A revista Veja e as ‘várias esposas’ de Joseph Smith

Cena do filme Emma Smith: Minha História

Cena do filme Emma Smith: Minha História

Recebi ontem mais um exemplar da revista Veja (ed. 2201, 26 de janeiro de 2011), da qual sou assinante. Abri a revista aleatoriamente e caí num artigo que comenta a última temporada do seriado Big Love (pg. 110).

Para quem não sabe, Big Love é um seriado da TV americana sobre uma família poligâmica. O personagem Bill Henrickson (vivido pelo ator Bill Paxton) é um polígamo contemporâneo que vive no subúrbio de Salt Lake City, estado de Utah, Estados Unidos, com três esposas, sete filhos e uma avalanche de responsabilidades. Senador e dono de uma promissora cadeia de lojas de artigos domésticos, o personagem — que também é mórmon — luta para manter o equilíbrio entre as necessidades financeiras e emocionais de suas esposas e ainda manter em segredo seu estilo de vida, uma vez que a poligamia foi proibida pela igreja mórmon há mais de um século e é crime pela lei dos EUA.

A produção do programa já se envolveu em polêmicas ao ter anunciado que exibiria em um dos episódios parte das cerimônias de nossos templos, cerimônias essas que consideramos tão sagradas que sequer falamos delas fora deles. A celeuma levou a Igreja a manifestar-se incentivando os membros a darem ao fato a importância que realmente tem (nenhuma) e ensinando que reagir furiosamente ao atrevimento dos produtores só lhes daria mais publicidade. O escritor e crítico literário Orson Scott Card, membro da Igreja, inclusive produziu artigo minimizando a importância do que os produtores de Big Love pretendiam fazer.

Coincidência ou não, após esse episódio a produção anunciou o fim da série para este ano.

Então a revista Veja produziu artigo em que analisa o contexto social e político da última temporada da trama, que começa a ser exibida hoje (23/01) no Brasil no canal pago HBO, em que o senador decide expor sua proscrita condição de polígamo, atirando-se com a família num caldeirão fervente de execração pública e encrencas legais.

Até aí, tudo bem.

O que não está bem é o festival de asneiras sobre a Igreja com que Veja decidiu fechar o artigo, do qual extraio o seguinte trecho:

O primeiro polígamo mórmon foi o fundador da religião. Joseph Smith (1805-1844) dizia ter recebido a orientação divina do direito ao ‘casamento plural’ quando já acumulava dezenas de mulheres. Há coincidências entre sua trajetória e a do herói de Big Love. Smith arriscou-se também na política — em 1844, foi candidato derrotado à Presidência dos EUA. Ele foi aos poucos perdendo o pudor de se exibir publicamente com seu harém, o que ajudou a alimentar o ódio popular que redundaria no seu assassinato por uma multidão enfurecida, aos 38 anos. Smith buscou as justificativas para a poligamia em patriarcas bíblicos como Abraão e Jacó.

Acho que não foi por acaso que abri a revista justamente nesse artigo. Eu não podia ficar calado diante de tanta sandice. Imediatamente saquei meu laptop e mandei ao diretor de redação da Veja o seguinte e-mail:

Como membro de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias há quase 30 anos, cumpre-me o dever de informá-lo de erros contidos no artigo "Todas as mulheres do senador", erros esses que demonstram que Veja não fez a lição de casa com uma pesquisa básica antes de publicar o que não sabe.

Não é verdade que Joseph Smith "já acumulava dezenas de mulheres" quando recebeu do Senhor a instrução de reiniciar a prática da poligamia ou, mais corretamente, a poliginia (casamento de mais de uma mulher com o mesmo homem). A instrução foi dada a ele em 1831, quando era casado com Emma Hale e apenas com ela (mas só começou a ser praticada bem mais tarde). A grande maioria dos casamentos plurais do período de Joseph não envolvia um relacionamento conubial, mas eram selamentos feitos no templo que teriam validade apenas após a vida mortal. Não há qualquer evidência histórica que suporte a presunção de que Joseph apresentava-se "publicamente com o seu harém".

O ódio de um setor da sociedade que o levou a ser assassinado tinha menos a ver com a prática do casamento plural pela Igreja do que com a crescente influência política de Joseph, que inclusive pretendia lançar-se candidato à presidência dos Estados Unidos. Historiadores acreditam que isso tenha contribuído para o seu assassinato e o de seu irmão, Hyrum Smith, em 27 de junho de 1844. Justamente por isso e ao contrário do que Veja afirma, Joseph nunca foi derrotado porque não chegou a concorrer.

Também não é verdade que Joseph "buscou justificativas para a poligamia em patriarcas bíblicos como Abraão e Jacó". Enquanto estudava o Velho Testamento, Joseph encontrou referências de antigos patriarcas e profetas bíblicos que tiveram mais de uma esposa ao mesmo tempo. Questionando-se acerca disso, ele orou a Deus pedindo mais luz e conhecimento a esse respeito. Suas orações, em 1831, resultaram na instrução divina de reinstituir a prática (ver D&C 132:34-40, 45).

Os conversos do século XIX tinham sido criados em lares tradicionais e monógamos e tiveram dificuldade em aceitar a idéia de um homem ter mais de uma esposa. Isso era algo muito estranho para eles, como o seria para a maioria das famílias do mundo ocidental nos dias atuais. Até Brigham Young, sucessor de Joseph e que posteriormente teve várias esposas e filhos, confessou sua aversão inicial ao princípio do casamento plural.

O historiador Richard E. Turley Jr. acredita que isso demonstra fortemente a fé que esses homens tinham em seus antigos líderes, a ponto de estarem dispostos a aceitar o casamento plural e muito mais o fato de praticarem-no fielmente.

"Os santos dos últimos dias adotaram o casamento plural porque acreditavam que Deus os ordenara a fazê-lo", disse Turley, que é diretor administrativo do Departamento de História e Família da Igreja.

De acordo com Turley, esperava-se que os homens e mulheres que praticavam o casamento plural demonstrassem os mais altos padrões de moralidade, lealdade e devoção às esposas.

"O casamento plural era um princípio religioso. Essa é a única explicação válida para o motivo pelo qual a prática foi mantida, a despeito de décadas de perseguição", disse ele.

Embora nem todas as famílias praticassem o casamento plural, ele era bastante difundido entre os antigos colonizadores dentro de fora do território de Utah, a ponto de a oposição política à prática começar a aumentar em outros lugares dos Estados Unidos.

Frente a uma oposição oficial do governo e uma inclemente campanha antipoligamia, muitas mulheres da Igreja que adotavam o casamento plural surpreenderam as mulheres dos estados do Leste -- que imaginavam que o casamento plural fosse sinônimo de opressão -- ao participarem de demonstrações públicas em favor de seu direito de adotarem o casamento plural como princípio religioso.

Em janeiro de 1870, milhares de mulheres se reuniram no Tabernáculo de Salt Lake para manifestar seu desagrado e protestar contra as leis antipoligamia. Turley diz que elas a chamaram de "a Grande Reunião de Indignação".

A despeito da manifestação das mulheres e dos esforços legais da Igreja, a atitude pública e legislativa para com os membros da Igreja que praticavam a poligamia tornou-se cada vez mais agressiva no final do século XIX. O governo tornou a prática ilegal, prendeu muitos líderes da Igreja e confiscou propriedades da Igreja, inclusive os templos, e ameaçou confiscar mais. O futuro da Igreja parecia sombrio.

Além disso, o abandono do casamento plural foi uma condição exigida pelas autoridades para que o território de Utah pudesse receber a condição de Estado. Essa condição foi algo muitas vezes solicitado pelos membros da Igreja desde a metade do século XIX, mesmo antes de Utah ser organizado como território por intermédio do empenho de Brigham Young, segundo presidente da Igreja e sucessor de Joseph.

Foi nesse clima que em 1890 o presidente Wilford Woodruff, quarto presidente da Igreja, recebeu a revelação na qual Deus rescinde o mandamento referente à prática do casamento plural.

"O Senhor mostrou-me, por meio de visão e revelação, exatamente o que ocorreria se não abandonássemos essa prática", disse Woodruff aos membros da Igreja. "Se não a tivéssemos abandonado, não haveria utilidade para nenhum dos homens deste templo [de Logan] (...) pois [os sacramentos do templo] seriam interrompidos em toda a terra. (...) Reinaria confusão (...) e muitos homens seriam encarcerados. O problema afetaria toda a Igreja e seríamos obrigados a abandonar a prática."

O presidente Woodruff promulgou o que seria conhecido como "Manifesto", uma declaração por escrito aos membros da Igreja e ao público em geral que deu fim à prática do casamento plural. Nesse documento ele salienta: "E agora declaro publicamente que meu conselho aos santos dos últimos dias é que se abstenham de celebrar casamentos proibidos pelas leis do país".

O Manifesto não faz nenhuma menção à condição de Estado.

"Os meios de comunicação e historiadores frequentemente sugerem que a poligamia foi descontinuada em troca da condição de Estado", disse Turley. "Isso não faz sentido. Os membros da Igreja sofreram enormes perseguições, mas nada que já não tivessem visto antes. A idéia de que a Igreja abandonaria um princípio-chave em troca da condição de Estado é falha. Toda mudança tinha que vir por revelação".

O próprio Woodruff disse isso. Numa conferência em Logan, Utah, em novembro de 1891, ele disse aos membros ali reunidos: "Eu teria deixado que os templos nos escapassem das mãos; teria ido eu próprio para a prisão e permitido que isso acontecesse a muitos de vós, não tivesse o Deus do céu me ordenado fazer o que fiz (...). Escrevi o que Ele ordenou que eu escrevesse."

O Manifesto, formalmente aceito pela Igreja em 1890, resultou numa visível mudança de atitude em relação à Igreja. Em 1896, Utah recebeu a condição de Estado dos Estados Unidos.

"É importante para os observadores de hoje compreender que os líderes de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias não se desculpam pela prática histórica do casamento plural", disse Turley. "Isso foi visto como um mandamento de Deus para aquela época. Hoje, esse mandamento não está mais em vigor e os líderes da Igreja combatem a prática".

Se Veja quiser se informar melhor e pesquisar o assunto, recomendo as seguintes leituras:

1. "The Encyclopedia of Mormonism", 5 vols., ed. Daniel H. Ludlow (New York: Macmillan, 1992), 3:1091-1095.

2. "Encyclopedia of Latter-day Saint History", eds. Arnold K. Garr, Donald Q. Cannon and Richard O. Cowan (Salt Lake City: Deseret Book Co., 2000), 927-929.

3. "The Mormon Experience", Leonard J. Arrington and Davis Bitton (New York: Alfred A. Knopf, 1979), 185-205.

4. Artigo A TALE OF TWO MARRIAGE SYSTEMS: PERSPECTIVES ON POLYANDRY AND JOSEPH SMITH, que discorre bastante sobre a natureza dos casamentos de Joseph Smith.

Para encerrar, eu gostaria de convidar Veja a abrir os olhos para a maneira hipócrita com que o ocidente vê a questão da poligamia lendo o artigo POLIGAMIA: Uma visão Islâmica do Assunto, da Sociedade Islâmica do Rio de Janeiro.

