Diga NÃO ao Projeto de Lei Complementar 122/2006

Neste momento tramita no Senado Federal o Projeto de Lei Complementar 122/2006, que pretende ampliar o espectro dos crimes resultantes do preconceito de raça ou de cor para incluir também crimes de preconceito sexual.

Até aí, tudo bem.

O que não está tudo bem é que o projeto está cheio de erros e vícios jurídicos e dará privilégios a uns enquanto rouba a liberdade de pensamento, expressão e culto de outros. Do jeito que está, esse projeto (também conhecido como “lei da mordaça gay”), se aprovado, transformará os homossexuais em pessoas acima de todos os demais brasileiros.

O projeto cria um crime chamado repressão ou restrição à manifestação homoafetiva, mas ninguém sabe exatamente o que é isso. De repente, um ministro religioso que se negue a casar um par homossexual pode ser preso. Alguém que pegue a Bíblia e leia, por exemplo, uma das cartas do apóstolo Paulo, também poderia estar cometendo crime.

É importante lembrar que qualquer pessoa vítima de preconceito pode se defender usando as leis civil e penal, que descrevem os crimes de injúria e ameaça e prevêem indenizações por danos morais. Não é preciso criar uma lei nova para o mesmo fim.

Mas, já que se quer fazê-lo, é preciso que essa nova lei contenha dispositivos que façam clara distinção entre o que é a tal repressão ou restrição à manifestação homoafetiva e a liberdade de opinião, de crença e de culto. Com o projeto do jeito que está, se um líder religioso disser para sua congregação que o homossexualismo é pecado — conforme, aliás, a própria Bíblia afirma — e se houver na congregação um homossexual ou simpatizante que se sinta ofendido por isso, poderá processar o líder e sua igreja. A falta de dispositivos jurídicos que impeçam o cerceamento da liberdade de crença e de culto pode perfeitamente fazer com que um juiz dê razão ao querelante e condene o religioso e sua igreja por crime de homofobia.

Se creio na Bíblia e se creio que o homossexualismo realmente é pecado, conforme ela afirma, por que devo ser impedido de manifestar essa crença?

Reconheço que o projeto é cheio de boas intenções ao pretender impedir injustiças como violência, ódio, discriminação e preconceito. Mas, como diz o velho ditado, “de boas intenções o inferno está cheio”. Veja exemplos do que pode acontecer se um projeto como esse virar lei:

  1. Um padre de uma paróquia na Espanha, o segundo nas últimas semanas, tornou-se alvo de uma ação judicial por causa de uma alegada “humilhação pública” de um militante homossexual que desejava receber a comunhão. O padre Domingo Garcia Dobao, da Igreja da Imaculada Conceição, em Jaén, Espanha, foi processado por Juan Diego Fuentes Medina após o padre ter-lhe negado a comunhão por causa de sua união gay com Angel de los Reyes. O padre Garcia explicou sua decisão dizendo que aquela é uma situação que a Igreja ensina ser imoral, que “eles não podem receber a Comunhão”. (Fonte: www.highbeam.com/doc/1G1-131362951.html)
  2. Em 2002, o pastor evangélico Stephen Boisson, de Alberta, Canadá, escreveu uma carta ao editor do seu jornal local, o RedDeer, denunciando o avanço da militância homossexual como “perversa” e afirmando que “crianças de cinco e seis anos de idade estão sendo submetidas psicologicamente e fisiologicamente a uma literatura pró-homossexual prejudicial, assim como orientação nas escolas públicas, tudo sob o disfarce fraudulento de direitos iguais”. Um ativista gay sentiu-se ofendido pelo que leu e processou o pastor. Um tribunal canadense de direitos humanos condenou-o a renunciar à sua fé e nunca mais expressar oposição moral ao homossexualismo baseado em sua perspectiva bíblica, além de pagar multa de US$ 7 mil por “dolo e sofrimento” e pedir desculpas ao ativista que se sentiu ofendido. (Fonte: www.wnd.com/index.php?fa=PAGE.view&pageId=66704).
  3. Na Inglaterra, um pregador foi preso depois de ter dito durante sermão na rua que homossexualismo é pecado. (http://g1.globo.com/mundo/noticia/2010/05/pregador-e-preso-na-inglaterra-por-dizer-que-homossexualismo-e-pecado.html)

Se esse Projeto de Lei Complementar 122/2006 for aprovado e virar lei, poderemos ter coisas semelhantes acontecendo aqui também. Se você acha que esse erro deve ser evitado a todo custo,…

…ENTÃO MEXA-SE!!!

