O que penso sobre Joseph Smith, o Profeta

manual_joseph_smithNos últimos dois anos, homens e mulheres adultos da Igreja vêm estudando em profundidade os ensinamentos, a vida e a obra de Joseph Smith por meio do manual ao lado, cuja versão online pode ser lida aqui. O manual faz um extenso apanhado das palavras proferidas e escritas por ele ao longo de sua vida e contém declarações de muitos de seus contemporâneos a respeito dele como pessoa, marido, pai e líder.

Embora todos esses depoimentos possam ter contribuído para a formação de minha opinião sobre a pessoa e a obra de Joseph Smith, nenhum deles foi fator determinante em minha aceitação ou rejeição dele como quem alegava ser: um profeta de Deus. Pois, embora um homem, com seu poder de persuasão e eloquência, possa eventualmente ser capaz de convencer até a mais investigadora e cética das mentes, isso por si só não lhe confere poder e autoridade para agir em nome de Deus. É preciso que esse poder e autoridade tenham sido delegados a ele pelo próprio Deus. Joseph afirmou que isso realmente aconteceu. Será?

Quando uma autoridade civil como um presidente da república ou governador se ausenta do cargo, delega a um subordinado direto (geralmente o vice) a tarefa de agir em nome dele, como se fosse ele. Esse ato de transferência de autoridade costuma ser testemunhado por outras pessoas e registrado no Diário Oficial. No caso de Joseph, não havia testemunhas da alegada Primeira Visão (ocasião em que diz ter sido visitado pelo Pai e pelo Filho quando tinha 14 anos de idade) e de uma infinidade de outras de suas alegações, muito menos um jornal oficial para divulgar os eventos. Só o que temos de “oficial” é a palavra dele. E agora? Ele disse ou não a verdade?

Ora, se Joseph afirmava ter sido visitado pelo Pai e pelo Filho, bem como por diversos outros seres celestiais dos quais recebeu instruções e mandamentos alegadamente vindos do próprio Deus, quem mais pode confirmar se isso é verdade ou se Joseph não passava de um impostor senão o próprio Deus?

Foi com tal raciocínio em mente que fiz o que nem todos têm disposição de fazer: pagar o preço para obter de Deus uma resposta. Esse preço não é pago com dinheiro, e sim com fé. E, quando falo em fé, não me refiro a um mero “desejo de acreditar”, mas a algo que nos impulsiona a fazer tudo que for preciso para obter a resposta desejada.

A resposta que recebi Dele veio muitos anos antes da existência do manual acima. Eis porque eu disse que nada do que consta nele foi fator determinante em minha aceitação ou rejeição de Joseph. O recebimento dessa resposta, ocorrido quando eu tinha recém completado a maioridade, mudou inexoravelmente o curso de minha vida, pois baseado nela passei a tomar decisões que mudariam para sempre meu futuro e o de minha família.

Minha fé — novamente, muito mais que o mero “desejo de acreditar” — foi suficiente para me permitir receber de Deus uma resposta. E ninguém jamais poderá dizer que não a recebi. Essa experiência está detalhadamente descrita neste artigo.

Devido a essa resposta, aceitei Joseph. Mesmo não tendo presenciado nada do que Joseph alega ter vivenciado, sei por mim mesmo que suas alegações são verdadeiras. Sim, Deus chamou Joseph como o primeiro novo representante Dele na Terra após séculos de silêncio. Sei disso tanto quanto sei que estou vivo. Sou capaz de dar até minha última gota de sangue em defesa desse conhecimento, se for preciso, pois ele não me foi dado por homens, mas por Deus, diretamente, sem intermediários.

Não consigo imaginar quem eu seria hoje, ou onde estaria, ou o que seria de minha família, se tivesse rejeitado Joseph há quase 30 anos.

O fantástico dessa história é pensar que, assim como ocorreu e ocorre comigo, dezenas ou centenas de milhões de pessoas já mudaram ou ainda mudarão o curso de suas vidas pelo mesmo motivo, afetando seu futuro e o de suas famílias. O propagar dessas mudanças de vida ocorrendo num número cada vez maior de pessoas acarreta também numa mudança da própria sociedade. Quem consegue imaginar quão diferente estaria o mundo não fosse a influência da vida e da obra de Joseph?

Quem quer que ouse afirmar que o mundo estaria melhor sem ele não sabe o que diz. Não conhece Joseph, nem qual foi sua contribuição. Na minha vida, ele me ajudou a aproximar-me mais do Pai, compreender melhor Seu grande plano de salvação e ser mais grato pelo grande sacrifício expiatório de Jesus Cristo. Graças a isso, sou capaz de levar um tipo de vida que me qualifica a ter o direito à constante companhia e influência do Espírito Santo. Fortalecido e orientado por Ele, tenho realizado obras pessoais e familiares que também alteraram o curso das vidas dos que se relacionam diretamente comigo.

E tudo começou com Joseph.

Certa vez, Brigham Young, o segundo Presidente da Igreja e sucessor de Joseph, disse: “Tenho vontade de gritar ‘aleluia’ toda vez que penso que conheci Joseph Smith, o Profeta que o Senhor ergueu e ordenou, a quem Ele deu as chaves e o poder para edificar o reino de Deus na Terra e apoiá-lo.” (Brigham Young, Deseret News, 31 de outubro de 1855, p. 268.) Não tive o mesmo privilégio do Pres. Young, mas posso parafraseá-lo dizendo sentir o mesmo desejo de gritar aleluia toda vez que penso que fiz minha parte para merecer a resposta de Deus sobre a veracidade da missão divina de Joseph. E que sou eternamente grato por ele ter vivido como um inspirador exemplo de retidão e dedicação ao abnegado serviço do Senhor. Lamento a necessidade de ter tido que selar seu testemunho com o próprio sangue ao ser assassinado em 1844, mas sua inabalável determinação em defender o que sabia ser a verdade de Deus é a mesma que sinto ao defender meu testemunho sobre o que sei ser verdade, conforme me foi pessoalmente revelada pelo mesmo Deus, nosso Pai e Criador, o mesmo que chamou Joseph como o Profeta da restauração de Seu Evangelho. Também sou capaz de defender esse testemunho até minha última gota de sangue, se for preciso, pois não posso negar o testemunho que recebi de Deus. Nem seria estúpido o bastante para fazê-lo.

 

(Visited 420 times, 1 visits today)

Artigos relacionados:

Publicado em Diário pessoal com a(s) tag(s) . Adicione o link permanente deste artigo a seus favoritos.