Sei que Veja jamais publicará meu e-mail, mas se pelo menos fizer a lição de casa e parar de publicar bobagens sobre a Igreja já me darei por satisfeito.

Antes que alguém se ponha a atirar pedras contra Joseph Smith e a Igreja por causa da prática do casamento plural no início de sua história (a famosa frase “aquele que não tem pecado que atire a primeira pedra” [João 8:7] lembra alguma coisa?) deve primeiro perguntar a si mesmo: se isso é tão errado, por que Deus consentiu que Seus profetas antigos tivessem mais de uma esposa?

Em primeiro lugar, se fossem culpados de adultério, Deus não os teria mantido como profetas e representantes Dele. Não bastassem os exemplos de Abraão, Isaque, Jacó e vários outros profetas de Deus casados com mais de uma mulher ao mesmo tempo (veja Gênesis 16:1–11; 29:21–28; 30:4, 9, 26; Êxodo 21:10), em II Samuel 5 vemos o relato de como a poligamia não era vista como iniquidade pelo Senhor. No versículo 13 lemos:

“Tomou Davi mais concubinas e mulheres de Jerusalém, depois que viera de Hebrom, e nasceram-lhe filhos e filhas”.

Mais adiante, lemos que os filisteus fazem guerra contra Israel. Davi consulta o Senhor e recebe Dele próprio revelação e instrução de como deve agir. Fosse Davi um pecador por estar cometendo adultério com muitas mulheres e concubinas, o Senhor não estaria ao seu lado. Isso fica evidente pela forma como Ele demonstra estar defendendo e apoiado Davi nos versículos 19 e 23:

“Davi consultou ao Senhor, dizendo: Subirei contra os filisteus? Entregar-nos-ás nas mãos? Respondeu-lhe o Senhor: sobe, porque certamente entregarei os filisteus nas tuas mãos…”

“Davi consultou o Senhor e este lhe respondeu: Não subirás; rodeia por detrás deles, e ataca-os por defronte das amoreiras.”

Independente disso, mais tarde o profeta Natã lembra Davi que suas muitas esposas foram-lhe dadas pelo próprio Deus e Ele o favoreceu grandemente (II Samuel 12:7-8). Davi foi condenado apenas por cometer adultério com Batseba e tramar a morte do marido dela, Urias, para casar-se com ela (II Samuel 12:9). Ou seja, o pecado de Davi não foi ter tido muitas mulheres, e sim ter cobiçado uma que não lhe era lícito ter, com ela ter cometido adultério e, por causa dela, assassinato. Inclusive, em II Samuel 11 e II Samuel 12, na alegoria utilizada pelo profeta Natã, o homem rico não é condenado por ter várias “ovelhas”, mas sim por ter tomado a “única ovelhinha” do seu vizinho.

O profeta que escreveu o livro de Reis (provavelmente Jeremias), ao descrever os atos de Davi, não viu nenhum pecado nas concubinas e mulheres que tomou em Jerusalém, conforme citado acima (II Samuel 5:13), atribuindo o caso de Urias como o único grande pecado de Davi:

“Porquanto Davi fez o que era reto perante o Senhor e não se desviou de tudo quanto lhe ordenara em todos os dias da sua vida, senão só no caso de Urias, o heteu.” (I Reis 15:5)

Já nos tempos de Jesus, por Marcos 12:18-22 vemos que a Lei do Levirato estava em pleno vigor entre os judeus, a qual implicava em casamento plural: o cunhado, fosse casado ou não, tinha de tomar a esposa de seu irmão falecido a fim de lhe levantar posteridade. Alguns dos primeiros cristãos devem ter sido igualmente polígamos. Mesmo depois da total abolição da lei judaica entre os cristãos, a poligamia ainda existia na Igreja primitiva, tanto que um dos cânones do Concílio de Laodicéia discorre:

Cânon 1: “Está certo, de acordo com o cânon eclesiástico, que a comunhão deva ser dada por indulgência àqueles que espontânea e legalmente uniram-se em segundos casamentos, não tendo antes entrado em casamento secreto (ou seja, que não adulteraram antes do segundo casamento ser legalizado) após um breve espaço de tempo o qual deve ser por estes devotados ao jejum e à oração.”

Vemos então, por este cânon, que membros bígamos gozavam de perfeita comunhão com os outros membros. Aliás, a Igreja cristã primitiva nunca condenou a prática do casamento plural, que somente seria condenada muito mais tarde, no Concílio de Trento, realizado entre 1545-1563.

À luz desses fatos, você deve pensar duas vezes antes de julgar e condenar os primeiros líderes e membros da Igreja por terem sido obedientes a Deus. E deve pensar também no porquê Deus os mandaria — bem como os antigos patriarcas do Velho Testamento — casar com mais de uma mulher. Creia-me: isso não se deu por acaso, muito menos para satisfazer supostos desejos lascivos e egoístas desses homens. Tudo tem uma explicação racional, a qual, no seu devido tempo, será conhecida de todos.

Quando fazemos o que Deus manda estamos sempre certos, não importa o que o mundo pense disso.

[ATUALIZAÇÃO em 19/11/2014] — Neste mês a Igreja publicou em seu site artigo intitulado “Plural Marriage in Kirtland and Nauvoo”, no qual esclarece as circunstâncias históricas e espirituais em que ocorreram os casamentos plurais da época de Joseph Smith. Repleto de referências, o artigo é leitura obrigatória para o investigador imparcial interessado em fontes confiáveis em vez de em fofocas cunhadas por críticos e opositores mal informados ou mal intencionados interessados apenas em denegrir a imagem de Joseph e da Igreja. O artigo pode ser lido aqui.

Leitura adicional recomendada:

 

(Visited 3.683 times, 3 visits today)

Artigos relacionados:

Publicado em Diário pessoal com a(s) tag(s) , , , , , . Adicione o link permanente deste artigo a seus favoritos.

101 comentários em A revista Veja e as ‘várias esposas’ de Joseph Smith

  1. Carlos Antonio Alves dos Santos disse:

    Marcelo, pesquise e verá que mesmo após a publicação do manifesto pelo Presidente Woodruff, os líderes da igreja continuaram praticando a poligamia escondidos. Estranho isso não?

    • Marcelo Todaro disse:

      Carlos, o Manifesto deu fim à celebração de novos casamentos plurais, mas isso não quer dizer que os que já existiam tinham que acabar. Senão muitas mulheres e crianças ficariam órfãs. E ficar órfão nos EUA do Séc. XIX significava condenação à miséria e sofrimento.

      Esclarecido?

  2. Marcelo Todaro disse:

    O comentário do leitor “Walmir” (email wgsserveletrico@g…) foi apagado por ser desrespeitoso e provocativo, contrariando as regras para comentários. Ele poderá tentar novamente se estiver disposto a demonstrar o mesmo respeito e consideração com que espera ser tratado.

  3. ero rabelo disse:

    A maioria dos críticos ficam batendo na mesma tecla, sempre repetindo e defendendo de que somo polígamos, deuses… como forma de distorcer nossos princípios. Deus sempre teve a onipotência de alterar as coisas do mundo e de seus propósitos, quem somos nós pra interferir na sua vontade?. Qtas passagens na bíblia relata de que Deus teve que mudar, pois, ele mesmo se arrependeu de ter feito? como por exemplo o dilúvio? Mas as pessoas hoje são extremamente literais e de nada entendem sobre isto, nem questionam, nem buscam etc. apenas aceitam os que levantam falsos testemunhos e ensinam erradamente, totalmente fora da verdade que existiu.Aí estão os verdadeiros falsos profetas que a biblia tanto fala , e muitos nem se flagram disto, se acham os doutores, os escritores os sábios…. e na verdaDE DE NADA SABEM pq não RECEBEM a REVELAÇÃO de forma correta pelo espirito santo,, apenas seguem pelo científico, e muitas vezes a ciencia peca muito em não provar a verdade pura.

    • Marcelo Todaro disse:

      Oi, Eronilce.

      Concordo com tudo que disse, exceto com isto:

      Qtas passagens na bíblia relata de que Deus teve que mudar, pois, ele mesmo se arrependeu de ter feito?

      As passagens da Bíblia em português que dizem isso muito provavelmente contém erros de tradução. Se Deus é perfeito, como pode Ele se arrepender de algo que faz? Arrependimento é para quem erra, e Ele não erra, senão não seria Deus, concorda?

      É como diz Números 23:19: “Deus não é homem, para que minta; nem filho do homem, para que se arrependa”.

      Um abraço!

  4. Dam Teles disse:

    Não vejo lógica em bilhões de linhas discutidas a ferro e fogo sobre Joseph Smith…
    Melhor e sendo mais claro, não vejo coerência alguma uma discussão sobre uma figura seja ela qual for e ditada religiosa.
    O Livro Sagrado é repartido em duas partes, antes de Cristo e Depois de Cristo, onde cabe esses demais?
    Um Messias, Um Filho de Deus, Um antigo testamento anterior de sua vinda, Um novo testamento posterior a sua vinda, deram pra notar que se a bíblia é a coluna cervical das religiões só há de fato um um único citado e dito para ser seguido?
    Kardec, Gandhi, Nitiren Daishonin, Sidarta Gautama, Chico Xavier, Os Orixás, Os Exus, Os Eguns, Os Médicos do Espaço, Profeta Maomé, Hiram Abbif, Salomão, Hermes Trismegisto e seus ¨Apetrechos¨ como a astrologia etc, O Satanismo (observa sobre a base da bíblia, logo acredita nela) e os outros bilhões de focos de estudos religiosos não estão na bíblia, a base de tudo.
    Porém todos ensinavam uma coisa só, que o Jesus veio ensinar na pratica, O AMOR.
    Acho que esses focos desnecessários deveriam ser direcionado ao certo, e esses longos estudos mais aprofundados no livro onde todos tem base…
    Cada um desses é só mais um de cada um de nós, o Cara ( Jesus ) é atropelado e seu ensinamento defasado por qualquer mulher de tromba ou como na bíblia diz, uma vaca de ouro…
    Vamos ter foco, se é pra ser religioso, vamos ser do jeito certo?
    Esqueçamos esses iguais a nós e estudamos o que ficou para ser estudado, troquemos o livro dos mórmons, dos espíritos pela bíblia e ao término dela lemos essas obras maravilhosas de esclarecimento?
    O que se está sendo discutido?
    Se for história é válido, porque religião está passando longe disso tudo que lí, inclusive nos comentários…

    • Marcelo Todaro disse:

      Olá, Dam Teles.

      Obrigado por seu comentário. Eu gostaria de comentar algumas coisas que você disse, se me permite.

      O Livro Sagrado é repartido em duas partes, antes de Cristo e Depois de Cristo, onde cabe esses demais?

      Cabe no fato de que Deus não terminou Sua obra, portanto faz sentido supor que Ele fez com que se escrevessem mais escrituras sagradas além da Bíblia. De fato, O Livro de Mórmon, Doutrina & Convênios e Pérola de Grande Valor são algumas dessas escrituras sagradas adicionais. E não há como falar nelas sem falar também em Joseph Smith, o profeta chamado pelo Senhor para trazer à luz do mundo essas e outras obras.

      Falando apenas do Livro de Mórmon, caso deseje saber como ocorreu o “nascimento” dele, é só ler o testemunho do profeta Joseph Smith.