O que você deve fazer

  • Votar contra o projeto na enquete do Senado, localizada na coluna lateral direita;
  • Ligar para o Alô Senado, 0800 612211, pedindo aos senadores da Comissão de Direitos Humanos, incluindo os de seu Estado, que rejeitem o projeto tal como está;
  • Ao ligar, denuncie a facilidade com que a enquete acima pode ser fraudada simplesmente limpando o histórico do navegador do votante, o que permite votar inúmeras vezes;
  • Entre no site da Câmara e envie mensagem para todos os deputados de seu Estado pedindo-lhes para participar da audiência na Comissão de Direitos Humanos do Senado e dizer NÃO ao PLC 122/2006, ainda que ele pareça “bom aos olhos”.

Leia o texto do projeto aqui.

Para encerrar: quero deixar claro que NÃO sou a favor do preconceito, da discriminação e do ódio contra os homossexuais. O que sou contra é a aprovação desse projeto sem garantias de liberdade de crença e de culto. Quando for melhorado para impedir o risco a essa liberdade, aí sim, serei a favor dele.

[ATUALIZAÇÃO]: Enviei e-mail para todos os deputados e senadores do Congresso. O Senador Sérgio Guerra respondeu-me dizendo:

Acuso o recebimento de sua mensagem eletrônica e informo que estou atento ao assunto.

Cordialmente,

Senador Sérgio Guerra

[ATUALIZAÇÃO 2]: Segundo o site Notícias Pro-Família, o pastor canadense Stephen Boisson foi absolvido da acusação de homofobia após sete anos de uma desgastante e cara briga judicial contra seu acusador homossexual. Ainda que a justiça tenha tardado mas não falhado, esse é o tipo do tormento pelo qual ninguém merece passar. Faça sua parte.

(Visited 147 times, 1 visits today)

Artigos relacionados:

Publicado em Diário pessoal com a(s) tag(s) , , , , , , . Adicione o link permanente deste artigo a seus favoritos.

19 comentários em Diga NÃO ao Projeto de Lei Complementar 122/2006

  1. Luciana silva disse:

    Nesse Brasil em que temos muitas necessidades, PRIORIDADES, DIREITOS…… É uma vergonha novamente saber que os governantes estão perdendo um tempo tão precioso com esse tipo de coisa…não sou contra os simpatizantes, cada um faz o que quer da sua vida…O que importa é a ALMA, o que ela tem de bom…..Todos temos os direitos de expressar o que sentimos, o que achamos, mas SODOMA E GOMORRA, aí já é demais!!!!!

  2. ELIANE disse:

    NÃO PODEMOS FICAR CALADOS DIANTE DESSES ABSURDOS.
    NA VERDADE O QUE ELES ESTÃO QUERENDO SÃO OS VOTOS DOS GAY, POR TER BASTANTE NO BRASIL.

  3. Pingback: A controversa questão da adoção de crianças por casais gays

  4. Mia Lurá disse:

    Homossexualismo é pecado porque a bíblia diz que é. Mas um pastor não pode ser preso por pregar o que a Bíblia (livro em que ele acredita) diz. O intuito de ser contra esse projeto mal redigido é que haja garantias de que nós, evangélicos, poderemos continuar dizendo que Deus abomina o homossexualismo e que, segundo a bíblia, quem pratica tal ato está indo a passos largos para o inferno. É errado e pronto, não há como distorcer a palavra de Deus pra tentar fazer parecer certo. Homossexualismo é tão pecado quanto mentira, feitiçaria, adultério, dentre outras coisas. Agora, é nosso dever tratar o pecador com amor ( pecadores todos nós somos) e tentar ensiná-lo o caminho certo. Pra isso não pode haver uma lei que nos impeça de ensinar o correto. Sou evangélica, tenho amigos gays, e eles são pessoas ótimas que eu amo de coração. Não tenho preconceito contra os homossexuais porque são pessoas tão normais quanto eu…mas acho errada a conduta do homossexualismo porque a biblia diz que é errado e eu tenho o direito constitucional de acreditar no que eu quiser, pregar a minha fé e expressar meu agrado ou desagrado quanto a qualquer tipo de conduta.