46 comentários em O que penso sobre Joseph Smith, o Profeta

  1. A própria Bíblia sagrada nos dá base para afirmar que são falsas as alegações de Joseph Smith. Ela afirma que “Deus nunca foi visto por ninguém”, se homens como Noé, Abraão e Moisés não viram a face de Deus, como é que Smith viu a Deus e a Seu filho, Cristo?
    Jeová Deus disse a Moisés em Êxodo 33:20: “Homem algum pode ver a minha face e continuar vivo”. Como é que um mero menino de 14 anos podia ver a face do Todo Poderoso e viver até os 44 anos? Quem dava crédito Joe Smith, não examinava a Bíblia e o seguia cegamente como os católicos seguem seus “padres”. Também quanto a questão da poligamia, a orientação para os Cristãos, era que cada homem tivesse apenas uma esposa e não várias, como os patriarcas judeus. Outra coisa: tudo que Deus tinha a revelar à humanidade, está no livro de Apocalípse (Revelação), escrito por João no ano 96 com tudo o que vai ocorrer no “Tempo do fim”, portanto, não há nada mais a ser “revelado” a “profeta” algum de “igreja” alguma!
    A fé dos Mórmons é muito mais credulidade e idolatria por um mero homem, assim como a fé dos muçulmanos nas “visões” de Maomé.

    • Marcelo Todaro disse:

      Querido Eduardo,

      Você não faz ideia de como é cansativo ficar dando sempre as mesmas respostas para os mesmos velhos regurgitados argumentos de sempre, que já foram devidamente refutados à exaustão.

      Como você não está vindo aqui com nenhuma novidade, não tenho alternativa senão dar Ctrl-C/Ctrl-V no que eu já disse “n” vezes.

      Vamos lá então:

      A própria Bíblia sagrada nos dá base para afirmar que são falsas as alegações de Joseph Smith. Ela afirma que “Deus nunca foi visto por ninguém”, se homens como Noé, Abraão e Moisés não viram a face de Deus, como é que Smith viu a Deus e a Seu filho, Cristo?

      Parece que você só leu os poucos versículos da Bíblia que afirmam que o homem não pode ver Deus (Êxodo 33:20; João 1:18; I Timóteo 6:14–16; I João 4:12) e resolveu ignorar os que dizem o contrário, declarando que homens como Jacó, Abraão, Moisés e Isaías viram Deus (Gênesis 18:1; Gênesis 32:30; Êxodo 33:11; Isaías 6:1).

      Pesquisei a sua Tradução do Novo Mundo para ver se sua afirmação não era eventualmente baseada em algo diferente escrito nela e confirmei que ela diz rigorosamente a mesma coisa ao afirmar que houveram, sim, homens que viram Deus.

      Felizmente, temos também a Tradução de Joseph Smith da Bíblia, que esclarece as quatro passagens que dizem que o homem não pode ver Deus. As revisões inspiradas desses versículos feitas pelo Profeta explicam que pessoas pecadoras não podem ver Deus — somente quem crê. E mesmo assim, uma pessoa justa precisa ser transformada — transfigurada — para ver Deus (ver D&C 67:11). No relato de A Pérola de Grande Valor da ocasião em que Moisés viu Deus, Moisés explica que foram seus olhos espirituais, não os naturais, que viram Deus (ver Moisés 1:11).

      Nós cremos ser a Bíblia a palavra de Deus desde que esteja traduzida corretamente (Regras de Fé 1:8).

      Por todos os motivos que expus no artigo e que você parece não ter entendido, sei que Joseph Smith viu Deus e Jesus Cristo também. Você e o mundo todo podem dizer o contrário, mas sei que isso é verdade porque essa certeza me foi dada por Ele. E só Ele pode tirar de mim o que me deu. Por isso, sou capaz de defender esse testemunho até minha última gota de sangue, se for preciso.

      Também quanto a questão da poligamia, a orientação para os Cristãos, era que cada homem tivesse apenas uma esposa e não várias, como os patriarcas judeus.

      Você também está precisando se informar melhor sobre esse assunto. Caso esteja disposto a isso, convido-o a ler meus artigos A revista Veja e as ‘várias esposas’ de Joseph Smith, Esclarecendo os casamentos plurais de Joseph Smith e As múltiplas esposas de Joseph Smith — e por que não tô nem aí pra isso. Está convidado também a ler o artigo O Casamento Plural e as Famílias Polígamas nos Primórdios de Utah.

      Outra coisa: tudo que Deus tinha a revelar à humanidade, está no livro de Apocalípse (Revelação), escrito por João no ano 96 com tudo o que vai ocorrer no “Tempo do fim”, portanto, não há nada mais a ser “revelado” a “profeta” algum de “igreja” alguma!

      Permita-me esclarecer seu óbvio desconhecimento de causa, Eduardo, explicando-lhe como surgiu a Bíblia (“livros”, plural do grego “Biblos” = livro).

      João Crisóstomos, por volta do século IV d.C., usou este termo para designar as escrituras canônicas (“padrões”) judaicas junto com alguns dos escritos e cartas dos apóstolos e discípulos de Jesus Cristo. Mas sempre houve e continua havendo discussões entre os mais eruditos teólogos sobre a autenticidade destes escritos. Os atuais 66 livros da Bíblia hebraica são aceitos como únicos pelos protestantes cristãos desde a Reforma de Martinho Lutero (se bem que ele repudiou a autenticidade divina da Epístola de Tiago, uma vez que vai contra sua doutrina da “Justificação pela Fé”, contradizendo o que é ensinado em Tiago 2:24 [História da Civilização, “As Reformas”, Vol. VI; Willian & Ariel Durant]).

      As igrejas católicas (romana e ortodoxa) também aceitam como doutrinários e inspirados livros comumente chamados de apócrifos (I e II Macabeus, Tobias, Judite, Sabedoria de Salomão, Eclesiástico de Sirac, etc.). A questão é: quem decidiu sobre a divina autenticidade desses livros, foram profetas de Deus ou concílios de homens? A história infelizmente nos leva à segunda opção.

      Então, para por fim ao assunto entre os leigos, os eruditos deslocaram o Apocalipse para o final da Bíblia e a maioria das igrejas cristãs aceitou como definitiva a declaração final de que nada mais poderia ser acrescentado ou retirado, sob pena de pragas ou excomunhão de Deus. Mas acrescentado ou tirado de quê? Da Bíblia? “Sim”, responde a ingenuidade de muitos. O problema é que é bastante óbvio que o Apocalipse é uma carta de João às 7 igrejas da Ásia e não foi o último livro da Bíblia a ter sido escrito (o evangelho de João e provavelmente a epístola de Judas são posteriores ao Apocalipse). Além disso, a Bíblia como a conhecemos hoje nem existia no tempo da revelação do Apocalipse, sendo ela compilada somente 3 séculos mais tarde.

      Eu não ficaria surpreso se visse algum judeu acusando um cristão de ser anátema por acrescentar todo um Novo Testamento às revelações de Moisés e utilizar a passagem de Deuteronômio 4:2 como prova.

      Abra sua mente, Eduardo!

      Um abraço!

  2. Rick disse:

    Precisa ser muito, mas muito, mas MUITO ingênuo para acreditar nessa Estória que o J. Smith contou…Como diria a Aracy de Almeida “O cara é (era) um tremendo PICARETA”
    O pior é alguns estado-unidenses ,que quase todo mundo admira como muito inteligentes, acreditar num conto do vigário como esse…
    Lamentável !!!