      Kardec, Gandhi, Nitiren Daishonin, Sidarta Gautama, Chico Xavier, Os Orixás, Os Exus, Os Eguns, Os Médicos do Espaço, Profeta Maomé, Hiram Abbif, Salomão, Hermes Trismegisto e seus ¨Apetrechos¨ como a astrologia etc, O Satanismo (observa sobre a base da bíblia, logo acredita nela) e os outros bilhões de focos de estudos religiosos não estão na bíblia, a base de tudo.

      Peraí, de onde você tirou que Salomão não está na Bíblia? Se você alguma vez a leu, deveria saber que ele é um importante personagem bíblico. Era filho do rei Davi e durante algum tempo foi rei de Israel, sucedendo ao pai. Há pelo menos um livro inteiro do Velho Testamento dedicado a ele, além de ser citado em vários outros. Então, por favor, tire Salomão dessa lista.

      E depois outra: não é porque o nome de alguém não está citado na Bíblia que essa pessoa não pode ter sido inspirada por Deus a realizar Sua obra. Se não podemos aceitar nada que não esteja na Bíblia, então também temos que rejeitar automaticamente os muitos escritos sagrados mencionados nas Bíblia que não possuímos hoje, entre os quais estão os seguintes livros e escritores: o livro do convênio (Êxodo 24:7), o livro das guerras do Senhor (Números 21:14), O livro de Jasher (Josué 10:13; II Samuel 1:18), livro dos atos de Salomão (I Reis 11:41 — olha Salomão aí de novo!), Samuel, o vidente (I Crônicas 29:29), Natã, o profeta (II Crônicas 9:29), Semaías, o Profeta (II Crônicas 12:15) Ido, o profeta (II Crônicas 13:22), Jeú (II Crônicas 20:34), os livros dos videntes (II Crônicas 33:19), profecias de Enoque (Judas 1:14) e cartas aos coríntios (I Coríntios 5:9), aos efésios (Efésios 3:3), aos da Laodicéia (Colossenses 4:16) e de Judas (Judas 1:3).

      E tem mais: o apóstolo João testificou que Jesus fez muita coisa que não foi relatada no Novo Testamento e que, se tudo que Ele fez fosse escrito, não haveriam livros no mundo onde coubesse tudo (João 21:25).

      Quem garante que Joseph Smith e/ou algum dos outros citados na sua lista não constavam em alguma dessas escrituras perdidas ou que não foi citado por Jesus no muito Dele que não foi escrito? Só porque algo não está na Bíblia não quer dizer que não pode ser verdade. Senão teríamos que supor que Deus se aposentou, passou um zíper na boca e não tem mais nada a nos dizer. Eu não creria num Deus desses.

      Permita-me explicar-lhe como surgiu a Bíblia (“livros”, plural do grego “Biblos” = livro). João Crisóstomos, por volta do século IV d.C., usou este termo para designar as escrituras canônicas (“padrões”) judaicas junto com alguns dos escritos e cartas dos apóstolos e discípulos de Jesus Cristo. Mas sempre houve e continua havendo discussões entre os mais eruditos teólogos sobre a autenticidade destes escritos. Os atuais 66 livros da Bíblia hebraica são aceitos como únicos pelos protestantes cristãos desde a Reforma de Martinho Lutero (se bem que ele repudiou a autenticidade divina da Epístola de Tiago, uma vez que ela ia contra sua doutrina da “Justificação pela Fé”, contradizendo o que é ensinado em Tiago 2:24 [História da Civilização, “As Reformas”, Vol. VI; Willian & Ariel Durant]).

      As igrejas católicas (romana e ortodoxa) também aceitam como doutrinários e inspirados livros comumente chamados de apócrifos (I e II Macabeus, Tobias, Judite, Sabedoria de Salomão, Eclesiástico de Sirac, etc.). A questão é: quem decidiu sobre a divina autenticidade desses livros, foram profetas de Deus ou concílios de homens? A história infelizmente nos leva à segunda opção.

      Então, para por fim ao assunto entre os leigos, os eruditos deslocaram o Apocalipse para o final da Bíblia e a maioria das igrejas cristãs aceitou como definitiva a declaração final de que nada mais poderia ser acrescentado ou retirado, sob pena de pragas ou excomunhão de Deus. Mas acrescentado ou tirado de quê? Da Bíblia? A ingenuidade de muitos responde “sim”. O problema é que é bastante óbvio que o Apocalipse é uma carta de João às 7 igrejas da Ásia e não foi o último livro da Bíblia a ter sido escrito (o evangelho de João e provavelmente a epístola de Judas são posteriores ao Apocalipse). Além disso, a Bíblia como a conhecemos hoje nem existia no tempo da revelação do Apocalipse, sendo ela compilada somente 3 séculos mais tarde.

      Eu não ficaria surpreso se visse algum judeu acusando um cristão de ser anátema por acrescentar todo um Novo Testamento às revelações de Moisés e utilizar a passagem de Deuteronômio 4:2 como prova.

      Abra sua mente, Dam Teles!

      Porém todos ensinavam uma coisa só, que o Jesus veio ensinar na pratica, O AMOR.

      Ele veio ensinar o amor, sim, mas não apenas isso. Como digo no meu artigo Por que sou contra o casamento gay, quem imagina que toda a lei de Deus se resume a amarmos uns aos outros como a nós mesmos não tem a menor noção do que mais Ele espera de nós. Como Ele mesmo disse: “Errais, não conhecendo as Escrituras” (Mateus 22:29).

      Vamos ter foco, se é pra ser religioso, vamos ser do jeito certo?

      E qual é o jeito certo, Dam Teles? Aquele em que você acredita? Bem, acabei de demonstrar que sua forma de ver as coisas pode estar precisando de uns ajustes, então você também não pode dizer aos outros o que fazer, certo?

      Um abraço!

  5. mauricio disse:

    O livro de mórmon contém várias incorreções históricas, vou citar algumas:

    1 – Quando da chegada da família de Néfi as Américas é relatado que foram encontrados vários animais como cavalos e até elefantes, ora, sobre o elefante nem quero comentar mas os cavalos chegaram nas Américas por obra da frota de Cristóvão Colombo por volta de 1492!
    2 – Afirma-se que os índios americanos são descendentes do povo de Néfi, se bem que na gravura do livro ele mais pareça um escandinavo, mas isto é irreal foi comprovado que os índios americanos descendem dos mongóis, quando o estreito de Behring estava congelado dando passagem deste povo para as Américas!
    3 – Por que tanta opulência nos templos, se Deus andava em andrajos?
    4 – Por que a exposição do livro sagrado só se deu a Joseph Smilth, não seria mais convincente ser mostrado ao povo para que este testemunhasse a veracidade da existência dele?
    5 – Por que um livro de ouro se Jesus foi tão simples nos seus ensinamentos e não precisa demonstrar opulência?
    6 – Onde estão as evidências arquitetônicas da existência das cidades mencionadas nos livros, os arqueólogos não encontararam nenhuma evidência física da existência dessas construções, o que é muito estranho, pois segundo o livro se tratavam de grandes cidades?

    Fui mórmon, e toda vez que tentei obter essas respostas me mandavam orar a Deus para que ele me respondesse, assim fica fácil se desvencilhar dos embaraços!

    Enfim o fato de se acreditar em algo supernatural é benéfico para o espírito, que seja assim para os fiéis da IJCSUD, mas que não existe verdade nesse livro, isto é fato!

    • Marcelo Todaro disse:

      Maurício escreveu:

      O livro de mórmon contém várias incorreções históricas

      O Livro de Mórmon não contém nenhuma incorreção histórica. Alguns é que acham que ele tem porque não fazem uma pesquisa básica antes de saírem falando dele.

      1 – Quando da chegada da família de Néfi as Américas é relatado que foram encontrados vários animais como cavalos e até elefantes, ora, sobre o elefante nem quero comentar mas os cavalos chegaram nas Américas por obra da frota de Cristóvão Colombo por volta de 1492!

      Errado. Descobertas arqueológicas modernas lançaram luz sobre esse assunto:

      “‘Fósseis de cavalos, que diferem bem pouco das raças menores que agora existem, são encontrados em abundância em depósitos de idade geológica mais recente em quase todas as partes da América, da Baía de Escholz, no norte, à Patagônia, no sul. Nesse continente, contudo eles chegaram à extinção e já não existiam mais cavalos selvagens nem domesticados na época da conquista espanhola, o que é especialmente notável considerando-se que depois que os cavalos europeus foram introduzidos no continente, alguns fugiram, tornaram-se selvagens e multiplicaram-se rapidamente nas planícies da América do Sul e do Texas, provando que o clima, o alimento e outros fatores eram altamente favoráveis a sua existência. A grande abundância de equinos na América que existira anteriormente, sua completa extinção e a sua perfeita aclimatação quando reintroduzidos pelo homem representam um problema curioso, mas até agora não resolvido, de distribuição geográfica’ (New Americanized Encyclopedia, vol. 5, p. 3197)” (Joy M. Osborn, The Book of Mormon – The Stick of Joseph, 2ª ed., 2001, p. 164).

      O único lugar onde elefantes são mencionados no Livro de Mórmon é em Éter 9:19 em aproximadamente 2500 a.C. Existem diversas tradições indígenas norte americanas que recontam lendas sobre bestas gigantes de pernas rígidas que nunca se deitavam, tinham cabeça grande e largas orelhas com aparência de folhas, pegadas circulares, joelhos curvos para frente, e tinha um quinto apêndice saindo de sua cabeça (Sorenson, 298; Ludwell H. Johnson, III, “Men and Elephants in America” [Scientific Monthly, Oct., 1952], reimpresso em FARMS, JOH-52, 4). Além das lendas, cinco efígies de elefantes foram encontradas no antigo México e duas no Arizona (Diane E. Wirth, A Challenge to the Critics [Bountiful, Utah: Horizon Publishing, 1986], 51.).

      Cientistas concordam que mamutes e mastodontes uma vez habitaram as Américas. Um artigo na Scientific Monthly, intitulado “Homens e Elefantes na América”, sugere que estes animais proboscideanos (elefantes, mamutes, mastodontes) podem ter sobrevivido nas Américas até 1000 d.C. (Johnson), exatamente dentro do período de tempo indicado pelo Livro de Mórmon.

      2 – Afirma-se que os índios americanos são descendentes do povo de Néfi, se bem que na gravura do livro ele mais pareça um escandinavo, mas isto é irreal foi comprovado que os índios americanos descendem dos mongóis, quando o estreito de Behring estava congelado dando passagem deste povo para as Américas!

      Sim, os índios americanos são descendentes do povo de Néfi, mas o povo de Néfi era descendente de quem?

      As provas reunidas até hoje sugerem que a maioria dos nativos americanos possui muito do DNA asiático. (Antonio Torroni e outros, “Asian Affinties and Continental radiation of the Four Founding Native American mtDNAs’, American Journal of Human Genetics 53, 1993, pp. 563–590; Alessandro Achilli e outros, “The Phylogeny of the Four Pan-American MtDNA Haplogroups: Implications for Evolutionary and Disease Studies”, PloS ONE 3, nº 3, março de 2008, p. e1764.)