  5. RESTAURADORA disse:

    HOMOSSEXUALISMO: A ABOMINAÇÃO QUE ANUNCIA O REINADO DO ANTICRISTO

    (Sobre as asas das abominações virá o assolador – Dn. 9:27)

    (Daniel 11:37) – E não terá respeito ao Deus de seus pais, nem terá desejo ao amor das mulheres, nem a deus algum, porque sobre tudo se engrandecerá.

    NOTA: O que queremos enfatizar no presente episódio, diz respeito ao enfoque da Bíblia com relação ao ato homossexual, o qual é radicalmente tratado como abominação. Cientes estamos de que a humanidade encontra-se vivendo os últimos dia que antecedem o retorno de Jesus Cristo, e sabemos que a seqüência é: -Arrebatamento da Igreja, Reinado do Anticristo, e finalmente, Retorno de Jesus Cristo sobre o monte das oliveiras para dar livramento a Nação de Israel, a qual estará cercada na terceira guerra mundial, ou seja: A Guerra do Armagedom.

    Repousamos nossa objetiva no grande close que tem sido dado ao clamor mundial de tentar fazer descer garganta abaixo, a horripilante prática sodomita que nenhum ser em sã consciência poderá tolerar; e ainda a grande tentativa dos adeptos desta prática anti-biológica que, desrespeitando opiniões contrárias, tentam, através de supostas leis, atemorizarem a população, para que aceitem as suas mordaças.

    EXATO: Justamente por ser tal horrendo ato tratado pela Bíblia de abominação, e por declarar as Escrituras que neste “clima” (asas), virá o assolador (anticristo ou diabo encarnado); sendo por todos notado o grande clamor a aberração do homossexualismo, deixamos então, o nosso definitivo alerta: – Chegamos a mais um fim parcial semelhante ao dilúvio, onde a exaltação ao erro, somente pré anuncia a fixação do trono das trevas. (Apocalipse 12:12) – Ai dos que habitam na terra e no mar; porque o diabo desceu a vós, e tem grande ira, sabendo que já tem pouco tempo.

    (Mateus 19:4) – JESUS, porém, respondendo, disse-lhes: Não tendes lido que aquele que os fez no princípio macho e fêmea os fez.

    (Romanos 1:22) – Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos. (Romanos 1:23) – E mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, e de aves, e de quadrúpedes, e de répteis. (Romanos 1:24) – Por isso também Deus os entregou às concupiscências de seus corações, à imundícia, para desonrarem seus corpos entre si; (Romanos 1:25) – Pois mudaram a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém. (Romanos 1:26) – Por isso Deus os abandonou às paixões infames (desprezível, torpe, indigno…). Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza. (Romanos 1:27) – E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro (Sodoma e Gomorra/ Cidades Impenitentes). (Romanos 1:28) – E, como eles não se importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convêm; (Romanos 1:29) – Estando cheios de toda a iniqüidade, prostituição, malícia, avareza, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, engano, malignidade; (Romanos 1:30) – Sendo murmuradores, detratores, aborrecedores de Deus, injuriadores, soberbos, presunçosos, inventores de males, desobedientes aos pais e às mães; (Romanos 1:31) – Néscios, infiéis nos contratos, sem afeição natural, irreconciliáveis, sem misericórdia; (Romanos 1:32) – Os quais, conhecendo a justiça de Deus (que são dignos de morte os que tais coisas praticam), não somente as fazem, mas também consentem aos que as fazem.

    (Levítico 18:22) – Com homem não te deitarás, como se fosse mulher; abominação é;

    (Levítico 20:13) – Quando também um homem se deitar com outro homem, como com mulher, ambos fizeram abominação; certamente morrerão; o seu sangue será sobre eles.

    DETALHES:

    • Marcelo Todaro disse:

      Apenas para registro:

      Embora eu concorde que a prática homossexual seja contrária à lei de Deus, não dou à questão o viés evangélico embutido no comentário acima. No meu entender, esse viés carece da amplitude e profundidade requeridos para a correta compreensão dos desafios enfrentados pelos que sentem atração pelo mesmo sexo. Muitos homossexuais sentem que não optaram por serem o que são e acho errado tratá-los como se o tivessem feito por mera safadeza. Creio inclusive que alguns dos que hoje sentem atração pelo mesmo sexo serão tão dignos do Reino Celestial quanto muitos heterossexuais não serão.