    • Marcelo Todaro disse:

      Tem muita gente que diz o mesmo sobre Jesus Cristo, Adão e Eva, Buda, Krisha, Maomé, Satanás, Papai Noel, coelhinho da Páscoa, saci pererê, mula sem cabeça, etc., etc… Ou seja, existe ceticismo para todos os gostos, o seu é só mais um.

      Eu gostaria de lembrá-lo de que “ingênuo”, “picareta” e “conto do vigário” são apenas e tão somente a SUA opinião. Mas será que é a de Deus?

      A opinião que importa para mim é a Dele, não a sua. E é justamente por isso que estou onde estou, digo o que digo e não me desculpo.

      Aliás, me parece que você escreveu seu comentário sem ter lido o artigo inteiro. Então convido-o a lê-lo do começo ao fim, com calma e atenção. Depois, se quiser, comente novamente abaixo deste.

      Um abraço!

      • Rick disse:

        Olhe amigo, até peço desculpas pela maneira um tanto ofensiva que fiz meu comentário mas você consegue acreditar que o sujeito recebeu a visita do tal anjo Moroni que indicou onde estariam enterradas placas de ouro que depois foram traduzidas pelo cara e que depois do ‘trabalho’ feito foram levadas de volta pelo anjo, que Jesus teria visitado os nativos norte americanos que seriam descendentes de judeus… etc, etc, etc…

        PELAMORDEDEUS…Estória que nem um típico “171” carioca inventaria melhor. O sujeito fingia traduzir as tais placas para que um bobalhão anotasse, levasse para casa para que posteriormente fossem publicadas, foi quando a esposa do “abestado” teve a inteligente ideia de sugerir que o tonto dissesse que perdeu as primeiras páginas…O malandro “retraduziu” tudo completamente diferente, alegando que deus havia alterado a “revelação” …

        “ingênuo”, “picareta” e “conto do vigário” não apenas minha opinião mas a de milhares de pessoas que se dão ao trabalho de raciocinar, não são muitas no Brasil mas existem.

        Eu sei que é apenas uma animação, mas você já viu aquele episódio do South Park a respeito ?http://www.youtube.com/watch?v=VxEYk1G9H40 É muito interessante. Para finalizar: deus, coelhinho da páscoa, papai noel, lobisomem…todos eles tem algo em comum !

        Você não acredita em bíblia também, não é ?

        • Marcelo Todaro disse:

          Você parece continuar comentando meu artigo sem tê-lo lido. O primeiro parágrafo do seu novo comentário denuncia isso claramente. Você não o teria escrito se tivesse lido o artigo.

          Rick, por favor e mais uma vez: LEIA O ARTIGO. Faça-o com calma e atenção, do começo ao fim. Depois, se desejar, comente baseado no que leu.

          Combinado? 😉

          • Rick disse:

            OKAY, lerei pela terceira vez prestando muita atenção,
            Até…

          • Rick disse:

            Okay, re li seu artigo prestando muita atenção mas não percebi nada de muito diferente de quando o li pela primeira vez:
            Você tinha dúvidas quanto a autenticidade de Smith e rogou a deus por uma resposta e este confirmou que sim, Smith fora chamado para ser seu profeta.
            Seria pedir muito você contar como e de que maneira foi esta resposta?

            Vale lembrar que Maomé lá no século VII também alegava que o anjo Gabriel aparecia para ele (e só para ele) no interior duma caverna. E quem pode provar o contrário ?

            • Marcelo Todaro disse:

              Eu jamais diria que a história de Maomé é falsa, assim como também não afirmo que a aparição de Maria em Fátima seja e outras coisas. É-me facultado o direito de não acreditar nelas, mas eu jamais diria que são “conto do vigário”. Primeiro, porque não é educado. Segundo, porque não sou dono da verdade. Se acho que essas alegações são ou não verdadeiras, isso fica pra mim.

              No meu blog eu simplesmente presto testemunho do que sei ser verdade. Sei que as alegações de Joseph Smith são verdadeiras pelos motivos que exponho no artigo. É baseado nesse conhecimento que estou onde estou, creio no que creio e escrevo o que escrevo. Esse conhecimento mudou todo o curso de minha vida desde quando o obtive.

              Você tem todo direito de duvidar de Joseph Smith, mas seu ceticismo não torna a história dele falsa só porque você não acredita nela. Felizmente, Deus não depende da fé do homem (ou da falta dela) para fazer o que quiser.

              O detalhe é que um dia toda a humanidade saberá da verdade. Aí, os que duvidaram de Deus e de Suas obras (Joseph Smith dentre elas) serão obrigados a reconhecer que erraram.

              Não acredita? Então espere pra ver. 😉

              • Rick disse:

                O fato de eu duvidar veementemente da estória (conto do vigário) de J. Smith não a torna falsa assim como você ter acreditado não a torna verdadeira…
                Como seria bom se um dia toda a humanidade soubesse da VERDADE: a bíblia é um livro de contos alegóricos, lendas e etc. mas ela contém uma frase genialmente irônica : Algo como
                “conhecei a VERDADE e esta o libertará”
                Com relação a volta de Jesus, estou esperando sim…sentado, é claro !
                Obrigado pela atenção, não mais me manifestarei, foi interessante o debate,
                HUGS

                • Marcelo Todaro disse:

                  O fato de eu duvidar veementemente da estória (conto do vigário) de J. Smith não a torna falsa assim como você ter acreditado não a torna verdadeira…

                  Concordo integralmente. Ela é verdadeira não meramente porque creio nela, e sim porque Deus diz que é. Simples assim.

                  Como seria bom se um dia toda a humanidade soubesse da VERDADE: a bíblia é um livro de contos alegóricos, lendas e etc.

                  “Contos alegóricos, lendas e etc.” na opinião de quem?

                  Como eu disse antes, a opinião que me importa é a de Deus, não a sua.

                  Com relação a volta de Jesus, estou esperando sim…sentado, é claro !

                  Não tarda por esperar. 😉

  3. Marcos disse:

    Talvez minha pergunta fuja um pouco do tema, se assim for peço desculpas mas preciso fazê-la. Quando falamos de Joseph Smith é inevitável não lembrarmos da Primeira Visão, que é comprovada através de oração sincera a Deus. Porém, como explicar as visões que outras pessoas de outras religiões tiveram? Por exemplo, Maomé teria visto e falado com o anjo Gabriel, 3 crianças teriam visto Maria na cidade de Fátima em Portugal. São apenas alguns exemplos.

    • Marcelo Todaro disse:

      Como diz nossa 11a. Regra de Fé:

      Pretendemos o privilégio de adorar a Deus Todo-Poderoso de acordo com os ditames de nossa própria consciência; e concedemos a todos os homens o mesmo privilégio, deixando-os adorar como, onde ou o que desejarem.

      Então, na minha opinião, não temos que ficar procurando explicações para fatos extraordinários apregoados por outras religiões. Nossa parte é receber o testemunho do Senhor, por meio do Espírito Santo, e aceitarmos com alegria e gratidão todas as implicações decorrentes desse testemunho. O resto é com o Senhor.