      Os cientistas supõem que em uma época que antecedeu os relatos do Livro de Mórmon, um grupo relativamente pequeno de pessoas migrou do nordeste asiático para as Américas por meio de uma ponte de terra que conectava a Sibéria ao Alasca. (Ugo A. Perego e outros, “Distinctive Paleo-Indian Migration Routes from Beringia Marked by Two Rare mtDNA Haplogroups’, Current Biology 19, 2009, pp. 1–8.)

      Essas pessoas, dizem os cientistas, espalharam-se rapidamente para preencher as Américas do Norte e do Sul e provavelmente foram os principais antepassados dos índios americanos modernos. (Martin Bodner e outros, “Rapid Coastal Spread of First Americans: Novel Insights from South America‘s Southern Cone Mitochondrial Genomes”, Pesquisa Sobre Genoma 22, 2012, pp. 811–820.)

      Para saber mais, leia este artigo do site da Igreja, que faz inclusive uma breve revisão dos princípios básicos da genética que ajudam a explicar como os cientistas usam o DNA para estudar populações antigas.

      3 – Por que tanta opulência nos templos, se Deus andava em andrajos?

      Quem quer que já tenha lido o Velho Testamento sabe que o Templo de Salomão foi edificado usando apenas os melhores e mais finos materiais e mão de obra disponíveis na época (ver I Reis 6:7 até I Reis 7:1-51). Foi assim que Jesus encontrou o templo em Jerusalém e não lemos em lugar algum que Ele tenha se pronunciado contra a maneira, os materiais ou a suposta “opulência” do templo que Ele mesmo frequentava.

      Isso que você chama de “opulência” nada mais é do que a beleza espiritual do evangelho que a arquitetura e os materiais do templo pretendem inspirar em quem o vê e frequenta. Eles são belos para serem inspiradores, tal como o Templo de Salomão era. Não sei se você alguma vez entrou em algum deles, mas o que existe lá dentro não é luxo, e sim beleza. O problema é que alguns confundem as coisas e, num julgamento rasteiro, acham que as coisas só podem ser bonitas se forem luxuosas. Não há ouro, prata ou pedras preciosas nos templos (isso, sim, seria opulência). Se quiser conferir, qualifique-se para entrar num deles e veja por si mesmo.

      4 – Por que a exposição do livro sagrado só se deu a Joseph Smilth, não seria mais convincente ser mostrado ao povo para que este testemunhasse a veracidade da existência dele?

      A exposição do livro sagrado não se deu apenas a Joseph Smith. Se você alguma vez tivesse aberto o Livro de Mórmon teria visto que logo no início há o depoimento de 11 testemunhas que viram os originais também e atestaram sua veracidade. A família de Joseph e pessoas mais próximas a ele também o viram.

      Ele não foi publicamente exibido por causa da inclemente e violenta perseguição a Joseph. Se o tivesse sido, os originais teriam sido facilmente roubados e Joseph provavelmente não teria conseguido concluir o trabalho de tradução. Simples assim.

      5 – Por que um livro de ouro se Jesus foi tão simples nos seus ensinamentos e não precisa demonstrar opulência?

      Porque ouro é um material que não se deteriora com o tempo. O que quer que tivesse sido gravado nele permaneceria intacto séculos depois, por isso os profetas antigos receberam do Senhor a instrução de gravar seus registros em placas de ouro.

      6 – Onde estão as evidências arquitetônicas da existência das cidades mencionadas nos livros, os arqueólogos não encontararam nenhuma evidência física da existência dessas construções, o que é muito estranho, pois segundo o livro se tratavam de grandes cidades?

      Só acha que os arqueólogos não encontraram evidências físicas da existência dessas construções quem não pesquisa o assunto.

      Vou dar-lhe uma introdução e depois você prolonga sua pesquisa, se quiser (o Google é seu amigo e tá aí pra isso). Leia o artigo Geografia, Arqueologia e Evidências do Livro de Mórmon.

      Fui mórmon, e toda vez que tentei obter essas respostas me mandavam orar a Deus para que ele me respondesse, assim fica fácil se desvencilhar dos embaraços!

      Não há embaraço algum, Maurício! E não acredito que essa tenha sido a única resposta que recebeu. Mas, mesmo que eventualmente tenha sido, bastava você olhar o site da Igreja para encontrar muitas das respostas que queria. Depois, poderia ter procurado o coordenador do Instituto de Religião da sua estaca, que certamente teria muito a acrescentar.

      Então, se esse foi o motivo pelo qual saiu da Igreja, pode preparar seu caminho de volta. Respostas existem, basta estar interessado em encontrá-las nos lugares certos (e não em blogs cheios de lixo anti-mórmon que existem por aí).

      Espero ter ajudado.

      Um abraço!

      • ero rabelo disse:

        `Sobre estas mentiras publicadas na Revista Veja posso dizer que,, desde a epoca de Joseph Smith que ja sofria perseguições através de jornais, boletos de mentiras e muitas especulações, e ate hoje muitos que leem estas versões, e muitas pessoas acreditam, sem nem ao menos ir na essencia da verdade. Até os governantes atacavam de toda forma de opressão, intimidação e comentários maldosos. Interpretavam a luz de suas ignorancias e interesses politicos, religiosos… De forma que esta igreja foi em busca de paz fugindo em caravanas do leste ao oeste EUA enfrentando todo tipo de provação. Agora se este povo não tivesse tanta certeza DE SUA VERACIDADE, SERÁ que eles teriam tamanho sacrifício? mas assim como eles, eu tb acredito nesta restauração e porque se fez necessária, justamente para provar que muitas denominações estavam pregando falsas doutrinas e cultos de que Jesus jamais ensinou pois, não esta na biblia.

    • ero rabelo disse:

      Qta informação falsa sobre os itens de que voce Mauricio fala, com certeza contaminado com especulações antimormons ou de pastores que se dizem doutores???? de blogs assassinos que deturpam tudo. Ja vi ate um documentário falando das evidencias arqueologicas do livro de Mormon e que uma denominação ,simplesmente deturpou tudo, negando,as falas, gente isto é crime de falso testemunho, mostrando os São Tomés que são, dependem de provas para acreditarem. Eu nunca precisei de provas arqueologica para acreditar na biblia, simplesmente sei e sinto que é a palavra de Deus.Muitas pessoa seguem cientistas limitados na questão das cidades que hoje levam outro nome cartográfico.3) Sobre os templos, Deus sempre exigiu que fossem ornamentados com ouros e de pedras preciosas, vejam em êxodo, genesis e vejam as exigencias de Deus na epoca. Os nossos templos não são opulencia, apenas com uma arquitetura adequada e com pinturas singelas com decoração ornamentada com equilibrio ao ambiente.4) Como as placas eram de ouro, Deus advertiu a Joseph de que não deveria mostrar a outras pessoas devido ao fato de que poderiam ser roubadas , pois muitos enriqueceriam e o mais importante se perderia o conteúdo pois os perseguidores com certeza adulteraria, ou derreteriam e roubariam de qq forma, por isto o jovem teve que esconder muito bem… como tentaram fazer com algumas paginas que foram emprestadas por uma denominação com intuito de modificarem a escrita ja traduzida e testar ao profeta, pra ver se ele escrevia a verdade. Mas foi desmascarado ele percebeu tudo Deus o orientou. Deus ate puniu Joseph por isto. Antigamente muitos livros eram escritos mesmo antes de Jesus Cristo vir ao mundo em placas de ouro, o qual era muito farto este mineral na epoca, é so observar que os faraós tinham paredes revestidas com ouro, e pq o ouro é um metal de dificil degeneração, assim qdo Deus falava antigamente de que seu templos deviam ser do mais puro ouro é pq existia em fartura, a propia arca da aliança tinha ouro por toda sua forma. Qdo Jesus veio ao mundo estas placas ja estavam escritas, pois elas vieram da descendencia de José do Egito. assim como o urim e tumim e o peitoral de pedras para tradução e inspiração divina dada aos antigos profetas do antigo testamento.Irmãozinho,.Pena que seus lideres da epoca de suas duvidas não sabiam destas coisas, por isto não lhes soube informar, mas a culpa não é dele e sim de muitos membros que não se aprofundam na busca por si mesmos ou pq tb não tinham como saber, ou não recebeu tais informações. Os membros e lideres são falhos em muitas coisa, mas posso testemunhar que o evangelho não o é.Não julgue a plenitude da igreja com a falta de conhecimento de membros e lideres, A igreja é verdadeira, apesar que não somos.

  6. karla disse:

    Nao gostaria de discutir sobre qual é a melhor ou a pior igreja,porém gostaria de lembrar que comparar a época da bíblia com a de hoje seria total cegueira espiritual e intelectual.Querer dizer que o casamento plural deve ser praticado nos dias de hoje,é de certa forma também praticar a matança que ocorriam naquela época. O que me chama atenção é o profeta Joseph Smith há duzentos anos vivenciar casamento plural.De acordo com as minhas crenças uma religião é a cara do seu fundador.

    • Marcelo Todaro disse:

      Karla, é como digo no fim do artigo: quando fazemos o que Deus manda estamos sempre certos, não importa o que o mundo pense disso. Nem que você pense ser “cegueira espiritual e intelectual” ou o que for. Isso é meramente opinião sua. E entre a opinião de Deus e a sua, fico com a Dele. Eis porque estou onde estou, digo o que digo e não me desculpo.

      E você tem razão ao dizer que uma religião é a cara de seu fundador. É exatamente por isso que estou nela! Se Joseph Smith não tivesse sido quem foi, eu não poderia ser desta Igreja. Com excessão de Jesus Cristo, ninguém fez mais pela salvação do homem do que Joseph Smith. É um testemunho pelo qual dou até minha última gota de sangue, se for preciso, por saber que ele realmente foi chamado por Deus para realizar a obra que realizou. Prefiro sofrer uma morte horrenda e arder eternamente no fogo do inferno a negar esse testemunho — que, aliás, também me foi dado por Deus.

      Um abraço!

  7. Jane Araújo disse:

    Marcelo Querido, a Paz do Senhor !
    Foi através desta a expressão que o Senhor se revelou à você, então, continue fiel. Contudo, não se torne um religioso, defensor de doutrinas, dogmas e sim, seja um discípulo de Jesus, Viva e anuncie os ensinamentos que Ele nos deixou.
    Com Amor, em Cristo Jesus, Jane.

    • Marcelo Todaro disse:

      Oi, Jane.

      É exatamente por procurar viver e anunciar os ensinamentos de Jesus que criei este blog e testifico nele sobre o que sei ser verdade conforme me foi dado a conhecer por meio do Espírito do Senhor. 🙂

      Você também, fique firme.

      Abração!

  8. Thyago Santos disse:

    Irmão Marcelo , excelente publicação.
    Como diz a letra do hino da Igreja.
    Um testemunho é dom de Deus,que vem nos confirmar.
    Precisamos apenas buscar a Deus em oração , e pedir ajuda para compreender aquilo que se torna duvidoso em nossa mente , e assim como está escrito em Tiago1:5 , Deus irá nos dar sabedoria .

    Um forte abraço irmão .

