injustiças sociais. E lembre-se que esta discussão começou com a história do casamento gay, sendo que desde sempre a prática homossexual é considerada pecado. Os gays e seus simpatizantes simplesmente insistem em defender direitos contrários à vontade do Senhor. Então onde é que a Bíblia está inspirando alguém a cometer injustiças sociais?

          não imagino pessoas como Madre Teresa de Calcutá ou Gandhi,ou quem quer que tenha dedicado suas vidas a ajuda do próximo e AMAR seu próximo,estejam numa esfera separada da presença do Criador,simplesmente por não ter feito parte de critérios dogmáticos A,B,ou C

          Eu também não acredito nisso.

          Como nosso Pai é um Deus justo, essas pessoas ainda terão (se já não tiveram) oportunidade de conhecer e aceitar a plenitude do evangelho que em vida não viveram. E elas ainda terão direito a aceitá-lo ou rejeitá-lo, como tiveram aqui.

          Se supomos que nosso Pai é um Deus justo, não podemos conceber que Ele dará as mesmas recompensas a quem viveu essa plenitude e a quem não viveu por opção própria. Isso não seria justo. Se assim não fosse, de que adiantaria meu empenho em viver o evangelho da maneira mais perfeita de que sou capaz? Bastaria-me ser um bom cidadão e pronto, minha exaltação eterna com Ele estaria garantida. Felizmente, as coisas não são assim.

          o Amor,somente o Amor será a solução para todos os males.

          Lamento, mas não posso concordar com isso.

          A misericórdia jamais poderá suplantar a justiça. Se assim não fosse, poderíamos viver o tipo de vida que quiséssemos — da mais justa à mais devassa — e todos receberíamos a mesma recompensa. Não é assim.

          As coisas mais preciosas e valiosas sempre são as que custam mais caro. Isso vale também para as recompensas de nosso Pai para nós. Se quisermos ser dignos e merecedores de TUDO que Ele tem para nos dar, precisamos pagar o preço por isso. E o preço é a estrita e humilde obediência a todos os Seus mandamentos até o fim. As recompensas que recebermos depois serão diretamente proporcionais a nosso empenho em viver esses mandamentos.

          É verdade que Deus é amor, mas também é verdade que Ele não é contra Seus próprios princípios. O fato de Ele amar o pecador de forma alguma significa que ame também o pecado. Ele mesmo disse: “Pois eu, o Senhor, não posso encarar o pecado com o mínimo grau de tolerância” (D&C 1:31). Porém, foi nos dada uma maneira de nos limparmos de nossos pecados e permanecermos puros: “Entretanto, aquele que se arrepender e cumprir os mandamentos do Senhor será perdoado” (D&C 1:32). Então note que a misericórdia do Senhor NÃO é incondicional e está sujeita a nosso compromisso em nos arrependermos de nossos pecados e nos mantermos dignos através da estrita obediência a Seus mandamentos.

          E um desses mandamentos é amar nosso próximo. O amor é importante, sim, mas está bem longe de ser suficiente.

          Um abraço!

  3. claudia disse:

    Nunca li tanta barbaridade na minha vida como HOJE…
    Estou de total acordo com a vivian.
    É tao facil escrever o que vem na biblia ou em livros da treta que no fundo servem so para vender, opinioes formadas com base na realidade á mt poucas quem anda no terreno é q sabe o q realmente se passa,é q realmente sente toda a dor destas crianças.
    Sou a favor sim da adoçao Gay……. qualquer criança q passa dias e dias de fome sem 1 unico carinho de afecto sem nada gostaria de estar numa familia onde o tem 2 pais ou 2 maes, de certeza q sim, mas para voces q so falam bem em escrita pk em teoria nao sabem nada nem fazem nada acham-se com mt mural so pela escrita………………………………………..
    Q mural é essa q prefer continuar a ver as crianças a fome a espera da morte????
    Lembrem-se q estas crianças so estao nestas condiçoes por casais ditos normais.
    Qualquer casal gay devidamente avaliado (claro) deve ter direito á adoçao

    • Marcelo Todaro disse:

      Nunca li tanta barbaridade num comentário quanto hoje… 😉

      Cláudia, seu comentário denuncia que você nem leu o que escrevi em meu artigo. Se o tivesse feito, não teria escrito talvez nem metade disso. Então, por favor, volte lá para cima e leia tudo que escrevi, com calma e atenção, procurando entender o que eu quis dizer nas entrelinhas.