      Para compreender meu pensamento sobre o tema o leitor deve ler os seguintes artigos (e também os respectivos comentários):

      Por que sou contra o casamento gay

      ‘Mórmon gay’: uma contradição de palavras

  6. Marcelo, te admiro muito. Seus artigos são excelentes! Tenho acompanhado sua trajetória e posso dizer que fico orgulhoso em ver santos dos ultimos dias como você trabalhando para a divulgação da verdade!
    Gostaria de pedir um favor.
    Se eu posso transcrever seu texto no meu blog, daí colocaria que é de sua autoria, para divulgação do assunto, pois sou da mesma opinião e entendi que escreveu de maneira perfeita.
    Se puder me responda.
    Se não puder não tem problema, irmão!

    Abraço

  7. Marco Aurélio disse:

    Em primeiro lugar parabéns pelo seu blog, estou acompanhando e acho de ótimo nivel.
    Pouco a pouco os homossexuais estão ganhando espaço, logo poderão casar e pior (na minha opinião) adotar filhos, creio ser dificil impedir o fato futuramente. Entre tantas reenvidicações encontrasse a vontade de poder exercer uma religião em “familia” (a dois), e por sermos uma sociedade cristã, eles querem ser cristãos. Porém o cristianismo é claro quanto ao homossexualismo, considera pecado e pronto. Não há como eles serem cristãos e homossexuais (como você mesmo disse em outra enquete), acho que isto deixa eles muito contrariados. Gostaria apenas de disser que eles podem mudar muitas coisas na lei, mas no momento que passarem a prejudicar as igrejas cristãs no Brasil vão perder beneficios, pois comos cristãos (incluindo todas as igrejas cristãs) somos a maioria neste país.

  8. Como vocês podem ser tão cegos?
    Leiam com atenção e verão que essa é uma lei igual a lei anti discriminação do afro-descendente. Desaprovando esta lei vocês estão falando que são a favor da discriminação contra o homossexual.
    E mais, essa lei não é apenas contra a discriminação baseada na opção sexual da pessoa, mas também uma lei que protege o idoso, dentre outros.

    É só ler:

    “(…)coibir a discriminação homofóbica, de gênero, de pessoas com deficiência e de idosos no território nacional e em função de garantir a universalidade do direito à igualdade(…)”

    Nunca digam a pessoas que não são membros sobre essa lei e a posição de vocês sobre elas para que não achem que é a posição da Igreja. Porque a posição da igreja é bem clara em respeito a discriminação ao cidadão.

    Grato.

    • Marcelo Todaro disse:

      Milton,

      Você não leu o artigo, leu? Se leu, não entendeu. Por favor, leia-o com calma e atenção e talvez compreenda que não há motivo para chamar nossa atenção como fez.

      No fim dele faço um resumo do que tento explicar: “quero deixar claro que NÃO sou a favor do preconceito, da discriminação e do ódio contra os homossexuais. O que sou contra é a aprovação desse projeto sem garantias de liberdade de crença e de culto. Quando for melhorado para impedir o risco a essa liberdade, aí sim, serei a favor dele”.

      Entendeu agora?

      Um abraço!

      • Wesley Bastos disse:

        Sr. Marcelo, pelo visto quem não leu (ou entendeu) o artigo direito foi você. A exemplo do Artigo I, fica bem claro que esse projeto de lei não tende a colocar o homossexual acima de qualquer um, ela disserta sobre a PROTEÇÃO AOS DIREITOS DOS HOMENS INDEPENDENTE DE credo, raça, cor, idade, etc… Se preciso for, vou refrescar sua memória:

        “Art. 1º Serão punidos, na forma desta Lei,
        os crimes resultantes de discriminação ou preconceito
        de raça, cor, etnia, RELIGIÃO, origem, condição de pessoa
        idosa ou com deficiência, gênero, sexo, orientação
        sexual ou identidade de gênero
        .”

        Agora, francamente, acho que seria ingenuidade minha (e de outros) pensar que você não tenha entendido o intuito HUMANITÁRIO desse projeto de lei, que vem a garantir O RESPEITO PARA TODOS! O Sr. usa de um texto expressamente MANIPULATIVO para falar sobre o projeto de lei. Como você pode ver no exerto que inseri acima, sua fala (de que você seria a favor da lei desde que ela protegesse também a manifestação religiosa contra o homossexualismo) se contradiz, por que essa mesma lei defende o direito a manifestação RELIGIOSA. Entendeu?!