  9. Anísio disse:

    Amigo,

    Tenho 32 anos, sou membro desde os 12 anos, NUNCA duvidei da veracidade da Igreja de Jesus Cristo porque Deus me deu um testemunho quando a Ele perguntei sobre Joseph Smith, já me falaram muitas vezes sobre a poligamia, e sempre defendi a Igreja, eu pensava que se Joseph teve ou não esposas foi a vontade de Deus, mas hoje decidi pesquisar em local confiável se isto tinha registro legal, bom depois que você citou que foi por meio de selamentos, a minha mente se abriu, na minha ex-estaca o patriarca foi viúvo de três esposas, ele se selou com cada uma delas. Agora pergunto aos descrentes quem fica viúvo e casa novamente é polígamo? Acredito que não, assim como meu ex-patriarca e como Joseph Smith. E para finalizar, se Deus lhe revelou que assim seja feito.

    • Marcelo Todaro disse:

      Você perguntou aos descrentes, mas vou responder mesmo assim:

      quem fica viúvo e casa novamente é polígamo?

      A poligamia, ou mais corretamente o casamento plural, é definido como casamento de um homem com duas ou mais esposas vivas. Portanto, quem fica viúvo e casa novamente não é polígamo.

      Um abraço!

  10. João Paulo disse:

    Obrigado! Sempre pesquisei esse assunto, porém há muitas mentiras por ai o que dificulta muito meu entendimento.

  11. Marcelo Todaro disse:

    O comentário do leitor Carlos Lopes (e-mail carloslopeslopes@g…) foi apagado por ter sido debochado, desrespeitoso e agressivo, violando o aviso para que não se faça comentários com tal teor. Ele poderá tentar novamente se estiver disposto a demonstrar por mim a mesma consideração e respeito que espera receber dos outros.

  12. Leticia disse:

    nossa gostei muito do que li, tirou muitas duvidas.
    parabens

  13. Josy Klein disse:

    Olá, Marcelo Todaro!

    Admiro a sua fé e convicção, parabéns!

  14. Ricardo Henrique disse:

    Não quero responder a ninguém, mas Marcelo tem muitas respostas haha, me assusta que a verdade seja pregada como se fosse mentira e a mentira seja pregada como se fosse verdade. Não aceito nenhuma revelação além da bíblia… É ridículo achar que Deus iria ficar se revelando pra dizer que casamento pode ou não pode, ou é ridículo ele se revelar de novo para mudar de opinião quando supostamente vocês todos seriam suprimidos por tal prática… Aceitar a revelação de vocês é o mesmo de aceitar revelação das outras seitas, adventistas, testemunhas de Jeová, muçulmanos, etc… Todos tiveram revelações, vocês deveriam adotar, ou acham que somente a revelação de um herege como joseph smith está correta?

    • Marcelo Todaro disse:

      Ricardo, “ridículo” e “herege” na opinião de quem? Na sua?

      Sinto muito, mas a opinião que me importa é a de Deus, não a de homem mortal nenhum. Entre a opinião Dele e a sua, fico com a Dele. Justamente por isso é que estou onde estou, digo o que digo e não me desculpo.

      No último dia veremos se Deus está de acordo com seu “ridículo” e “herege”. 😉

      Um abraço!

    • ero rabelo disse:

      Ricardo Henrique és inteligente em muitas coisas, mas te perdes na questão do espirito revelador, mas sei e entendo porque.Qdo a biblia fala que Abraão, Isac e Jacó…..e muitos citados na biblia de que podiam ter várias mulheres, para que a terra se enchesse segundo a vontade de Deus, ninguem questiona e aceita.Posso te dizer que Joseph Smith recebeu revelações de que deveria sim ser tutor de várias mulheres, em função destas, mulheres viúvas e o proposito disto era apenas como adotivo ou tutotial,delas e não te-las como esposa a nivel carnal. Na epoca elas foram registradas sim, mas pela forma burocrática, que toda adoção exige assim como ate hoje. Mas existem registros destas mulheres não só por Joseph Smith, mas por outros homens abastados da epoca para o mesmo objetivo, o de cuidarem desta viuvas e filhos, pois seus maridos , na sua grande maioria, terem sido mortos pelas turbas religiosas e governamentais. A igreja dava todo suporte e as esposas destes homens entendiam o proposito. Infelizmente muitos destes homens perderam o testemunho da igreja e começaram a adulterar e aí deturparam o proposito. Mas estes foram excomungados e muitos destes se revoltaram e criaram outra denominação que infelizmente ainda existem ate hoje, diferente da igreja original que nunca pregava nm prega a poligamia. Assim muitos ainda julgam, que a igreja é a mesma coisa
      Estes seguidores ate hoje são poligamos, mas não é a mesma igreja estes são chamados de fundamentalistas e vivem no Texas.

  15. Excelente artigo, Marcelo, bastante esclarecedor! Agora, só não entende quem não quer.

  16. Marcelo Todaro disse:

    O comentário do leitor “visitante” foi apagado por ter usado e-mail falso para escrevê-lo (melhor@nao.com), contrariando a instrução de não fazê-lo. O referido leitor pode tentar novamente, desta vez usando um e-mail verdadeiro se quiser ter seu comentário publicado e eventualmente respondido.

  17. sylvio disse:

    Legal cara , eu “brincava” sobre isso com uma amiga minha que é da igreja mas sempre tinha a versão de fora da igreja. Mas notei que todas as referencias que você usou é de escritores envolvidos com a igreja, tem algum lugar que confirme isso sem ser fonte de escritores religiosos ?
    Claro que não tem como eu debater com vc sobre o que você acredita ou não, mas eu acho muito conveniente eles terem abandonaram a pratica justamente quando a pressão popular e do governo aumentaram
    Assim como acho estranho em 1978 Spencer Kimball diz aceitar apartir dessa data os negros como menbros (não menbros, mas tipo o “pastor” no evangelico, não me lembro o nome agora), justamente quando a igreja estava começando a expandir para africa.
    Não estou sendo “ácido” , só acho muito ingenuo acreditar que foi conhecidencia, ou que eles antes ja pensavam em acabar com essa pratica. A religião pode ter sido criada por deus, mas a igreja foi criada pelo homem, sendo assim erros são cometidos, como comentarios racistas de joseph smith e principalmente do Young no jornal of discurses que você com certeza deve ter lido.

    • Marcelo Todaro disse:

      Sylvio,

      Cada um tem o direito de crer no que quiser. Você, por exemplo, tem o direito de crer que aqueles fatos não foram coincidência e que “a igreja foi criada pelo homem”. Os hindus têm o direito de crer que vacas são sagradas. Há tribos indígenas que crêem que o sol é um deus. Se eu quiser crer que um milagre foi realizado por um cabo de vassoura, sou livre pra isso. Cada um escolhe aquilo em que quer depositar sua fé.

      Na verdade, nossa décima-primeira Regra de Fé diz: “Pretendemos o privilégio de adorar a Deus Todo-Poderoso de acordo com os ditames de nossa própria consciência; e concedemos a todos os homens o mesmo privilégio, deixando-os adorar como, onde ou o que desejarem.” (Destaque meu.)

      Todavia, aquilo em que cremos determina quem somos, o que fazemos e onde chegaremos. Eu mesmo não me considero tolo o bastante para crer em algo só por crer ou só para ter algo em que crer e, assim, sentir-me ligado a isso. O racional que explica minha fé é uma relação de causa e efeito: usei minha fé para pesquisar e procurar respostas com Deus e Ele respondeu. Partindo do pressuposto de que Ele é perfeito e não pode mentir nem Se enganar, assumo que não mentiu pra mim ao me dar Suas respostas. Por isso estou onde estou, creio no que creio e escrevo o que escrevo.

      Com todo respeito que lhe devo, Sylvio, não posso de forma alguma concordar com sua opinião, ou com aquilo em que você escolheu crer, por estar em franca oposição com as respostas que obtive de Deus. Entre a palavra Dele e a sua, fico com a Dele, por motivos óbvios.

      Por isso, sei com absoluta e inabalável certeza que os fatos descritos no artigo ocorreram exatamente como descritos. Não importa se você acha que as fontes são viciadas, isso em nada muda o fato de que são verdadeiras. Aliás, procurar a verdade fora de sua verdadeira fonte é tão apropriado quanto pedir aos nazistas que falem dos judeus, ou aos corinthianos que falem dos palmeirenses, e por aí vai. Independente disso, porém, minha fonte maior é Deus. Eis porque defendo o que sei até minha última gota de sangue, se for preciso, pois o conhecimento que tenho não me foi dado por homens, mas por Deus. Isso me basta.

      Espero que um dia você consiga obter Dele essas mesmas respostas também. Aí saberá por si mesmo, vindo diretamente Dele, se o que digo é verdade ou não.

      Um abraço!

      • sylvio disse:

        Opa tudo bem ? Eu nao questionei sua fé ou a verdade dos fatos descritos. Então ate certo ponto do que você respondeu não entendi porque estava me dizendo.

        Minha duvida é se você tinha algum artigo sem ser fontes religiosas sobre o ocorrido. Não foi uma afronta e sim uma pergunta. Afinal não é porque a revista VEJA falou que vou tomar aquilo como verdade absoluta, assim como li sobre assunto no seu blog e agradeci pela sua versão, mas gostaria de saber se existia algo como vc mesmo disse: menos “viciado” . Talvez pela forma que você descreveu eu senti você um pouco “agressivo”. Mas posso estar errado, internet prega peças.

        Qualquer tipo de informação você tem que avaliar qual foi a referencia usada, quem são esses escritores, e de onde vem sua fonte de estudo. Se isso nao for apropriado então eu realmente não fasso parte do seu mundo, assim como acredito não fazer mesmo (no sentido esperitual). Assim quando eu pesquisei para saber se existia os tais comentarios racistas que disse na minha pergunta anterior, Afinal contestar uma religião ou credo é facil, quero ver onde tem provas e artigos diversos onde comprovam isso. E como disse, no proprio “jornal of discurses” estava escrito. Mas a questão não é essa, só estou usando um exemplo para mostrar que é sempre bom ouvir os dois lados.

        Mas entendi que o seu lado é DEUS, e tudo que é dele para vc é absoluto. Só acho um pouco mesquinho da sua parte ter julgado de inapropriado meu metodo de estudo ou a forma que eu quis “questionar você”. Apenas gostei do seu texto e quis saber de fontes “não viciadas” . Nem todo mundo que debate algo quer ofender ou tirar proveito.

        Mas como disse, posso ter interpretado errado, afinal, internet prega peças

        • Marcelo Todaro disse:

          Sylvio, que bom que você admite a hipótese de ter se enganado quanto ao meu estado de espírito ao escrever minha resposta. Eu estava tranquilo e sereno como uma ensolarada manhã de verão. Não foi minha intenção parecer agressivo.

          Então, respondendo sua pergunta: não, não tenho outras fontes, basicamente porque nunca me interessei em tê-las. Confio plenamente na Igreja e não vejo razão para desconfiar de nada do que ela diz. Até porque o trabalho de pesquisa dos fatos inclui a participação de historiadores não mórmons também. O que Turley fez foi uma compilação disso tudo, devidamente documentada e referenciada. A história da Igreja está publicada em diversas obras de historiadores respeitados, sejam membros da Igreja ou não, e está toda à disposição do pesquisador imparcial na biblioteca da Igreja em Salt Lake City. Eu só não saberia citar pra você nomes de autores e obras porque nunca me interessei por isso. Mas, para quem se interessa, está tudo lá.