      Antes, porém, eu gostaria de comentar o seguinte:

      É tao facil escrever o que vem na biblia ou em livros da treta que no fundo servem so para vender, opinioes formadas com base na realidade á mt poucas quem anda no terreno é q sabe o q realmente se passa,é q realmente sente toda a dor destas crianças.

      Comentário típico de um ateu. Não estou criticando-a por não crer em Deus, apenas dizendo que, por não conhecer seu Salvador Jesus Cristo, não imagina que, melhor que ninguém neste mundo, Ele conhece todas essas dores porque as viveu. Então Ele, melhor que ninguém, sabe como tratá-las. E a maneira que Ele ensinou de tratá-las não é entregando-se a racionalismos humanos oriundos da finita e distorcida visão de realidade do homem, e sim fazendo o que Ele espera de nós. Quando o fizermos, todos essas mazelas sociais deixarão de existir.

      qualquer criança q passa dias e dias de fome sem 1 unico carinho de afecto sem nada gostaria de estar numa familia onde o tem 2 pais ou 2 maes, de certeza q sim

      E gostaria MUITO MAIS de estar numa família com um pai e uma mãe, que é o modelo criado pelo Criador dela.

      mas para voces q so falam bem em escrita pk em teoria nao sabem nada nem fazem nada acham-se com mt mural so pela escrita

      O que você sabe sobre mim para dizer que não sei nada nem faço nada? Muita presunção sua, não acha?

      Q mural é essa q prefer continuar a ver as crianças a fome a espera da morte????

      Generalização rasteira e carente de base factual. Não há ninguém aqui preferindo ver crianças com fome à espera da morte. O que queremos é que o modelo de família criado por Deus seja respeitado. Só isso.

      Lembrem-se q estas crianças so estao nestas condiçoes por casais ditos normais.

      Essa foi a única coisa sensata que você disse em seu comentário. É verdade, elas estão assim por causa de casais normais. Mas isso não significa que a culpa seja do modelo heterossexual de família, e sim porque as famílias que abandonaram essas crianças violaram os mandamentos de Deus. A solução para isso não é entregá-las a casais gays, e sim fazer com que os transgressores se arrependam. Quando isso acontecer, não haverá mais crianças abandonadas. Simples assim.

      Parte do parágrafo acima foi tirado de meu artigo, que você deveria ter lido. Portanto, volto a recomendar-lhe que o leia com calma e atenção.

      Um abraço!

    • Marcelo Todaro disse:

      Recado a Claudia, de Portugal:

      Tentei responder-lhe em particular, mas como você forneceu um e-mail falso (claudiasobrinho@hotmail.com), a mensagem foi devolvida. Então não me resta alternativa a não ser dar-lhe meu recado aqui mesmo.

      Não vou publicar seu novo comentário porque você já está partindo para a rispidez e para mais demonstrações de presunção infundada sobre mim. Meu blog não se presta a ser ringue de troca de farpas.

      Escreva isto: um dia você compreenderá o que digo. Enquanto isso, continuarei lutando pela preservação dos valores familiares tradicionais tais como instituídos por Deus, e não pelo homem com seus racionalismos humanos, casamentos gay, adoção de crianças por casais gays etc.. Ou seja, vou continuar lutando contra a institucionalização da violação dos mandamentos de Deus. Respeite minha opção tal como respeito a sua.

      E não vou publicar nenhum novo comentário seu com o teor e o ânimo do seu último. Se quer discordar de mim, faça-o com educação, elegância e respeito.

      Tenha um bom dia e um abraço!

      • Claudia disse:

        Este seu ultimo comentario é mesmo de quem nao tem bases crediveis do q diz simplesmente tem dentro de si o perconceito e usa a biblia para desculpar isso
        voce se cria 1 blogg e traz um debat destes a publico tem q estar sujeito a qualquer tipo de comentario, tem q estar a altura, tem q se subetil voce sim é q nao respeita a minha opiniao, simplesmente acha q é mais “educado” em apagalos AHAHAHAHA…. q educaçao é essa q voce teve???
        sabe o q é o respeito pelo proximo??? pois pela sua atitude voce saltou essa parte da biblia…por isso é q o mundo continua como esta…

        tenha 1 bom dia

        • Marcelo Todaro disse:

          Parece que você ainda não entendeu. Vou tentar de novo:

          O que quero é educação e respeito. Um pouco de elegância também não faz mal. Seja educada e respeitosa e terá todos os seus comentários publicados, não importa quão críticos a mim sejam. Não seja, e serão todos apagados. Simples assim.

          Consegue compreender isso?