        É claro que o Sr. tem TODO O DIREITO de expressar sua opinião, afinal isso está garantido na lei, não é? Na verdade, só estou lhe respondendo a fim de alertar os futuros leitores sobre a sua interpretação nada verossímil sobre o projeto de lei.

        “O SEU DIREITO TERMINA ONDE COMEÇA O DO PRÓXIMO”

        Lembre-se disso ;D

        • Marcelo Todaro disse:

          Caro Wesley,

          Discordo de você ao dizer que o Artigo 1º impediria os religiosos de serem alvo de processos judiciais por homofobia ao proclamar o homossexualismo como pecado ou negar a filiação formal de homossexuais em suas igrejas pelo simples fato de que tal retaliação não necessariamente configura crime de discriminação ou preconceito de religião.

          Defendo a tese de que a lei deve conter dispositivos que impeçam um religioso de ser preso e processado por homofobia caso proclame a crença no caráter pecaminoso do homossexualismo ou negue o ingresso de gays em sua igreja. Tal como está, o Artigo 1º não garante que isso não ocorra, pois permite uma interpretação dúbia do que vem a ser discriminação ou preconceito, a uns fazendo parecer que os atos religiosos citados são discriminatórios ou preconceituosos (portanto, passíveis de punição na forma da lei) e a outros não.

          Isto posto, mantenho tudo que disse em meu artigo.

  9. Batista disse:

    Com certeza sou totalmente contra esse lei absurda; No passado o homosexualismo era visto como ABOMINAÇÂO, depois TOLERADO e agora DEFENDIDO. Em breve terei que deixar o Brasil antes que passe a ser OBRIGATORIO

  10. Irmã Salma disse:

    concordo esse projeto.na minha opinião que aprende na igreja santos dos ultimos dias e principalmente na biblia que homossexual é pecardo que a gente deve se relacionar com pessoas de sexo oposto e não do mesmo sexo.Porque se Deus fez o homen e mulher para viver juntos e ter uma lugar uma bela familia e porque ia fazer o contrario? bom para mim que devemos ajudar esse irmãos que precisar de ajuda mais do a gente que tem um pouco da sabedoria mostra caminho certo. Um abraço

  11. Thaís Brandão disse:

    Irmão Milton,

    Concordo em grande parte no que comentaste, mas este Projeto, na minha opinião, não me faz sentir segura quanto a outra lei que assegura a liberdade de consciência e de crença. Vejo que há uma brecha na lei, que futuramente poderá ser interpretada de uma outra forma. Por isso, sou a favor do MELHORAMENTO desse Projeto, pois, nós, cristãos, especialmente membros da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias sabemos da necessidade da justiça plena para todos nós, filhos de Deus, e APOIAMOS esta iniciativa.
    Paz

  12. Juntei muitas informações de várias confiáveis fontes e como membro da Igreja a minha opnião sobre o assunto é a seguinte:

    Já sabemos qual a posição oficial de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, que é a de ser contrária ao casamento e qualquer tipo de relação homossexual.

    Devemos ser tolerantes e não incitar a raiva contra os homossexuais. A Igreja não tolera o tratamento abusivo dos outros e encoraja os seus membros para tratar todas as pessoas com respeito.

    A Igreja também defendeu uma série de textos contra a discriminação do homossexual. Falando da lei contra a discriminação homossexual Michael Otterson, diretor de assuntos públicos da instituição, é “justa, razoável e não violenta a instituição do matrimônio”.

    A lei que se refere Michael Otterson é uma lei bem parecida com a brasileira em alguns pontos, mas a lei brasileira não defende os direitos de expressão das entidades religiosas. Portanto, fui atrás de saber sobre esse direito das entidades religiosas de condenar o pecado de forma clara. Então encontrei o seguinte na constituição brasileira:

    TÍTULO II – CAPÍTULO I
    VI – é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias;

    Creio estar bem explícito que nossa crença é defendida por lei e podemos estar seguros quanto a isso. Portanto sou a favor da lei contra a DISCRIMINAÇÃO do homossexual. Para mim, é igual a lei contra a DISCRIMINAÇÃO do afro-descendente.

    Leiam esta ótima matéria que escrevi: http://sudbr.blogspot.com/2009/11/igreja-e-o-homossexualismo.html

    Esclarece bem a defesa da Igreja ao ser humano, ao cidadão que sofre discriminação.