          Um abraço!

    • ero rabelo disse:

      Sylvio, desde a epoca de Joseph Smith os negros frequentavam a igreja, o que eles não podiam receber era o poder do santo sacerdócio, e os negros entendiam disto, tanto que existiam muitos homens de raça negra que sabiam que um dia o senhor enviaria sua ordem para tal e que eles jejuavam e oraram constatemente, ate que esta benção veio praticamente um ´seculo e meio depois. Hoje temos lideres e mais lideres negros mostrando seu real valor, e a igreja jamais expulsou nenhum deles, a não ser que pecassem e fossem excomungados, mas mesmo assim podia, continuar frequentando a igreja. Esta revelação veio em 1978 através de do profeta Spencer W Kimball, e assim este poder veio ate eles. Não foi a igreja que caracterizou a cor negra, e sim Deus que fez a distinção entre o bom e o mal, a biblia fala disto claramente. A igreja nunca condenou ninguem pela fé, cor, condições financeiras,nem pelo bem nem pelo mal etc…sempre respeita o arbitrio e condição de cada um na sua individualidade.Tudo que aparece de criticas é especulações e interpretações de homens mal intencionados, mas a igreja de Jesus Cristo jamais será destruída, muito menos pelas tantas mentiras que divulgam pela internet, revistas, jornais, depoimentos etc.

  18. Leonora Paula disse:

    Meus caros colegas
    Não adianta vocês que não são membros da Igreja ficarem se baseado em suposições falsas!
    A verdade é uma só e nós sabemos disso.
    Fiquem à vontade a pensarem o que quiser, mas caso queram partilhar da nossa felicidade serão muito bem vindos!
    Um beijão

  19. cristiano Ribeiro disse:

    Caro irmão Marcelo Muito bons seus comentários, eu sei que a igreja de jesus cristo dos santos dos últimos dias é verdadeira e temos o dever de, quando ouvirmos alguém falar mal da igreja verdadeira de cristo, levantarmos para defende-la afirmando que essa igreja é verdadeira e que acreditamos em Deus e seu filho jesus cristo, e no espírito de Deus e que aguardamos a sua volta… é isso que pregamos e que o livro de mórmon é o outro testamento de jesus cristo junto com a blíblia sagrada que foram livros escritos por homens espirado por DEUS.

    • Jaime Roberto disse:

      Caro amigo, Igreja não salva. CRISTO salva. A Bíblia é a Palavra de DEUS. JESUS, nosso Senhor, é Filho de DEUS. Converta-se a Cristo, no mais é uma cilada. JESUS Te ama, deu a vida por ti. Que DEUS te abençoe.

      • Marcelo Todaro disse:

        Jaime, ele já é convertido a Cristo e você não é ninguém para dizer que ele não é. Não importa se você acha que não é (ou que não somos). Felizmente não seremos julgados por você, e sim por Cristo. Sua opinião não é a que importa, e sim a Dele. É por isso que estamos onde estamos.

  20. Ariane disse:

    Jeová apenas PERMITIU que seus servos tivessem várias esposas, mas esse não era seu propósito original. No entanto, ele deu a Adão somente uma esposa:Eva. Se seu propósito principal fosse esse, concerteza ele demonstraria desde o início.E para desfazer a questão basta ler Mateus 19:3-6 e 1 Coríntios 7:2.Que vemos que a ordem foi reestabelecida com a vinda de Jesus Cristo.
    A bíblia é a palavra expressa de Jeová,Deus, ela é a autoridade suprema. E qualquer um que a lê e pratica seus conselhos veem que ela se encaixa toda, não há espaços para opiniões pessoais, pois Jeová Deus é perfeito,excelente (Salmo 1:1-3).E nenhum ser humano precisa ficar fazendo interpretações, ela se auto-interpreta.Nós é que precisamos de Deus e não ele de nós! Sua sabedoria é infinita, quem somos nós para especular ?
    Conselho: Leiam a bíblia! Ela é a melhor explicação do propósito de Jeová.

    • Marcelo Todaro disse:

      Ariane,

      Em primeiro lugar, você originalmente escreveu quatro comentários seguidos sem indicar a quem estava respondendo (deveria ter clicado em “Responder”, abaixo do comentário que queria responder, para que todos soubessem a quem estava se dirigindo). Então decidi apagar os outros três e deixar só este, que é o mais relevante dos quatro.

      Em segundo lugar, você parece não ter lido meu artigo antes de comentá-lo. Se leu, não entendeu, ou não prestou atenção, pois as respostas a algumas de suas objeções estão lá. Mas, mesmo assim, vamos a elas:

      Jeová apenas PERMITIU que seus servos tivessem várias esposas, mas esse não era seu propósito original. No entanto, ele deu a Adão somente uma esposa: Eva. Se seu propósito principal fosse esse, concerteza ele demonstraria desde o início. E para desfazer a questão basta ler Mateus 19:3-6 e 1 Coríntios 7:2. Que vemos que a ordem foi reestabelecida com a vinda de Jesus Cristo.

      Ariane, mantenho que o casamento plural é um princípio de Deus, mas só quando Ele assim o ordena, e não ao bel-prazer do homem. E dia virá em que você compreenderá o propósito do casamento plural ordenado por Deus.

      Você usa Mateus 19:3-6 e 1 Coríntios 7:2 fazendo um exame superficial que destrói completamente a correta interpretação dessas escrituras ao ignorar o contexto delas. Vamos começar com Mateus 19:3-6. Os fariseus não estavam falando de casamento plural, mas de divórcio. Cristo disse-lhes que um homem e sua esposa eram uma só carne e que elas não deviam ser repudiadas por meio de divórcio. As mulheres que fizeram parte de casamentos plurais dentre os primeiros santos dos últimos dias não eram divorciadas, por isso não poderiam ser colocadas no caso explorado pelo Senhor sobre divórcio. Não há naquela passagem absolutamente nada tratando de casamento plural, e sim de divórcio. Portanto, você não pode usá-la como prova contra a pluralidade de esposas quando ordenada por Deus.

      Quanto a 1 Coríntios 7:2, vamos também colocá-la no seu devido contexto. O grande historiador Eusébio cita Clemente de Alexandria fornecendo uma lista de apóstolos que eram casados, incluindo Pedro, Paulo e Felipe. Pedro e Felipe incontestavelmente tinham filhos. 1 Coríntios 9:5 diz que, além de mulheres irmãs, havia algumas esposas acompanhando os apóstolos também. Paulo reivindica o mesmo direito para si (curiosamente, na Bíblia católica a palavra esposas foi removida desse versículo). Se Paulo era ou não casado antes de tornar-se cristão, o fato é que ensinou o princípio da necessidade do casamento quando disse: “Nem o varão é sem a mulher nem a mulher é sem o varão diante do Senhor” (1 Coríntios 11:11). Aparentemente Paulo ainda era solteiro ou viajava sem a companhia da esposa e, por isso, tinha que se manter casto (abster-se de ter relações sexuais, 1 Coríntios 7:6-8). Acontece que um pecado sexual grave estava crescendo no tempo de Jesus e seus apóstolos, como incontáveis escrituras demonstram, então Paulo achou melhor, por causa dessa iniquidade, falar “por permissão e não por mandamento” a todos os que, naquele momento e circunstâncias, estavam na mesma condição dele. Note que a instrução foi dada aos solteiros e viúvos: se não fossem capazes de manter-se castos, então que se casassem. Para convencer os santos de Corinto de que ele era apóstolo, Paulo perguntou: “Não temos o direito de levar uma mulher irmã, ou uma esposa, assim como fazem os demais apóstolos?” (1 Coríntios 9:5). Nessas palavras de Paulo, além daquelas pronunciadas diante do rei Agripa (“conforme a mais severa seita de nossa religião, vivi fariseu”, Atos 26:5) e, sabendo que a mais severa seita era a do Sinédrio, cujos membros tinham que casar ainda jovens, concluímos que Paulo foi casado ou era viúvo na época do proselitismo viajante ou simplesmente não estava acompanhado da esposa em suas árduas e perigosas jornadas. Então vemos que você também não pode usar a passagem de Coríntios como prova contra o casamento plural quando ordenado por Deus porque ela está falando de uma coisa e você está tentando arrastá-la para outra.

      Os maiores profetas de todas os tempos obedeceram ao princípio do casamento plural revelado por Deus. É um princípio Dele que obedece propósitos específicos. Você aprenderá isso um dia.

      A bíblia é a palavra expressa de Jeová, Deus, ela é a autoridade suprema. E qualquer um que a lê e pratica seus conselhos veem que ela se encaixa toda, não há espaços para opiniões pessoais

      Então você deve aplicar seu próprio conselho a si mesma, abstendo-se de criticar a religião alheia baseando-se em passagens da Bíblia tiradas de contexto.

      Procure informar-se melhor antes de criticar o que não conhece. Você nunca me verá criticando as Testemunhas de Jeová por aí por não comerem carne nem doarem sangue ou usarem uma versão diferente da Bíblia devido ao respeito que tenho pela fé alheia, respeito esse que você não foi capaz de demonstrar nos seus comentários. Pense nisso.

      Um abraço!

      • Jaime Roberto disse:

        Não sei qual o propósito do seu comentário, mas, repito o que falei para o Cristiano Ribeiro acima. Igreja não salva. CRISTO salva. A Bíblia é a Palavra de DEUS. JESUS, nosso Senhor, é Filho de DEUS. Converta-se a Cristo, no mais é uma cilada. JESUS Te ama, deu a vida por ti. Que DEUS te abençoe.

        • Marcelo Todaro disse:

          Jaime, o propósito de meu comentário foi corrigir distorções de interpretação que podem levar o leitor desavisado a crer que as passagens citadas pela Ariane estavam falando de casamento plural quando não estavam. Esse propósito está bem claro e evidente em minhas palavras.

          Tal como respondi a você antes, já sou convertido a Cristo e você não é ninguém para dizer que não sou. Felizmente não serei julgado por você, e sim por Cristo. Sua opinião não é a que importa, e sim a Dele. É por isso que estou onde estou.

          Sobre o casamento plural, leia meu artigo de novo. Parece que você não o leu, ou não o entendeu.

      • Vera Maldonado disse:

        Marcelo, só um esclarecimento de dúvida. Porque Deus permitia que só o homem tivesse mais de uma esposa, e não o mesmo direito à mulher também? É como acontece nos dias de hj que o homem tem amantes e a esposa não pode porque caso ocorra isso, ele a mata ( como acontece em alguns países)ou a coloca para fora de casa, e a faz perder os filhos dizendo que ela foi adúltera, e ele não é adúltero? Agora NÃO vale alegar que é para procriação, que o homem tem várias mulheres, pois ele so tem filhos se a mulher permitir que ele seja pai, e se ela não quiser ele NUNCA o será. Pode me esclarecer essa dúvida, que perdura essa questão até os dias de hoje no meio da humanidade: o homem pode, poréma mulher NUNCA. O adultério, não é pecado a AMBOS. Aguardo resposta, ok?? Não sou da sua Igreja, porém conheço algumas coisas dela. Sou evangélica de Igreja Pentecostal (AD). Sem mais, obrigada e a Paz do Senhor!