          Se você der uma voltinha pelo meu blog, verá muita gente me criticando. Nem por isso os comentários foram apagados. A diferença é que essas pessoas não me faltaram com o respeito nem chegaram já entrando de sola, como você fez. Então aprenda a ser respeitosa e estará tudo bem. 😉

          Esta é a última vez (mesmo!) que toco no assunto.

          Um abraço!

  4. Karina disse:

    Marcelo diz: “O detalhe é que o abandono de crianças é só mais uma das muitas perversas mazelas sociais decorrentes da sistemática violação da lei de Deus. Se há crianças abandonadas é porque alguém deixou de cumprir essa lei.”

    Marcelo, estou gostando muito do seu blog.

    A mídia hoje parece fazer questão de mostrar pais incompetentes, maus e pedófilos. Muitas vezes, duvidamos da nossa própria capacidade enquanto pais.

    Daí, cria-se uma falsa mentalidade de que “qualquer coisa é melhor que isso”. E daí ocorrem as distorções: a cultura da anticoncepção em massa, o aborto, a adoção por gays…

    Como você disse, todas essas coisas tampam o sol com a peneira. Aliás, as duas primeiras juntas (anticoncepção e aborto), são com certeza alimentadoras desse processo destrutivo da família. Os filhos são cada vez menos vistos como benção e, quando chegam, muito bem “planejados” e “programados”, ao menor sinal de “problema”, são vistos como “pra que eu fui ter filhos?”. E como problema, pode-se entender uma simples noite de choro por cólica.

    Aí, a adoção por pares gays passa a ser uma solução altamente paliativa, que mostra apenas o enfraquecimento da família e a falta de vontade da sociedade de lutar por ela. E o próprio relacionamento homossexual, instável na maior parte dos casos, joga a criança na mesma situação = quem vai arcar com sua educação quando os “pais” se separarem?

  5. Vivian disse:

    Ola! Eu não sou homeossexual e como hetero discordo do que você falou.
    Sabe o que leva o mundo cada vez mais a ruína? O preconceito. O que faz o caráter de uma pessoa nao é sua opção sexual e sim as qualidades e virtudes que lhe são ensinadas e o amor e carinho com o qual ela é criada.
    Em primeiro lugar, a homossexualidade como a relação heterossexual não um tipo de cultura, é uma opção e que por acaso não é influenciado pela criação.
    De que adianta uma criança ser criada por um “papai” e uma “mamãe” que não tem a menor estrutura, só pra mostrar pra sociedade que essa familia é um exemplo do que a sociedade quer.Quem disse que um casal homossexual não pode oferecer a uma criança amor, carinho, respeito e acima de tudo e mais do que essencial, essa criança vai aprender desde cedo o que Deus nos ensinou QUE SOMOS TODOS IGUAIS e devemos assim respeitar uns aos outros.
    Criança é um ser puro e inocente o que vai faze-la se sentir frustrada ou diferente das outras crianças são as coisas que os adultos lhe ensinarem, se a ela for ensinado que podemos ser diferentes mas que devemos respeitar as diferenças e que ninguem é melhor do que ninguem, com certeza essa criança não vai sofrer com o preconceito ou olhar torto das pessoas.O maior problema da sociedade na verdade é a hipocrisia, porque as pessoas gostam muito de apontar o dedo na cara dos outras e dizer o que elas devem ou não fazer, mas não olham para si mesmas, julgar é muito fácil, qualquer um faz, agora faze uma boa ação, ajudar um necessitado e dar bons exemplos isso é raro de encontrar, ate porque as pessoa que mais julgam, mais colocam defeitos, são exatamente as que menos fazem algo para melhorar o mundo.
    O que faz um lar são o amor, o carinho, o respeito, dignidade a honestidade e é isso que uma crinaça precisa para ser feliz.

    • Marcelo Todaro disse:

      Olá, Vivian.

      Obrigado por seu comentário, que eu gostaria de comentar:

      Sabe o que leva o mundo cada vez mais a ruína? O preconceito.

      Discordo. O que leva o mundo à ruína é a desobediência aos mandamentos de Deus. Preconceito é só uma dessas transgressões e está bem longe de ser a única causa da ruína do mundo.

      O que faz o caráter de uma pessoa nao é sua opção sexual e sim as qualidades e virtudes que lhe são ensinadas e o amor e carinho com o qual ela é criada.

      O problema é justamente o que são essas “qualidades e virtudes”. Para muita gente, não há problema algum no homossexualismo. Quem acha isso deveria tentar descobrir o que Deus pensa a respeito. A opinião de Deus é a única que deveria valer para determinar o que são “qualidades e virtudes”.