    • Observador disse:

      Joseph Smith foi um instrumento nas maos de Deus, assim como maomé e as tres crianças de Fatima, para levar sua palavra ao mundo.

      A Joseph Smith, diga-se de passagem, foi revelada a parte maior e a mais importante parte da palavra. Quem tem ouvidos ouça e quem tem olhos veja a maravilha que Deus deu ao mundo atraves dele.

    • O problema parece ser a procedência das “revelações” recebidas tanto por Maomé, como por Joseph Smith, e as três crianças em Portugal. Nenhuma dessas visões e revelações procedem do Verdadeiro Deus. O anjo Gabriel só poderia, um mensageiro, só poderia trazer uma mensagem que viesse de Jeová Deus, a quem Maomé não conhece pois ele afirma que “Allah, não tem nome” O mesmo se diz da revelação recebida por Joe Smith que ele atribui “ao Senhor”, um deus anônimo, comum aos católicos e evangélicos, em geral…
      As “visões e revelações” recebidas pelos meninos de Portugal em 1917, que a “Igreja” atribui à Virgem Maria, numa época em que nem Maria e nem os antigos Cristãos ainda não haviam sido arrebatados, em espírito aos céus, o que só se deu, em 1920, após o fim da Primeira Grande Guerra! Maria, a antiga mãe de Jesus, não foi para o céu como uma deusa pagã mas, como um anjo pois, nos céus espirituais, não existem “fêmeas”!
      Então, todas essas “REVELAÇÕES” têm procedência demoníaca, diabólica, assim como também os escritos de Karl Marx, Charles Darwin, Allan Kardec e muitos outros “sabios filósofos” e religiosos que mergulharam o século vinte em terríveis confusões e guerras mortíferas, pela simples falta de conhecimento do Verdadeiro Deus!

      • Marcelo Todaro disse:

        O mesmo se diz da revelação recebida por Joe Smith que ele atribui “ao Senhor”, um deus anônimo, comum aos católicos e evangélicos, em geral…

        Você, como Testemunha de Jeová que é, aceita essa premissa, mas o resto do mundo cristão não. Não que eu não saiba o nome do meu Pai, mas considero-O sagrado demais para ficar repetindo-o por aí. Ele é Deus, nosso Criador, meu Senhor, meu Pai, o único Deus existente. Todos sabemos a quem nos referimos ao falarmos Dele como Deus, Senhor, Pai, Todo-Poderoso etc., e isso basta. Eu talvez só precisasse citá-Lo pelo nome se houvessem outros Deuses e fosse preciso fazer distinção entre Eles, como faziam os gregos antigos com sua mitologia politeísta e como é preciso distinguir Eduardo e Marcelo por sermos pessoas diferentes. Se só existisse o ser Eduardo ou o ser Marcelo não seria preciso nos chamar pelo nome, pois ao mencionar um de nós como, digamos, “Pessoa”, isso já seria referência suficiente.

        O nome de Deus é um dogma das TJs válido apenas para vocês, fruto da interpretação da Tradução do Novo Mundo de vocês. Combinado?

        numa época em que nem Maria e nem os antigos Cristãos ainda não haviam sido arrebatados, em espírito aos céus, o que só se deu, em 1920, após o fim da Primeira Grande Guerra! Maria, a antiga mãe de Jesus, não foi para o céu como uma deusa pagã mas, como um anjo pois, nos céus espirituais, não existem “fêmeas”!

        Mais dogmas TJ, Eduardo? Se importaria em mostrar as evidências escriturísticas em que se baseiam?

        todas essas “REVELAÇÕES” têm procedência demoníaca, diabólica

        Isso é apenas e tão somente a sua opinião, sem base em fatos nem em escrituras.

        Um abraço!

  4. lana disse:

    Presto também do fundo de meu coração meu sincero TESTEMUNHO não só para você irmão Vitor, será que posso assim te chamar ???? mas para todos os confins da terra! que ” ainda ” não sabem que A Igreja de Jesus Cristo já está sobre a terra em preparação para a 2ª VINDA DE NOSSO SENHOR E SALVADOR JESUS CRISTO , ou também para aqueles que procuram destruir os ALICERCES DO EVANGELHO DO REDENTOR ! dá mesma forma Vitor! que você nasceu do ventre de sua mãe e você sabe que é filho dela, assim é a veracidade da existência do LIVRO DE MÓRMON irmão Vitor !
    Embora nessa página ficar EXTREMAMENTE CLARO que devemos postar e comentar somente sobre JOSEPH SMITH , mais vou aproveitar também o espaço para ajudar a você irmão Vitor e a qualquer a outra pessoa dizendo que, o
    O LIVRO DE MÓRMON É VERDADEIRO MESMO !, eu o lí e perguntei a DEUS se ele é verdadeiro? mais perguntei com vontade de saber e aprender irmão Vitor ! eu lia pausadamente, abaixava minha cabeçinha e orava perguntando se ele era mesmo verdadeiro e não com desejo de procurar falhas nas escrituras sagradas nem fazer comparações delas ou coisas parecidas…. e foi o PRÓPRIO PAI DO CÉU que respondeu minha oração confirmando firmemente em MEU CORAÇÃO que o livro É VERDADEIRO E OUTRA COISA TAMBÉM MUITO IMPORTANTE , QUE ELE NÃO É MAIS SAGRADO QUE A BÍBLIA, MAS É TÃO SAGRADO QUANTO A BÍBLIA, ACREDITE ! pois foi escrito por homens sábios de muita FÉ EM DEUS, que deram suas vidas para que essa verdade chegasse até nós.
    Pois, meu irmãozinho Vitor! esse livro nasceu aqui no nosso continente americano, você deve conhecer nosso continente num conhece ??? e ja vede também ter mergulhado em muitas histórias das Américas certo ? então não terás dificuldade alguma em aperfeiçoar um pouco mais o teu conhecimento, certo? mais se ainda não mergulhou, MERGULHE na história das Américas,lendo o livro de mórmon e saberás assim como eu sei, que foram SIM OS PROFETAS DE DEUS que O ESCREVERAM e esses PROFETAS irmão Vitor ! vinheram de JERUSALÉM, sabes também onde fica JERUSALÉM , num sabes? pois bem, eles vinheram de lá fugidos de JERUSALÉM na época do rei Zedequias, porque como já sabe, os profetas de antigamente eram perseguidos e mortos pelo o povo lembra né ? e esses PROFETAS JUDEUS irmãozinho Vitor !, só vinheram párar aqui porque DEUS OS ORDENOU! e quando chegaram aqui no continente americano eles se depararam com uma terra linda e recomeçaram suas vidas.
    Assim eles escreveram suas histórias em placas de ouro, para que servisse de exemplo hoje em dia para nós ok ?
    só isso irmão Vitor !
    Espero que eu também tenha te ajudado de uma certa maneira a te esclarecer de uma forma simples através do meu testemunho! que é muito forte e vivo dentro de mim…pois o coração é um cofrinho onde DEUS deposita nele as coisas que Ele quer que saibamos sobre Ele e seu Evangelho tá certo ?, por essa razão Vitor ! é que devo te informar que também és um filho de Deus e deves se alegrar nisso, porque vieste a terra para aprenderes através das coisas pequenas e simples como ACREDITARES MAIS EM DEUS DO QUE NOS HOMENS OK ?
    lEMBRAS QUE O LIVRO DE MORMÓN É DE FATO UM LIVRO SAGRADO SIM, ESCRITO E SELADO POR AUTORIDADE DIVINA SIM E SEU CONTEÚDO É DE NATUREZA EXTREMAMENTE SAGRADA ! E TESTICA SEGURAMENTE A TODOS AQUELES QUE O LÊEM COM O CORAÇÃO ABERTO, PURO, MANSO E HUMILDE PARA SABER E APRENDER , REPITO, SABER E APRENDER!, PORTANTO SUGIRO QUE O LEIA COM O CORAÇÃO E MUITA ATENÇÃO E NUNCA JÁ ARMADO DE CRÍTICAS OU ÓDIO tá bom ? e saberás irmão Vitor! que DEUS ! NÃO precisa de fontes crítica dos homens para fazer VALER SUAS PALAVRAS, seja ela escrita ou falada…Ele tem seus próprios métodos! os quais são conhecidos como, MÉTODOS DE DEUS PARA CHEGAR AOS HOMENS , quando você critica, logo você julga e o JULGAMENTO SEM CONHECIMENTO DE FATO DAS COISAS CELESTIAIS não é bom para ninguém, lembrem-se sempre desses meus conselhos tá ? assim como és meu irmão , sou também tua irmã e quero que participes das mesmas alegrias que sinto e peço-te NUNCA vá por opniões de quem não te edifica ok ! nem vá por raiva ou vingança ou por qualquer outras coisas…., vá sempre por você mesmo irmão Vitor , seguindo o seu coração pode ser ?, leia o livro com calma e ponderação de pensamentos viu ? e verás lá na frente o quanto é ele é BOM e também peço desculpas a meu irmão Marcelo Todaro por ter postado tantos comentarios que não foram sobre Joseph, mais só o fiz com o fim de dizer que a verdade é sempre luz e não poderá jamais ser ocultada quando movida pelo o Espírito Santo, em nome de Jesus Cristo, amém.