        • Marcelo Todaro disse:

          Oi, Vera.

          Veja bem, não sou porta-voz de Deus, portanto não posso falar por ele. Teríamos que ouvir de Sua própria boca a resposta a sua pergunta.

          Mas há alguns indícios que me levam a supor qual seria a razão disso. O que vou dizer agora é apenas e tão somente opinião minha, OK?

          Desde que o mundo é mundo sempre se soube que a mulher é, por natureza, mais humilde e fiel a Deus do que o homem. As pessoas iníquas descritas nas escrituras raramente são mulheres e, na maioria dos casos, são homens. Então é fácil observar que a natureza do homem é ser mais orgulhoso e altivo que a mulher, portanto mais propenso a se afastar de Deus do que ela.

          Hoje em dia mesmo, pelo que observo na Igreja, continua assim. O número de mulheres fiéis que frequentam a Igreja é sempre maior que o de homens. Por isso, acredito que o Reino Celestial será mais povoado por elas do que por eles.

          Isto posto, a mim parece que a única maneira lógica de resolver o dilema de não deixar mulheres dignas e fiéis sem a bênção de participar de uma família digna era permitindo que mais de uma delas se casasse com um mesmo homem digno e fiel que lhes permitisse levantar uma posteridade justa ao Senhor. Provavelmente foi esse o motivo pelo qual Ele ordenou a Seus antigos patriarcas do Velho Testamento que tivessem mais de uma esposa, assim como aconteceu no tempo de Joseph Smith.

          Mas, enfim, isso é só opinião minha. Só saberemos a verdade quando Ele a revelar. Esperemos, pois.

          Um abraço!

  21. Débora disse:

    Olá pessoal. Bom para começar, não estou aqui para responder perguntas e sim para dizer em que acredito!
    SEI que Jesus Cristo vive, PORQUE O SENHOR ME TESTIFICOU EM SENTIMENTO E ALMA, NÃO O VI, MAS MINHA FÉ NELE É SUFICIENTE PARA SABER QUE ELE EXISTE E ZELA POR TODOS.
    O fato de algumas pessoas não acreditarem na Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos últimos Dias (da qual faço parte há 13 anos, porque nasci nela), não quer dizer que ela não seja verdadeira.
    Ora, com a autoridade um simples ser humano nos diz no que acreditar? Percebi que o objetivo desse blog não é persuadir pessoas á acreditar nas doutrinas que pregamos (as doutrinas únicas e especificamente dadas pelo Senhor), mas sim mostrar no que acreditamos. AS LEIS DE DEUS PODEM MUDAR, MAS ELE CONTINUA O MESMO ONTEM, HOJE E SEMPRE!
    Mas, fazendo uma análise geral, QUANTAS VEZES VIRAM PESSOAS SUD DIZENDO MENTIRAS OU COISAS OFENSIVAS DAS OUTRAS RELIGIÕES?
    EU NUNCA VI. RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES E ASSIM COMO SERES HUMANOS, TAMBÉM ESPERAMOS RESPEITO.

    Porque em vez de simplesmente ficarem julgando, não perguntam a Deus? Ora, pois sei que ele responde às orações, porque senti que ele responde as minhas, FÉ é uma coisa, que não se tem apenas por ver Deus, por exemplo, mas o simples fato de acreditar nele aumenta sua fé e seu testemunho naquele em que você crê!

    EU CREIO EM DEUS, TENHO FÉ NELE, NÃO O VI, MAS SEI QUE ELE VIVE NAS ALTURAS…
    Se tens alguma dúvida, pergunte a Deus. Preocupe-se com sua Fé, o Senhor não responderá suas orações simplesmente porque você orou, vai depender do quanto quer saber, do quanto acredita nele.
    PORQUE, CONVENHAMOS, SE NÃO ACREDITASSE NELE, NÃO FARIA UMA ORAÇÃO, LHE PERGUNTANDO!
    SOU CONTRA QUALQUER ATITUDE AGRESSIVA, PARA QUALQUER RELIGIÃO!
    AS PESSOAS FAZEM ESCOLHAS, PARA ISSO TEMOS O LIVRE ARBÍTRIO, SÓ NÃO PODEMOS ESCOLHER AS CONSEQUÊNCIAS DESSAS ESCOLHAS!
    Lembrem-se disso: Ninguém pode nos dizer em que acreditar! Fé, é uma coisa pessoal que só se adquire com esforço, do contrário, não podemos confundir ADRENALINA com ESPIRITO SANTO.
    Acredito em JOSEPH SMITH, E EM TODOS OS PROFETAS, AMO A DEUS ACIMA DE TODAS AS COISAS!

    Marcelo Todaro, obrigada por ter feito esse blog, nós SUD somos gratos por estar tirando as dúvidas dessas pessoas.

    Obs: tenho 13 anos.

    Presto meu testemunho de que ele vive, de que esta é uma vida de provações e somos testados dia-a-dia, para que fiquemos firmes e fortes na fé. Joseph Smith Jr, foi um profeta de Deus, e viu mesmo, dois personagens glorificados naquela manha de primavera em um bosque. Independente das nossas escolhas, temos que pensar nas consequências destas.
    FALO POR MIM MESMA, PORQUE SEI QUE O SENHOR ME AMA, E AMA A TODOS. Sei porque acredito e tenho fé.

    Exorto vocês a orarem, e se quiserem conhecer mais sobre a Igreja, e tirar todas as suas dúvidas, procure uma Igreja DE JESUS CRISTO DOS SANTOS DOS ÚLTIMOS DIAS.

    Esse é meu mais sincero testemunho, enquanto em vida, e assim digo, Amém.

    • Jaime Roberto disse:

      A você que é da SUD:
      (site suprimido)
      CRISTO TE AMA e QUER TE SALVAR. Um abraço.

      • Marcelo Todaro disse:

        Jaime, sua pregação evangélica aqui não funciona. Citar esses sites cheios de lixo antimórmon aqui também não. Temos um testemunho dado por Deus, por isso para nós todo esse nhenhenhém dos críticos é só papo furado. Se quiser saber porque, leia meu artigo Esses antimórmons são uma graça! (Parte II). Ele vale pra você também.

        • Marcos disse:

          O problema é que estes sites fornecem informações com fontes , confiáveis ou não mas fornecem, e muitos aceitam e não pesquisam mais nada. Eu entrei no link que o Jaime passou e lá tem isso que acabei de dizer, inclusive cita algumas supostas esposas de Joseph Smith que teriam dito que ele teve relações sexuais com elas. E muitas vezes as fontes são em língua inglesa traduzidas pelos antimórmons, e muitos membros não entendem inglês para tentar buscar supostas fontes, ou outras fontes neutras ou mesmo da Igreja. Infelizmente o idioma é uma barreira, e os programas que fazem tradução não são muito bons.

          • Marcelo Todaro disse:

            Por isso que é tão importante o testemunho do Espírito Santo. Se o Espírito testificar que, de fato, Joseph Smith foi (e ainda é) um profeta de Deus, significa que as acusações feitas contra ele só podem ser falsas, do contrário o Senhor não o reconheceria como um de Seus profetas. Não importa se há quem diga que Joseph fez isto ou aquilo, o que importa é o que Deus diz. Entre a palavra Dele e a dos homens, fico com a Dele.

      • Fabio disse:

        Com certeza, Jaime Roberto, todos q tem o mínimo de consciência, sabem disso. Nem q seja lá no seu íntimo, todos sabem. Independente da religião escolhida. Inclusive vc, ele também te ama e também quer lhe salvar.

  22. Walmir Francisco dos Santos disse:

    Marcelo Todaro, você é realmente um membro de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos muito dedicado. Respondeu à altura a todas as dúvidas dos críticos. Digo apenas que orarei por eles e por muitos outros que têm as mesmas incertezas. Meu nome é Walmir e sou membro há 14 anos. Meus parabéns e continue assim!

  23. Marcelo meus parabéns, você é um grande exemplo de membro da igreja e também de pessoa. E pessoas assim como você que fortalece mais ainda meus testemunho de que esta igreja é a única verdadeira e me da mais vontade e desejo de servir uma missão.

    Muito Obrigado ^^

  24. Marcelo Todaro disse:

    Recado a Fernando Antonnacio:

    A exemplo do Márcio Gomes, abaixo, você também resolveu informar um e-mail errado para postar seu novo comentário. Tentei responder-lhe em particular, mas minha resposta também foi devolvida. Parece até que vocês combinaram.

    Então aqui vai meu recado.

    Seu novo comentário está tão cheio de equívocos e distorções a nosso respeito que corrigi-los todos exigiria de mim um tempo e uma disposição que não tenho.

    Façamos o seguinte: entre no site maps.lds.org e encontre a capela mais próxima de você, depois marque um encontro com os missionários e converse com eles. Eles terão satisfação em esclarecer-lhe todas as dúvidas.

    Um abraço!

  25. Marcelo Todaro disse:

    Recado a Márcio Gomes:

    Tentei responder seu último comentário em particular, mas você forneceu um endereço errado e minha resposta foi devolvida. Então reproduzo abaixo o que tentei lhe dizer.

    Referências servem para ser consultadas, por isso todo artigo basedo em fontes externas faz referência a elas para os eventualmente interessados expandirem suas pesquisas.

    Por isso insisto: as repostas estão no artigo. Ele dá as respostas que você quer de maneira muito melhor do que eu seria capaz com meus parcos vocabulário e tempo. Então consulte-o. E outros que eventualmente estiverem interessados nas mesmas respostas as encontrarão no mesmo lugar, dispensando-me da necessidade de responder o que já foi respondido.

    Um abraço!