      De que adianta uma criança ser criada por um “papai” e uma “mamãe” que não tem a menor estrutura, só pra mostrar pra sociedade que essa familia é um exemplo do que a sociedade quer.

      Você comete o erro clássico de generalizar um mau exemplo como se ele fosse o padrão da sociedade. Famílias que não têm a menor estrutura não são a regra, e sim a exceção. Então por que pegar uma exceção como exemplo de regra? Lamento, mas seu exemplo não é válido.

      Quem disse que um casal homossexual não pode oferecer a uma criança amor, carinho, respeito e acima de tudo e mais do que essencial, essa criança vai aprender desde cedo o que Deus nos ensinou QUE SOMOS TODOS IGUAIS e devemos assim respeitar uns aos outros.

      Doce ilusão, Vivian. Doce ilusão.

      Para começar, casais gays que realmente se interessarem em ensinar os mandamentos de Deus aos filhos devem, antes de mais nada, separarem-se. Não há qualquer evidência de que Deus aprove a união entre pessoas do mesmo sexo, mas há muitas evidências em contrário:

      – Com varão não te deitarás; abominação é (Levítico 18:22; 20:13)
      – Não haverá sodomita dentre os filhos de Israel (Deuteronômio 23:17)
      – Publicam os seus pecados como Sodoma: não os dissimulam (Isaías 3:9; 2 Néfi 13:9)
      – Os varões se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros (Romanos 1:27)
      – Os sodomitas não herdarão o reino de Deus (I Coríntios 6:9–10)
      – A lei não é feita para o justo, mas para os sodomitas (I Timóteo 1:9–10)
      – Os que se corromperam, indo após outra carne, foram postos por exemplo, sofrendo a pena do fogo eterno (Judas 1:7)

      O problema com a maioria dos simpatizantes da causa gay, como você, é achar que pode ater-se à parte da lei de Deus que lhes convém e ignorar todo o resto. Vocês são livres para fazê-lo (afinal, Deus não interfere em nosso livre arbítrio), mas não podem esperar que Ele os abençoe ou aceite o que estão fazendo. É verdade que Deus é amor, mas também é verdade que Ele não é contra Seus próprios princípios. Ele não fecha os olhos para o pecado só porque gays e simpatizantes acham que têm o direito de só obedecer à porção dos mandamentos Dele que lhes interessa e desprezar o resto. Não é assim que as coisas funcionam.

      Portanto, o que vai ocorrer com os filhos de casais gays — como, aliás, já acontece entre eles próprios — é que, sabendo que Deus não aprova o homossexualismo, vão simplesmente ignorá-Lo ou tornarem-se ateus. E isso é o que ensinarão aos filhos: ignorar os mandamentos de Deus que não lhes convém obedecer ou ensinar às crianças que Deus não existe. Isso permite que permaneçam em sua zona de conforto e não tenham que se preocupar com a obediência a mandamentos de um Deus no qual não acreditam.

      Você espera mesmo que eu concorde com isso?

      O que faz um lar são o amor, o carinho, o respeito, dignidade a honestidade e é isso que uma crinaça precisa para ser feliz.

      Ah, Vivian, você ainda tem tanto a aprender…

      Esse discurso é muito bonito no papel, mas na prática não funciona. Amor, carinho, respeito, dignidade e honestidade são, sim, virtudes muito importantes para o desenvolvimento de uma criança, mas estão longe de serem suficientes. Essas virtudes até podem conferir à criança e à família uma certa felicidade, mas não será duradoura simplesmente porque faltam os valores necessários para a felicidade permanente. Pessoalmente, não me contento com algo que sei que tem data para acabar se há a possibilidade de estender essa felicidade para toda a vida e além dela também. Então, a essas virtudes mencionadas por você, é preciso acrescentar o Evangelho de Jesus Cristo. Aliás, quem quer que siga esse Evangelho, automaticamente terá todas essas virtudes e muitas outras mais. Falo por experiência própria.

      O problema é que o Evangelho de Jesus Cristo não prevê a opção da união entre pessoas do mesmo sexo justamente porque isso é contra o propósito da Criação. Quem quer unir-se nesse tipo de matrimônio estará violando os ensinamentos e mandamentos do Evangelho. Tal como escrevi em meu artigo Por que sou contra o casamento gay, se, apesar de tudo, os homossexuais quiserem continuar unindo-se num tipo de matrimônio diferente do estabelecido por Ele, têm a liberdade de desejá-lo, mas não podem esperar que Ele os abençôe. Se acham que podem viver sem isso, são livres para tentar, mas não deve ser difícil imaginar que uma vida destituída das bênçãos e do favor de nosso Pai Celestial deve ser uma vida que, quando comparada à que poderiam ter, é vazia, com alegrias efêmeras, conquistas temporárias e recompensas que não satisfazem mais do que por um momento de sua existência mortal.