  5. frank coelho disse:

    Parabens que bom que existe pessoas como vc empenhada em esclarecer as verdades do evangelho restaurado. Sei que Cristo vive, sei que esta igreja é verdadeira, que Joseph Smith foi e é um profeta de Deus, que ninguem pode tirar isso de mim pois me foi revelado pelo poder de Deus.

  6. samuel disse:

    Queridos amigos obrigado por se esforçar para crer,pois no mundo de hoje a tantas dificuldades.Creio no Senhor Jesus Cristo,que Ele andou nas estradas empoeradas de jerusalém.Um mestre e Senhor.A respeito de joseph ele também é fruto de uma profecia feita por josé filho de jacó.Em uma parte da biblia o mestre disse pra verificar as escrituras que são elas que testificava Dele.Em outra está escrito os meus pesamentos não são os vosos pensamentos.Parabéns aos defensores da verdade pois ela não poderá ser detida.Não precisamos mais nos preocupar.Joseph é um profeta do senhor.Está escrito?Tá.vou mudar o mundo? não. mais não posso deixar de dar o meu testemunho desta verdade.E que os duvidosos acautelem o que falam sobre esse úngido do Senhor,pois aulgum homem poderá deter a mão divina? Em todas as eras o povo tinha dificuldade de crer nos profetas atuais que estavam ali com eles, mais acreditava nos profetas antigos hoje não é diferente. sabemos que temos hoje um profeta do Senhor que fala em nome Dele e está vivo,e testifica de Cristo assim como todos os profetas desde Adão. obrigado a todos.

  7. graciele disse:

    eu entrei na igreja de jesus cristo dos santos dos últimos dias faz pouco tempo,mais sinto no meu coração que essa é a igreja verdadeira,e sei que essa certeza vem de Deus. diz na bíblia que á igreja verdadeira vai ser muito criticada, tá ai á prova que essa é á igreja verdadeira.beijos

  8. carlos disse:

    ola ! meu nome e carlos e tive um grande prazer de conhecer otimas pessoas dentro de uma das igreja que voce congrega !parabens pela organizacao e pelo censo moral e etico que concerteza todos voces tem porem nao tive a mesma confirmacao e nem tal firmeza em meu coracao de que realmente ali estava o povo escolhido por deus mas jamais me atreveria a dizer que nao sao pessoas dignas de receber a coroa da justica de deus sao pessoas maravilhosas e empenhadas em pregar suas conviccoes sobre deus e teu reino !! meu caminho hoje e diferente do que vcs seguem pois creio que ao homem cabe morrer apenas uma vez e dormir o sono sem medo da morte ate a segunda vinda de jesus cristo ! espero que possamos todos nos nos encontrarmos diante de deus no dia do jugamento e ser aprovados perante ao senhor!! grande abraco fica com deus

    • Marcelo Todaro disse:

      Carlos,

      Obrigado por seu comentário, mas há algo que não entendi nele. Você disse que seu caminho hoje é diferente do nosso porque crê que “ao homem cabe morrer apenas uma vez”. Ou seja, você está dando a entender que discorda de nós porque creríamos que o homem morre mais de uma vez (em outras palavras, que acreditamos em reencarnação), é isso?

      Se sim, lamento dizer que está enganado. Não cremos em reencarnação e sabemos que o homem morre só uma vez mesmo. Portanto, se esse foi o motivo para que seu caminho fosse diferente do nosso, pode voltar correndo, pois você se enganou. 😉

      Um abraço!

      • carlos disse:

        ola!! que a graca de deus esteja sempre em tua vida e com todos os menbros de tua congregacao! eu visitei a igreja que fica entre o p sul e a guariroba e conversei bastante com a sister macaarter e sister souza tambem o irmao paulo do p sul pessoas maravilhosas a quem tenho muito carinho e respeito! tovia me expuseram sua visao sobre o reino de deus e como chegar ate ele sao pessoas que realmente se entregam de corpo e alma ao mover de deus ! eu tinha muitas perguntas e sempre tiveram muita paciencia e dedicacao comigo realmente se empenhavam em me ensinar mais sobre a igreja de jesus cristo dos santos dos ultimos dias gostei muito de aprender com eles e frequentar as reunioes com certeza um povo unido amoroso solidario fraterno hospitaleiro respeitador de todas as religioes e pessoas e sempre me disseram pra orar a deus pra que o proprio deus me desse a confirmacao !! orei e deus confirmou muitas coisas porem quanto ao batismo dos mortos nao obtive resposta de deus na minha concepcao o homem vive e morre e aguarda o dia do seu jugamento em um sono tranquilo e sereno sem ter consiencia das coisas que aqui acontecem! acredito que enquanto ha vida a esperanca ! mas deixo bem claro que nao estou criticando vcs em hipotese nenhuma pelo contrario aprendi a respeita-los e ama-los como irmaos que somos em cristo jesus !! fica com deus e um grande abraco em todos menbros da igreja de jesus cristo dos santos dos ultimos dias

  9. Investigadora disse:

    Sobre a Bíblia:

    Orson Pratt:

    “Quem sabe se sequer um único versículo da Bíblia escapou da contaminação, transmitindo agora o mesmo ensinamento que transmitiu no original?” (Autenticidade divina do Livro de Mormón, págs. 45,47).