    Atenciosamente,

    Milton Bolonha Neto
    http://www.andinososoares.com

  13. Thaís Brandão disse:

    Olá Marcelo,

    Apoio em tudo o que disse, inclusive já votei e pedi que a relatora da Lei, a Senadora Fátima Cleide (PT-RO), nos explicasse o art. 20º do Projeto, que justamente restringe o direito de expressão. Ela afirmou que o Projeto se dispõe a corrigir um erro histórico que não se sustenta mais em pleno século XXI. Para Fátima, o fato de pastores e padres se basearem teologicamente para discorrer sobre os dogmas de cada religião e assim contestar o comportamento homoafetivo não é e nem será crime, pois a manifestação de capítulos e versículos bíblicos é um direito de expressão garantido pela Constituição e não pode ser ofendido. No entanto, não é, para mim, o que está escrito e entendido lá no relatório e isto abrirá uma brecha na Lei. Sou a favor do melhoramento de projeto, pois, é de fundamental importância que o indivíduo que cometa discriminação por causa da opção sexual de alguém seja punido, porém, este não pode tirar o meu direito de livre expressão da minha fé, da minha opinião. Não sou homofóbica, somente vivo o Evangelho de Jesus Cristo, onde Ele deixa muito claro, para mim, sobre o que Ele pensa sobre esse assunto. Não posso negar isso, mas posse e devo viver pacificamente com quem escolhe fazer diferente. No entanto, sinto que o “jogo” está virando e nós, evangélicos (quem acredita no Evangelho de Jesus Cristo, Escrituras) estamos sendo vítima de preconceito ideológico, pois, me parece que eu não tenho direito de discordar de tal assunto. Ser contra o homosexualismo parece crime, sendo que crime é o ato perverso e injusto ao indivíduo. Por isso rogo a Deus e peço a todos que hajam com mansidão e o máximo de justiça racional para ambos os lados porque o meu direito termina onde começa o seu!!!
    Paz

  14. Algumas pessoas confundem nossa posição contrária a PLC 122/06 com “ódio aos homossexuais”. Recentemente um tópico sobre o tema foi apagado na Comunidade “Igreja de Jesus Cristo (mórmon)”, no Orkut, por ter me posicionado contra a proposta. O Pr. Vittor Orellanas, de uma “Igreja Inclusiva” publicou um artigo na Folha onde chama todos os cristãos a provarem sua fé apoiando a PLC e divulgou o link na comunidade. Depois de expor minha posição, uma irmã Santo dos Últimos Dias colou uma carta de uma certa Carol Magnano, da Ala Perdizes, onde chamava de mentirosos todos que afirmavam que a tal lei atentava contra a liberdade de expressão e culto. Reafirmei meu ponto de vista, em outra postagem, afirmando que a PLC 122/06 protege uma minoria em detrimento dos direitos da grande maioria – direitos consagrados pela Constituição de 1988. O tópico foi rapidamente apagado. Eis o silêncio politicamente correto. A PLC 122/06 torna criminoso qualquer um que expresse uma opinião contrária ao estilo de vida homossexual – portanto, fere a nossa liberdade de expressão, nosso direito constitucional de ter e divulgar uma opinião.

    “Quando o movimento gay exige leis ‘anti-homofóbicas’ para tenta criminalizar qualquer crítica contra a conduta homossexual ou mesmo criminalizar os sentimentos e pensamentos cristãos da comunidade, ele está querendo ditar idéias, palavras do imaginário e princípios éticos. Ou seja, se qualquer crítica a homossexualidade pode causar sanções penais aos seus críticos, o inverso não é verdadeiro: os homossexuais podem destruir os modelos familiares vigentes, inverter os padrões sexuais da sociedade e transformar a homossexualidade num culto sacralizado.” Leonardo Bruno, advogado, em “Homossexualidade e o totalitarismo das minorias”, disponível em http://www.midiasemmascara.org/artigos/movimento-revolucionario/8525-homossexualidade-e-o-totalitarismo-das-minorias.html

 

REGRAS PARA COMENTAR NOS ARTIGOS:

  1. Não use agressividade, provocações, insultos, ironias, deboches, maledicências, palavrões e coisas desse tipo, ou seu comentário será sumariamente apagado. Aceito críticas, sim, o que não aceito é falta de educação e de respeito.
  2. Não use e-mail falso ou seu comentário poderá ser apagado.

Deixe seu comentário - mas observe as regras acima!