      E você ainda defende que as crianças têm que ser ensinadas a contentarem-se com tão pouco?

      Lamento, mas não posso concordar com isso. Continuarei fazendo o que estiver ao meu alcance para impedir que essa distorção vire lei. E não me censurem por dizer o que penso, vocês também não dizem?

      Um abraço!

  6. Max disse:

    Estimado Marcelo,

    Fico muito contente com suas palavras, não porque estou de acordo com elas senão porque gosto do diálogo franco sobre as interconexões religiopolíticas do universo Mórmon. Não duvido que você está ciente do fato que há no mundo muitos santos dos últimos dias (retos e obedientes) que têm um olhar político (e até religioso) muito diferente do seu. Sou um destes. Ainda assim, aprecio sua voz e sua presença na grande rede.

    • Marcelo Todaro disse:

      Max,

      Exceto no caso da injusta e perversa discriminação contra os gays devido à sua orientação sexual — discriminação essa que os leva a serem odiados, perseguidos, maltratados, demitidos de seus empregos, despejados de suas casas, etc. —, todas as vezes em que a Igreja ou alguém da liderança da Igreja se manifestou a respeito de certos aspectos da causa gay — como o do casamento gay, por exemplo — a posição foi diametralmente contrária a esses aspectos.

      Embora eu ainda não a tenha visto manifestar-se acerca da adoção de crianças por casais gays (e eu saberia se o tivesse feito), a lógica nos faz supor que, sendo ela contrária à união de pessoas do mesmo sexo, também é à adoção de crianças por casais gays, já que não reconhece esse tipo de união. Além disso, como escrevi no artigo, através da Proclamação ao Mundo a Igreja defende o princípio sagrado de que uma criança tem o direito de ser criada por PAI e MÃE. Note que em momento algum ela se referiu à extensão desse direito a “pai e pai” ou “mãe e mãe”.

      Assim, não entendo como pode haver santos dos últimos dias “retos e obedientes” que eventualmente se posicionem de forma contrária a esses princípios. É verdade que já vi uns poucos desses defendendo a flexibilização das regras da Igreja em favor da aceitação do batismo de casais gays e da entrada deles no templo. Mas isso é paradoxal e contraditório. Se fosse uma igreja de homens eu até entenderia que ela eventualmente considerasse essa possibilidade, mas a Igreja é de Jesus Cristo. Ele é quem manda. Até o momento, não há qualquer evidência de que Ele tenha flexibilizado Seus mandamentos em favor da vontade de uma minoria. Não é Ele que tem que se adaptar ao homem, e sim o contrário.

      Lamento, mas, sem querer julgar ninguém, não acredito que quem questiona a posição da Igreja seja realmente “reto e obediente”, nem que sejam “muitos”, como você diz.

      Um abraço!

      • Chris Ayres disse:

        Concordo com sua resposta, Marcelo. Santos dos Últimos Dias ‘retos e obedientes’ respeitam seu próximo mas não racionalizam as leis de Deus. Entendem o que está no Panfleto ‘Deus ama seus filhos’ sobre a homossexualidade, mas entendem que tanto homo quanto heterossexuais precisam viver Suas leis.

        O fato de ser gay pode não ser uma escolha como alguns acreditam, mas o fato de ser casto e seguir o Plano de Deus, casamento entre homem e mulher, sexo entre homem e mulher legal e legitimamente casados, proporcionar a uma criança o modelo de família estabelecido por Deus, é.