    Talmage explica:

    “Não há, nem pode haver, uma tradução absolutamente fidedigna destas ou outras Escrituras, a menos que se faça por meio do dom de tradução…leia-se pois a Bíblia reverentemente e com cuidado e oração, buscando o leitor a luz do Espírito sempre para poder distinguir entre a verdade e os erros dos homens” (Artigos de Fe, pág. 263).

  10. Marcelo Todaro disse:

    Recado a “Noelle”: seus outros comentários não foram apagados. Eles simplesmente não chegaram a ser publicados, pois você está moderado(a).

    Quando alguém está moderado, os comentários dessa pessoa precisam ser aprovados antes de serem publicados. Como respondi a você em particular (verifique seu e-mail), não havia necessidade de publicar todos os seus demais comentários, até porque eram injustificadamente injuriosos e desrespeitosos e meu blog não vai se prestar a ser lavanderia do rancor alheio.

    Um abraço!

  11. Noelle disse:

    Se vocês pensam que Deus chamaria um lunático, pretencioso, arruaceiros, fornicador, prepotente, ambicioso, vigarista, mentiroso, ocultista, supersticioso e insubordinado à Deus pra ser um profeta… Quem sou eu pra contrariar não?!?!?!

    Não precisamos do Smith, nem do LDM, que aliás está repleto de mentiras, quem morreu na cruz pelos nossos pecados foi Jesus Cristo e tudo que precisamos saber sobre Jesus e o plano de salvação está na Biblia Sagrada. Acorda povo SUD, antes que seja tarde!

    • Marcelo Todaro disse:

      Eu gostaria de lembrá-lo(a) que “lunático, pretencioso, arruaceiro, fornicador, prepotente, ambicioso, vigarista, mentiroso, ocultista, supersticioso e insubordinado a Deus” é apenas e tão somente a SUA opinião. Mas será que é a de Deus?

      A opinião que importa para mim é a Dele, não a dos homens ou a sua. E é justamente por isso que estou onde estou, não importa o que o braço da carne diga.

      Um abraço!

    • observador disse:

      Concordo com o Marcelo, aliás Deus pode chamar quem Ele quiser para esta missão, vemos na Bíblia que Deus chamou pessoas simples para profetas que foram acusados das mesmas coisas que Noelle citou acima, sendo que neste tempo ja se tinha pessoas de grande conhecimentos das escrituras.
      Lembrando que é a vontade de Deus que temos que acatar, e se ele chamar um mendigo para ser um profeta, ninguém neste mudo pode contrariar isto, um profeta transmite ao homem a vontade de Deus, sempre foi assim e não aqueles que se dizem o tal fazendo sinais e prodígios para impressionar o povão carente de fé.

      Abraços!!

  12. Jose Lourenço disse:

    Olá Marcelo, tudo bem amigão?
    Estava lendo sua coversa com Victor, parece que o tal é cego de dá dó. Está parecendo que ele é evangélico.
    Um exemplo que posso dar, é sobre o batismo pelos mortos, eles dizem que não há na bíblia, Ô gentinha cega da desgraça, se eles lessem Icorintios 15:1-29, ali se esclarece por perguntas que que Paulo fez ao membros da igreja de Crinto ate chegar o versículo chave (29), ali prova que a igreja sim fazia o batismo pelos mortos.
    tive que tirar essa dúvida de um irmão que estava sendo estudando sobre esta ordenança

    • Marcelo Todaro disse:

      José Lourenço,

      Os evangélicos não interpretam I Coríntios 15:29 como prova de que a Igreja primitiva praticava o batismo vicário. Em um site envangélico cheio de críticas contra nós, eles dizem:

      O fato de Paulo mencionar tal pratica não quer dizer que ele aprovou, ensinou ou praticou tal coisa. Isto é visto pela maneira impessoal que ele se refere a este pessoal. Se o rito fosse uma parte legítima do ensino do apóstolo, ele teria dito mais ou menos como “o que fará você. . .” ou “o que faremos nós. . .” que batizamos pelos mortos.

      (…)

      Se nós perguntamos quem são aqueles “eles” de que fala o verso 29, o contexto aponta claramente para atrás ao verso 12. São esses dentro da congregação que está negando a ressurreição, e para quem a passagem inteira aponta como refutação. Então o argumento de Paulo fica claro: Estes falsos mestres são contraditórios, pois ao passo que negam a ressurreição, ainda se ocupam com um ritual que está baseado na esperança da ressurreição.

      Então veja que é inútil citar-lhes I Coríntios 15:29.

      Na verdade, se eles interpretassem a Bíblia à nossa maneira, seriam todos membros da Igreja, concorda?

      Então não é por aí que vamos ajudá-los a obter um testemunho do Espírito quanto à Restauração. A maneira correta de fazê-lo é entregando-lhes um exemplar do Livro de Mórmon e convidando-os a lê-lo e orar sobre ele, mostrando-lhes Moroni 10:4-5. Se houver eleitos dentre eles, ouvirão a voz do Espírito e não endurecerão o coração (veja D&C 27:7). Se não houver, podemos mostrar a Bíblia inteira para eles e ainda assim não se convencerão.

      Um abraço!

    • Jonas RG disse:

      Paulo se referia aos pagãos e não aos membros da igreja de Cristo, e mesmo assim se algum membro o fizesse por influência desses costumes pagãos da época, o fariam sem necessidade, pois quem está com Cristo será ressuscitado quando Ele voltar, simples assim, para que complicar. Não necessitamos de batismo por morto algum, o sacrifício de Jesus na cruz é suficiente para a salvação de vocês irmãos mórmons e para todos os irmão em Cristo. Senão, Paulo não diria essas palavras em Romanos 10 se referindo às palavras de Moisés: ” 8 Mas o que ela diz? “A palavra está bem próxima de ti, na tua boca e no teu coração”, ou seja, a palavra da fé que estamos pregando: 9 Se, com tua boca, confessares que Jesus é Senhor, e creres em teu coração que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo!” . Emfim, não há méritos pessoais para nossa salvação, que foi dada de Graça, Cristo é o cordeiro de Deus, e ressuscitou primeiro, e depois ressuscitará a todos que estiverem com Ele, o sacrifício Dele na cruz é suficiente e definitivo, não turbe vossos corações e mentes com doutrinas de Homens, Fiquem na paz de Cristo.

      • Marcelo Todaro disse:

        Jonas, aparentemente você não leu meu artigo antes de comentá-lo. Ou, se leu, não o entendeu. Se o tivesse feito, não teria dito o que disse.