  7. Carla Xênia Perdigão M. de Araujo disse:

    Caro Marcelo,

    Concordo com o que disse hoje, as pessoas para ficarem bem com as outras não são honestas consigo mesmas e vão pela opinião da maioria porque é mais fácil. E tambem se torna mais fácil para os pais aceitar essa condição de um filho gay do que se dedicar mais a eles e ensinar os valores corretos, porque agora é moda dizer que não tem tempo para isso e precisam trabalhar. E aqueles que se deixaram levar pelos encantos do inimigo tem que buscar forças e se arrepender enquanto ainda podem. Eu as vezes sou mal interpretada por ter coragem de expressar o que penso e não me deixo levar pela opinião da maioria, por isso acho que “a voz do povo não é a voz de Deus” porque se fosse não teriamos mandado “Jesus” para a cruz ao invés de Barrabás, e as escrituras não foram escritas por nenhum homem de caráter duvidoso ou simpatizante do pecado. Tenho pena dessas pessoas que não conseguem ver o abismo se formando embaixo de seus pés, creio que o que está acontecendo é mais uma forma de se fazer cumprir a escritura que diz que muitos serão chamados mas poucos serão escolhidos, só Deus pode decidir o nosso futuro, mas para alguns já está definido. Um abraço vamos orar para que as pessoas busquem um pouquinho mais de princípios e valores, pq afinal não faz mal a ninguem vc foi ralmente corajoso.

  8. Raphaela Presbytero disse:

    Caro Marcelo,

    Fui mãe adotiva quando ainda solteira (porém hetero) e hoje meu filho tem 4 anos. Queria te parabenizar pela forma espetacular com que vc abordou o tema. A colocação “É justamente isso o que faz quem desconhece o Evangelho (se conhece, não o entende; se entende, não o vive). Por isso, todo o barulho feito pela comunidade gay acaba ocupando dentro das pessoas o espaço que deveria estar preenchido pelo Evangelho. Eis porquê a ideologia gay conquista mais e mais a simpatia da sociedade.” foi perfeita e completamente adequada para os tempos que vivemos…Estaríamos nos tempos modernos de Sodoma e Gomorra? Onde o adultério é banalizado, a promiscuidade sexual estampada em bandeiras de “liberdade”…O que serão de nossas crianças que lutamos para que não sejam escravos da mídia que fortemente apela para a aceitação dessas transgressões?
    Vc foi fantástico!

  9. Nosso propósito na Terra não é viver para mudar os preceitos e leis de Deus ou adaptá-los para nosso conforto, mas sim, procurar conhecer, entender e vivê-los. Saber que Ele é o mesmo ‘ontem, hoje e para sempre’ é realmente reconfortante. Sei que Deus está no comando, sei que Ele vê além, vê o que não vemos, e deseja que todas as coisas sejam feitas em ordem, assim como Ele propriamente vive. Também sei que Ele ama a todos os Seus filhos; Ele não quer salvar Seus filhos em seus pecados, mas salvá-los de seus pecados, por meio da Expiação de Jesus Cristo.

    🙂

  10. Ana Paula Dantas disse:

    Já dizia EINSTEIN: “Época triste essa nossa em que é mais difícil quebrar um preconceito do que um átomo.” Vejo que nosso amigos ainda não conseguiram acordar para a realidade e perceber que a família evoluiu. Apesar de o novo ordenamento não reconhecer as uniões homoafetivas como legítimas, elas existem e sempre existiram. É uma pena ainda existirem pessoas assim. Como o amigo citou anteriormente, “nas civilizações antigas era comum a prática de relações homossexuais” sendo o casamento existente apenas para gerar herdeiros. E olhe que a sociedade da época era teocrática, mas isso não impediu o existências de relacionamentos. E sem falar que dentro da Igreja cléricos mantém relacionamentos homoafetivos e pior que isso; por meio da pedofilia. Sinto dó de quem pensa que a sociedade ainda chegará a um Estado teocrático! Basta sair a rua e ver que nossos jovens, apesar de frequentarem a Igreja, não dão muita eficácia ao que é pregado. Sinto muito, mas o número de fiéis ortodoxos é cada vez menor. A única coisa que posso afirma é que no dia em que deixar de existir crianças abandonadas e gays no mundo, não foi porque chegasmos a um Estado teocrático, e sim porque a raça humana foi extinta da terra.
    Bons argumentos os seus! Pena que estão dotados de preconceito e um tanto de imaginação.
    Saudações!

    • Marcelo Todaro disse:

      Oi, Ana Paula.

      Obrigado por seu comentário. Vejo que você deve ser uma das pessoas que não acreditam em Deus, nem nas profecias sobre a segunda vinda de Jesus Cristo. Tudo bem, é seu direito. Mas toda minha argumentação baseia-se no conhecimento que tenho de que Deus vive e que Seu Filho Jesus Cristo retornará para ocupar Seu lugar de direito perante a humanidade.

      Isto posto, eu gostaria de comentar alguns de seus comentários:

      Vejo que nosso amigos ainda não conseguiram acordar para a realidade e perceber que a família evoluiu.

      Concordo com você que a família evoluiu. E é justamente ISSO o que nos preocupa.

      Casamento e família não são invenções humanas, mas de Deus. Só Ele deveria ter o direito de alterar o modelo estabelecido por Ele próprio. Mas como Ele nos concedeu o dom do livre arbítrio, não interfere no direito que temos de tomar nossas próprias decisões. Todavia, embora sejamos livres para fazer nossas escolhas, não somos livres para escolher as CONSEQUÊNCIAS dessas escolhas. Há muito a sociedade já sofre as maléficas consequências da sistemática violação da lei de Deus na forma das mais diversas e perversas mazelas sociais. Por ser diametralmente oposto à lei de Deus, a legalização do casamento gay e da adoção de crianças por casais gays só fará piorar essa situação. Se não acredita, espere para ver.

      Apesar de o novo ordenamento não reconhecer as uniões homoafetivas como legítimas, elas existem e sempre existiram.

      Sim, e isso prova o quê? Apenas que a humanidade é pecadora desde o início.

      Não há qualquer evidência de que Deus aprove esse tipo de união, mas há muitas evidências em contrário.

      E não é porque essas uniões sempre existiram que se tornam certas sob o ponto de vista de Deus, ou que Ele tenha que acompanhar a “evolução” da sociedade. Não é Ele que tem que se adaptar ao homem, e sim o contrário.

      E olhe que a sociedade da época era teocrática, mas isso não impediu o existências de relacionamentos.

      Sodoma e Gomorra, o Império Romano, etc., que aceitavam abertamente o homossexualismo, não tinham seus regimes políticos baseados no Evangelho de Jesus Cristo. Por isso foram à ruína.

      Tá certo que nenhum país do mundo moderno foi à ruína por esse motivo, mas, por mais desenvolvido que seja, nenhum deles está a salvo de mazelas sociais decorrentes da violação da lei de Deus. Eu insisto que, se não fosse esse o caso, não haveria crianças abandonadas. Elas só existem porque alguém deixou de cumprir essa lei. E a solução para isso não é entregá-las a casais gays, e sim fazer com que os pecadores se arrependam, fato que soluciona o problema em caráter definitivo.

      E sem falar que dentro da Igreja cléricos mantém relacionamentos homoafetivos e pior que isso; por meio da pedofilia.

      Isso também não prova nada. Ou melhor, prova sim: que os clérigos que se entregam a essas práticas não estão cumprindo o que pregam. Isso tem nome.

      Sinto dó de quem pensa que a sociedade ainda chegará a um Estado teocrático! Basta sair a rua e ver que nossos jovens, apesar de frequentarem a Igreja, não dão muita eficácia ao que é pregado.

      Dispenso sua comiseração, Ana Paula, até porque a teocracia do Milênio não dependerá da boa vontade de ninguém para que aconteça. Ela simplesmente vai acontecer, queira você ou não. É uma condição inegociável. Chame isso de tirania, se quiser, mas Deus não depende de nossa boa vontade para fazer valer Seus planos. Assim como muitos profetas antigos previram a primeira vinda de Cristo e não houve nada que os céticos da época pudessem fazer para impedir o cumprimento dessa profecia, a segunda vinda e o Milênio são eventos profetizados desde quando Ele veio da primeira vez e também não haverá nada que os céticos de hoje possam fazer para impedir esse retorno. É então que a teocracia será implantada no mundo.

      Se não acredita, espere para ver.

      A única coisa que posso afirma é que no dia em que deixar de existir crianças abandonadas e gays no mundo, não foi porque chegasmos a um Estado teocrático, e sim porque a raça humana foi extinta da terra.

      Não se preocupe, pois dessa dor de barriga você não vai morrer. 😉

      A raça humana jamais será extinta simplesmente porque não está nos propósitos de Deus que isso aconteça. O homem tem que continuar existindo para que Seu plano seja cumprido.

      Pena que estão dotados de preconceito e um tanto de imaginação.

      Vejamos se você dirá o mesmo quando vir Jesus Cristo voltando ao mundo e estabelecendo Sua lei. Então me virarei para você e perguntarei: “o que foi que você havia dito mesmo?” 😉

      Um abraço!

    • Eduarda disse:

      “Época triste essa nossa em que é mais difícil quebrar um preconceito do que um átomo.” –> concordo.
      Quem ira sofrer o preconceito serao as crianças.
      Em uma reuniao, apresentaçao ou festa na escola dessa criança, ela ve seus amigos com uma mae e um pai, e quando chegar perto dos seus com seus amigos eles perguntarao:
      “_ Quem é o teu pai e quem é tua mae?”
      A criança nao sabera responder e ira se sentir inferior, por ter “dois pais ou duas maes”.
      O preconceito hoje ainda esta “em alta” e enquanto nao conseguirmos “quebrar” isto, nao pode ser legalizado a adoçao de crianças por casais de homossexuais, por um casal de gays.
      QUEM VAI SOFRER SAO AS CRIANÇAS.

      obrigada !