        Então, por favor, LEIA O ARTIGO. Faça-o com calma e atenção, do começo ao fim. Depois, se desejar, comente baseado no que leu.

        Creio valer a pela você conhecer também como foi que obtive de Deus o testemunho que tenho, eu que era evangélico como você é. Quando ler os dois artigos e procurar obter a essência por trás das palavras, talvez entenda que prefiro sofrer uma longa e ignominiosa morte e arder pela eternidade no fogo do inferno a negar o testemunho que me foi dado por Deus sobre Joseph Smith, Seu profeta. Sou capaz de defender esse meu testemunho até minha última gota de sangue, se for preciso, pois ele não me foi dado por homens, e sim pelo Senhor. Não há o que você ou qualquer outro homem falível e mortal deste mundo diga ou faça capaz de tirar de mim esse testemunho. Só Ele poderia fazê-lo, se quisesse, pois o que me é dado por Ele só Ele pode tirar.

        Boa leitura e um abraço!

        • Jonas RG disse:

          Meu caro, eu li sim, a resposta era direcionada ao José Lourenço acerca do tema batismo pelos mortos. E se ler o artigo mas dez vezes meu comentário não mudaria, pois nele afirmo que Jesus é meu único e suficiente Salvador, a Graça de Jesus é a misericórdia de Deus nos basta.. quando li o livro dos mortos, o fiz de mente e coração aberto, como sugeriu o missionário que me deu o livro, orei a Deus e em meu coração, entendi que esse livro não é verdadeiro, desculpe, não quero desafia lo , longe de mim . Quem sou eu para julgar as pessoas que pensam diferente de mim. A paz de Cristo, um abraço.

          • Marcelo Todaro disse:

            Jonas, não sei que “livro dos mortos” é esse a que se refere. Não conheço nenhum “livro dos mortos”, por isso não posso opinar sobre o que você disse.

            Um abraço!

            • Jonas RG disse:

              Desculpe me por esse erro lamentável, estava usando meu smartphone, e esses corretores nos enganam. Leia-se Livro dos Mórmons. Com todo respeito, mais uma vez, peço desculpas

              • Marcelo Todaro disse:

                Sem problemas, Jonas. Então devo observar que o nome correto dele é O Livro de Mórmon (e não “dos Mórmons”). Isso porque Mórmon foi um profeta de Deus que viveu nas Américas, responsável por resumir e compilar a história do povo nefita. Se ele tivesse se chamado José, o livro de chamaria O Livro de José, e assim por diante.

                Se você orou a Deus para saber se o Livro de Mórmon é verdadeiro e recebeu Dele a resposta de que não é, então temos um problema: ou Ele mentiu para você ou mentiu para mim, pois a mim Ele disse (e continua dizendo depois de 32 anos) justamente o contrário. Conheça a história de como Ele me deu essa resposta. Depois de lê-la, talvez conclua que não há rigorosamente nenhum meio de eu estar enganado. Sei que não estou com tanta certeza quanto sei que estou vivo.

                Mas tudo bem, Jonas. Como diz Eclesiastes, tudo tem seu tempo. Você também terá o seu. No grande e maravilhoso Dia do Juízo saberemos quem tinha razão. Estou absolutamente convicto de que para mim será um dia agradável e feliz. Espero que seja pra você também.

                Um abraço!

                • Jonas RG disse:

                  Fique com Deus meu irmão, como disse ,quem sou eu para julgar você ou qualquer outra pessoa, prefiro me ater ao que nos une e não no que nos separa,ou seja, o amor de Deus, a graça de do nosso Senhor Jesus Cristo nosso único e suficiente Salvador.

  13. Marcio Robson disse:

    Prezado Marcelo,

    Uno-me a você e declaro, “em qualquer momento, em todas as coisas e em todos os lugares”, minha convicção pessoal que Joseph Smith foi e é um profeta de Deus. Levarei essa certeza comigo para o túmulo e pós-túmulo e morrerei defendendo este conhecimento, se necessário for. Afirmo que Deus, o Pai, sendo um ser Onisciente, sabe que eu sei disso e, portanto, não minto, pois o Espírito Santo me revelou esta certeza e no dia do meu julgamento, levantar-me-ei e responderei por essas palavras, que ora escrevo, perante o meu Juiz Eterno. E quando esse dia chegar, minha consciência não estará mais tranquila, quanto a este assunto, do que está agora. Nesta condição, a opinião dos críticos da Igreja e do Profeta torna-se insignificante. Digo essas coisas sem temor, pois amo a todos os filhos de nosso Pai e o amor repele toda a forma de medo, como escreveu, com toda proriedade, o profeta-historiador, Mormon.

    Um forte abraço e até um dia.

    Obs.: tive o privilégio de ser um missionário na Missão Brasil Recife Sul (atual Missão Brasil Maceió) e ajudei centenas de pessoas a saberem, da mesma forma que eu sei, que Joseph Smith foi um profeta de Deus, tal como Moisés, Isaías e outros profetas bíblicos chamados por Deus.

  14. victor disse:

    Ao ler o Livro de Mórmon, vejo logo no início, Joseph dizer que esse livro é igual à Bíblia, que tem o mesmo peso. Isso é uma completa mentira. A Bíblia é única! E o título do livro é “UM OUTRO EVANGELHO DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO”, mas Jesus só deixou um Evangelho, o único! Galatas 1:8 diz exatamente isso: se alguém prega outro evangelho além do que foi posto, seja anátema. E Joseph está nessa categoria, dos que são anátemas. Como se ensina erros teológicos absurdos nas igrejas mórmons e fica por isso mesmo, tudo bem, é lavagem cerebral. Digo isso porque já li muitas coisas sobre o mormonismo, e não só de pessoas que saíram do mormonismo, mas também da própria literatura mórmon. Arrependei-vos e crede no verdadeiro evangelho: O do Senhor Jesus Cristo.

    • Marcelo Todaro disse:

      Victor,

      Vamos esclarecer algumas coisas, sim?

      Ao ler o Livro de Mórmon, vejo logo no início, Joseph dizer que esse livro é igual à Bíblia, que tem o mesmo peso. Isso é uma completa mentira. A Bíblia é única!

      Ninguém nunca disse que a Bíblia não é única. O Livro de Mórmon não veio substituí-la, e sim unir-se a ela no testemunho de que Jesus é o Cristo. Ele não é “outra Bíblia”.

      ! E o título do livro é “UM OUTRO EVANGELHO DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO”, mas Jesus só deixou um Evangelho, o único!

      Errado, Victor. O subtítulo do Livro de Mórmon não é esse. O que está escrito na capa é Um Outro Testamento de Jesus Cristo, e não “um outro evangelho”. Testamento é uma coisa, evangelho é outra. É comum entre os críticos evangélicos confundir testamento com evangelho. Seria o mesmo que dizer que o Novo Testamento não pode ser verdadeiro porque é outro “evangelho” em relação ao Velho Testamento.

      Como se ensina erros teológicos absurdos nas igrejas mórmons e fica por isso mesmo

      “Erros teológicos absurdos” na opinião de quem?