      • Marcelo Todaro disse:

        O preconceito hoje ainda esta “em alta” e enquanto nao conseguirmos “quebrar” isto, nao pode ser legalizado a adoçao de crianças por casais de homossexuais, por um casal de gays.
        QUEM VAI SOFRER SAO AS CRIANÇAS.

        Elas sofrerão independente de preconceito, Eduarda. Mesmo que, numa situação hipotética, o preconceito seja eliminado da face da Terra, uma criança que cresça num lar de pais homossexuais será educada para acreditar que o homossexualismo é a coisa mais normal e natural do mundo. Se ela própria não se tornar homossexual, muito provavelmente será ensinada a não crer em Deus ou a crer que Ele aceita o homossexualismo ou mesmo que a atração pelo mesmo sexo é criação Dele, e vai apoiar toda e qualquer causa que viole Seus mandamentos, como o casamento gay, por exemplo.

        Então a adoção de crianças por casais gays não deve ser permitida não por causa de preconceito, e sim por violar os mandamentos de Deus. Esse é o motivo correto.

        Um abraço!

    • Espedito Siqueira dos Santos disse:

      Oi Ana Paula Dantas, que pena você não conhece Jesus Cristo, pelo visto não sabe também o que significa discriminar que é distinguir o que é diferente.
      Se compreendemos que o Casamento é diferente, sempre foi, e sempre será porque se refere a união de um homem e de uma mulher, o casamento será sempre diferente dos atos sexuais homossexuais e haverá sempre o que dizer para discriminar entre os casais. Casamento é coisa sagrada e União homossexuais não é.
      Discriminar não é tratar mal, matar.
      Estude sobre Deus e conheça ele na sua essência.

  11. Marco disse:

    Parabéns por sua defesa e também por todos seus artigos contra o casamento gay e contra a adoção de filhos por pessoas do mesmo sexo. Existem milhares de motivos que abrangem causa e consequência que podem ser utilizados para condenar este tipo de ação. Nas culturas da antiguidade onde o homossexualismo era vivido de forma normal e livre o numero de homossexuais chegavam a incríveis 50% a 60% da população. Imaginem estes números dentro de uma sociedade que se volta a no máximo 2 filhos por casal em média, chega a ser catastrófico imaginar que metade da população é infértil. Ir contra a natureza não é sinal de inteligência, temos visto isto na devastação das florestas, no lixo nos rios, e na poluição. Nenhum erro passa impune, fico triste que tantas pessoas que defendem os animais e as árvores tão veementemente em debates de todos os tipos vão contra a natureza justamente neste item tão fundamental, realmente estão cegadas.
    Ótimo artigo e grande abraço.

  12. Nathália disse:

    Olá! concordo plenamente com o que você escreveu neste artigo Marcelo.
    Eu já tentei um dia ‘ajudar’ “os que ocupam cargos de responsabilidade como administradores de nossas escolas.”.
    Apesar de ser muito difícil e de não darem nenhuma atenção, ainda mais quando insistimos, eu posso dizer que podemos cumprir com nossa parte. É bom sabermos que fazemos nossa parte.

    E como você disse.. “Se ninguém acredita que a popularização da cultura gay levará a sociedade ainda mais à ruína, é só esperar para ver. A história já nos deu alguns exemplos disso, não terá sido suficiente?”.

    É muito triste ver que a sociedade já está ficando insana a ponto de destruir-se, não é?
    Ainda podemos mudar nosso meio.. mas os que continuarem em seus erros, como sociedade, verão algo parecido com o que aconteceu com o povo de Zênife, depois do reinado de Noé. “E assim o diabo engana suas almas e os conduz cuidadosamente ao inferno”. (2 Néfi 28:21)

 

REGRAS PARA COMENTAR NOS ARTIGOS:

  1. Não use agressividade, provocações, insultos, ironias, deboches, maledicências, palavrões e coisas desse tipo, ou seu comentário será sumariamente apagado. Aceito críticas, sim, o que não aceito é falta de educação e de respeito.
  2. Não use e-mail falso ou seu comentário poderá ser apagado.

Deixe seu comentário - mas observe as regras acima!