      Digo isso porque já li muitas coisas sobre o mormonismo, e não só de pessoas que saíram do mormonismo, mas também da própria literatura mórmon.

      Poderia citar qual foi essa literatura mórmon que você leu?

      Como crítico da Igreja que você é, tenho certeza de que baseou sua pesquisa principalmente nesses sites cheios de lixo antimórmon. Acha mesmo que essas são fontes confiáveis de pesquisa? É o mesmo que pedir aos nazistas que contem a história dos judeus. Não é por aí.

      Agora, todas essas suas críticas demonstram que você não leu meu artigo. Se leu, não o entendeu. Quando o reler com calma e atenção — e talvez desarmado dessa sua injustificada fúria antimórmon —, talvez perceba que eu disse que, assim como reconheço Adão, Abraão, Moisés, Isaías, etc., como profetas de Deus, reconheço Joseph Smith como tal também pelo mesmo motivo: porque o Espírito do Senhor presta testemunho disso. Se Deus é um Deus de verdade e não pode mentir, Ele não poderá dizer a mim que chamou Joseph Smith como um de Seus profetas e a você que não. Ele tem obrigatoriamente que dizer a mesma coisa a ambos. Simples assim.

      Olha, Victor, já fui evangélico como você e conheço muito bem esse preconceito antimórmon que o trouxe ao meu blog para fazer o que acha ser uma obrigação sua como cristão. Você acha que preciso ser “resgatado” das garras do engano. Pois saiba que não deixei de ser evangélico e me tornei mórmon por acaso. Convido-o a conhecer a história de minha conversão e ver que, se fiz essa mudança, não foi por conveniência pessoal, e sim por INCONVENIÊNCIA pessoal. Testifico a você e ao mundo inteiro que Deus respondeu minha indagação sobre o Livro de Mórmon e a Igreja dizendo serem verdadeiros. Se Deus me disse isso, quem é o homem para querer convencer-me do contrário? Eu seria muito idiota se confiasse mais no homem do que em Deus.

      Portanto, Victor, relaxe. Sou membro de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias já há 25 anos e eu não poderia ser mais feliz por isso. Estou na mais plena e absoluta paz com minha consciência e com Deus. Desfruto de dons espirituais, fiz convênios sagrados com o Senhor no templo que poderão me tornar herdeiro de mais que simplesmente a vida eterna e não tenho o menor fiapo de dúvida de que estou no caminho certo. E minha certeza disso é tamanha que sou capaz de dar até minha última gota de sangue em defesa dela, se for preciso, pois essa certeza me foi dada por Deus. Só Ele pode tirar de mim o que me deu.

      Quando você decidir se despir de seus preconceitos e procurar o Senhor com humildade e fé para saber o que Ele tem a dizer (sem achar que já sabe o que Ele diria) sobre Joseph Smith e o Livro de Mórmon, talvez descubra que Deus não calou a boca depois que a última página da Bíblia foi escrita e o fato de Ele ter feito com que se escrevessem mais Escrituras Sagradas não poderia ser para o homem bênção maior.

      Um abraço!

      • victor disse:

        Marcelo,

        Eu sei que comparável não é igual a, mas isso é exatamente o que vocês mórmons fazem – igualam o livro de mórmon – um outro testamento – à Bíblia. Se não fosse assim, porque você diria para eu escrever o nome do livro em Maiúisculas, ainda dizendo que é sagrado? É claro que o livro de mórmon é mais importante do que a Bíblia, e vocês não querem ver isso porque estão cegos pelo inimigo. 2 Co.4:4. Outra pergunta: existe alguma coisa restrita, oculta, que uma pessoa não mórmon seja proibido de assistir?

        se não é igual porque vc diz para eu escrever com maiúsculas o nome do livro de mórmon que é sagrado?

        • Marcelo Todaro disse:

          Eu sei que comparável não é igual a, mas isso é exatamente o que vocês mórmons fazem – igualam o livro de mórmon – um outro testamento – à Bíblia. Se não fosse assim, porque você diria para eu escrever o nome do livro em Maiúisculas, ainda dizendo que é sagrado? É claro que o livro de mórmon é mais importante do que a Bíblia

          Victor, não seja petulante. Acaso você é mórmon para saber melhor que eu o que pensamos ou deixamos de pensar? Insistir nisso é tão tolo quanto teimar com um budista sobre o que acontece dentro da religião deles.

          O Livro de Mórmon não é mais importante que a Bíblia. Ponto. Aceite você isso ou não, não faz rigorosamente nenhuma diferença. As coisas não deixarão de ser como são só porque você teima em crer diferente.

          Agora, tenha em mente uma coisa: toda vez que afirmar o contrário disso, saiba que estará prestando um falso testemunho. Você, que diz conhecer a Bíblia tão bem, deve saber que temos um mandamento contra prestar falsos testemunhos. Portanto, pense bem antes de afirmar o que não sabe para não correr o risco de ter que responder por isso depois.

          se não é igual porque vc diz para eu escrever com maiúsculas o nome do livro de mórmon que é sagrado?

          O que tem a ver uma coisa com outra? O fato de o Livro de Mórmon ser sagrado para nós em nada diminui a importância da Bíblia para que não seja escrito com letras maiúsculas. E, mesmo que para você ele não tenha o mesmo caráter sagrado que tem para nós, ainda assim deve ser escrito com iniciais maiúsculas pelo simples fato de ser o nome de uma obra. Se você escreve o nome de outros livros quaisquer com maiúsculas, não há porquê não fazê-lo com o Livro de Mórmon — a menos, claro, que sua intenção seja ser desrespeitoso e intolerante, caso em que não estaria dando um exemplo de bom cristão.

          existe alguma coisa restrita, oculta, que uma pessoa não mórmon seja proibido de assistir?

          “Proibido” é uma palavra meio imprópria. “Oculto” também. A Igreja não é quartel para que algo seja proibido.

          O que ocorre é que, devido ao caráter extremamente sagrado das ordenanças do templo, só os membros cumpridores de seus convênios têm livre acesso a elas. O templo é a Casa do Senhor, dedicada e consagrada a Ele para a realização de ordenanças sagradas necessárias à nossa vida mortal e eterna. Isso não quer dizer que aconteça algo secreto lá dentro. Tanto não é que qualquer pessoa pode participar dessas ordenanças, basta estar disposto a cumprir com os requisitos necessários à admissão na Casa do Senhor.

          • Gustavo disse:

            Eu gosto de ver o Templo ali eu ei de entrar sentindo o santo Espirito vou escutar e orar porq o templo `e a casa do Senhor lugar santificado, vou preparme desde ja `e meu dever sagrado.

 

REGRAS PARA COMENTAR NOS ARTIGOS:

  1. Não use agressividade, provocações, insultos, ironias, deboches, maledicências, palavrões e coisas desse tipo, ou seu comentário será sumariamente apagado. Aceito críticas, sim, o que não aceito é falta de educação e de respeito.
  2. Não use e-mail falso ou seu comentário poderá ser apagado.

Deixe seu comentário - mas observe as regras acima!