  26. Ana C.Tavares disse:

    Boa noite á todos. Encontrei uma relação que talvez interesse a quem não entendeu este artigo:
    http://www.familysearch.org/Eng/Search/AF/individual_record.asp?recid=7762167&lds=0®ion=-1®ionfriendly=&frompage=99
    Tem todas as possíves esposas de J.Smith.
    Individual Record FamilySearch™ Ancestral File v4.19

    Search Results | Print

    ——————————————————————————–

    Joseph SMITH (AFN: 9KGL-W2) Pedigree
    Sex: M Family

    ——————————————————————————–

    Event(s)
    Birth: 23 Dec 1805
    Sharon, Windsor, Vermont
    Death: 27 Jun 1844
    Carthage Jail, Hancock, Illinois
    Burial: 29 Jun 1844
    Nauvoo, Hancock, Illinois

    ——————————————————————————–

    Parents
    Father: Joseph SMITH (AFN: 4C9X-LR) Family
    Mother: Lucy MACK (AFN: 4C9X-MX)

    ——————————————————————————–

    Marriage(s)
    Spouse: Catherine WALKER (AFN: 1CB1-M7) Family
    Marriage:

    Spouse: Sarah SCOTT (AFN: 1Z2L-ST) Family
    Marriage:

    Spouse: Sarah STILES (AFN: 8R67-VW) Family
    Marriage:

    Spouse: Desdemona Wadsworth FULLMER (AFN: 2S9J-LX) Family
    Marriage: 1842
    Nauvoo, Hancock, Il

    Spouse: Sarah LAWRENCE (AFN: 8R65-X0) Family
    Marriage: Abt 11 1843 May

    Spouse: Mary Elizabeth ROLLINS (AFN: 17RW-FT) Family
    Marriage: 17 Jan 1842
    Nauvoo, Hancock, Il

    Spouse: Emma HALE (AFN: 91T1-HN) Family
    Marriage: 18 Jan 1827
    South Bainbridge, Chenango, Ny

    Spouse: Amanda Melissa BARNES (AFN: 1S4B-X9) Family
    Marriage: Sealed 19 1852 Jan
    Salt Lake City, Ut

    Spouse: Sylvia Porter SESSIONS (AFN: 1H4D-3M) Family
    Marriage: 26 Jan 1846

    Spouse: Zina Diantha HUNTINGTON (AFN: 8R65-S9) Family
    Marriage: 27 Oct 1841
    Nauvoo, Hancock, Il

    Spouse: Mary HOUSTON (AFN: 2HDJ-8W) Family
    Marriage: 3 Feb 1846

    Spouse: Nancy Mariah WINCHESTER (AFN: 34HH-3H) Family
    Marriage: 3 Feb 1846

    Spouse: Helen Mar KIMBALL (AFN: 1FZD-48) Family
    Marriage: May 1843
    Smith’s Store, Nauvoo, Hancock, Il

    Spouse: Lucy WALKER (AFN: 3FNF-72) Family
    Marriage: 1 May 1843
    Smith’s Store, Nauvoo, Hancock, Il

    Spouse: Rhoda RICHARDS (AFN: 1F72-5R) Family
    Marriage: 12 Jun 1843
    Nauvoo, Illinois

    Spouse: Eliza Roxey SNOW (AFN: 272Q-KP) Family
    Marriage: 29 Jun 1842
    Smith’s Store, Nauvoo, Hancock, Il

    Spouse: Sarah Ann WHITNEY (AFN: 3LTZ-0W) Family
    Marriage: 27 Jul 1842
    Nauvoo, Hnck, Il

    Spouse: Martha MCBRIDE (AFN: 1JJW-V0) Family
    Marriage: Aug 1842
    Smith’s Store, Nauvoo, Hancock, Il

    Spouse: Malissa LOTT (AFN: 1CZR-T8) Family
    Marriage: 20 Sep 1843
    Nauvoo, Illinois

    Spouse: Fanny YOUNG (AFN: 1BK5-VM) Family
    Marriage: 2 Nov 1843

    Spouse: Prescendia Lathrop HUNTINGTON (AFN: 1RBQ-97) Family
    Marriage: 11 Dec 1841
    Smith’s Store, Nauvoo, Hancock, Il

    Spouse: Sophronia Gray FROST (AFN: 2HZ7-PN) Family
    Marriage:

    Spouse: Melissa SNOW (AFN: 272Q-N7) Family
    Marriage:

    Spouse: Cordelia Calista MORLEY (AFN: 1CP9-HR) Family
    Marriage:

    ——————————————————————————–

    Submitter(s) Details

    ——————————————————————————–

    About Ancestral File
    Ancestral File is a collection of genealogical information taken from Pedigree Charts and Family Group Records submitted to the Family History Department since 1978. The information has not been verified against any official records. Since the information in Ancestral File is contributed, it is the responsibility of those who use the file to verify its accuracy.

    ——————————————————————————–

    Please Note
    Names and address of submitters to Ancestral File and those who have a research interest are provided to help in the coordination of research. The use of this information for any other purpose, including commercial use, is strictly prohibited.

    Se lerem embaixo, é um site mórmon.
    Espero ter ajudado.

  27. Fernando Antonnacio disse:

    Frequento ás reuniões das TJ (Testemunhas de Jeová) e pelo menos num ponto estamos iguais á cristandade: O “deus” dos mórmons é diferente do Deus dos cristãos. Você poderia concordar no fato que existem muitos pontos duvidosos sobre o profeta fundador do mormonismo.
    Creio que vcs estão vendo apenas pelo olhar dos menbros de sua igreja. Mas se usarmos um livro secular de historia, o que fala de Joseph Smith e os mórmons? Garanto que não serão coisas boas.
    Sei que quem fundou religião verdadeira foi Charles Taze Russel. Não cremos que os outros ramos da cristandade estejam corretos por que abandonaram a verdadeira doutrina. Muito menos uma religião que prega um futuro politeísmo no céu.
    Sobre o casamento plural: isso é abominável para quem é secular, imagine para quem afirma praticar o cristianismo genuíno.
    Também não creio que a salvação é obtida mediante um casamento, seja d q natureza for. O ser humano é salvo se aceitar o novo Reino nesta terra que será herdada pelos justos.

    • Marcelo Todaro disse:

      Frequento ás reuniões das TJ (Testemunhas de Jeová) e pelo menos num ponto estamos iguais á cristandade: O “deus” dos mórmons é diferente do Deus dos cristãos.

      “Diferente” na opinião de quem?

      Você poderia concordar no fato que existem muitos pontos duvidosos sobre o profeta fundador do mormonismo.

      E que “pontos duvidosos” seriam esses?

      Creio que vcs estão vendo apenas pelo olhar dos menbros de sua igreja. Mas se usarmos um livro secular de historia, o que fala de Joseph Smith e os mórmons? Garanto que não serão coisas boas.

      Para cada um desses livros que você me apontar, eu aponto dez outros falando mal de Jesus Cristo e outros tantos falando mal das Testemunhas de Jeová. E agora?

      Isso foi só pra mostrar-lhe que o que dizem os homens não tem a menor importância. O que importa é a opinião de Deus, não a dos homens. É exatamente por causa da opinião Dele que estou onde estou e só Ele pode me tirar de lá.

      Sei que quem fundou religião verdadeira foi Charles Taze Russel.

      Favor mostrar onde está escrito que Deus disse isso, seja pessoalmente ou por meio de um de Seus profetas autorizados. Se você conseguir, agora mesmo eu deixo de ser mórmon e passo a ser TJ. Topa?

      Você é livre para crer no que quiser, Fernando. Prefiro crer no que o Mestre me revelou pessoalmente, por isso sou SUD e não TJ.

      Não cremos que os outros ramos da cristandade estejam corretos por que abandonaram a verdadeira doutrina.

      “Verdadeira doutrina” de quem? Só se for a do pastor Russel.

      Muito menos uma religião que prega um futuro politeísmo no céu.

      Pelo visto você é mais um dos que não entendem nada do que ensinamos e ficam regurgitando bobagens escritas em literaturas cheias de lixo antimórmon. Lamentável.

      Procure se informar melhor antes de falar do que não sabe, sim?

      Sobre o casamento plural: isso é abominável para quem é secular, imagine para quem afirma praticar o cristianismo genuíno.

      Você sequer leu meu artigo, não é? Do contrário, teria visto as muitas referências bíblicas que coloquei nele nas quais mostro que o casamento plural foi um mandamento de Deus dado a alguns de Seus profetas antigos. Agora diga que o que Deus fez foi uma abominação, caso tenha essa audácia!

      No artigo coloquei uma pergunta que você não respondeu e que então faço-lhe diretamente: se o casamento plural é tão errado, por que Deus autorizou e até ordenou que Seus profetas antigos tivessem várias esposas?

      Leia o artigo, Fernando!

      Também não creio que a salvação é obtida mediante um casamento, seja d q natureza for. O ser humano é salvo se aceitar o novo Reino nesta terra que será herdada pelos justos.

      Fernando, você não sabe rigorosamente nada a nosso respeito para se meter a falar disso.

      Caso se interesse em aprender fatos verdadeiros vindos das fontes corretas ao invés das interessadas apenas em espalhar preconceitos e difamações, sinta-se à vontade para me procurar. Do contrário, é melhor tomar cuidado para não correr o risco de ter que responder a Deus por falso testemunho, contra o que todos temos um mandamento, caso não se lembre. Procure as fontes corretas ao invés desse material cheio de lixo antimórmon que você anda lendo. Querer se informar por meio dele é tão inteligente quanto pedir aos nazistas que contem a história dos judeus, ou buscar fatos do catolicismo com os evangélicos pentecostais.

      Um abraço!

      • celina disse:

        Nao consigo acreditar em uma religiao que abandona seus menbros apenas por causa de um erro. Deus nao nos ensina a amar o proximo e a ajudá-los como irmaos? As Testemunhs de Jeová nao o fazem. Desprezam e os expulsam. Acredito nos mórmons. Nao sou de nenhuma das duas religiões, mas escolheria os mormons de olhos fechados, pois convivo com pessoas das duas religiões e conheco um pouco de cada doutrina e ensinamentos. Aliás, parabens pelo artigo, fantastico!

    • Leticia disse:

      engraçado os “tjs” nao é uma religiao que acredita na uniao da familia, conte nos como é tratado uma pessoa que comete um erro por menor que seja, que ai inves de ser apoiado e receber ajuda é tratado como um doente, um leproso ignorado por todos da igreja e até msm da familia. fora um milhao de coisas que tj que sao sem cabimentos

  28. Marcio Gomes disse:

    Em doutrinas e convenios 132:20, diz q no futuro seremos deuses. Quer dizer que eu vou ser um deus e já existe Deus e será uma pluralidade de deuses. Nunca vi Deus dizendo que homens seriam deuses…parece até o Hinduísmo.

    Ah: Isaac não teve várias esposas confomer Doutrinas e Convênios gente. Ele só teve uma esposa chamada Rebeca. Para [Kleber]: o casamento com varias esposas é um grande teste de fé irmão. Pense nisso.

    • Marcelo Todaro disse:

      Márcio disse:

      Quer dizer que eu vou ser um deus e já existe Deus e será uma pluralidade de deuses. Nunca vi Deus dizendo que homens seriam deuses

      O fato de você nunca “ter visto Deus dizendo” alguma coisa não significa que Ele realmente não o tenha dito. Do contrário, teríamos que assumir que Ele só pode ter dito aquilo que você sabe que Ele disse e que, se você não sabe, é porque não disse.

      E daí que Ele disse que podemos nos tornar como Ele? Você acha isso ruim? Se acha, então deixe sua porção pra mim que eu saberei tirar o maior e melhor proveito dela.

      Mas, se aceita um conselho, pare de supor que já sabe tudo que Ele disse ou ainda tem a dizer e procure saber diretamente com Ele se isso pode ou não ser verdade. Caso seja humilde o bastante para exercer fé para tentar obter Dele uma resposta, talvez se surpreenda com ela. 😉

      Isaac não teve várias esposas confomer Doutrinas e Convênios gente. Ele só teve uma esposa chamada Rebeca.

      Bom, Deus disse que ele teve. E agora? Qual palavra vale mais, a sua ou a Dele?

      Novamente, o fato de você não saber de alguma coisa não significa que essa coisa não exista ou não tenha acontecido. Só porque não está escrito na Bíblia não quer dizer que não ocorreu. Do contrário, teríamos que assumir como falsas todas as “muitas coisas” que João disse que Jesus fez e que não estão escritas na Bíblia (João 21:25).

      Se não podemos aceitar nada que não esteja na Bíblia, então também temos que rejeitar automaticamente os muitos escritos sagrados mencionados nas Bíblia que não possuímos hoje, entre os quais estão os seguintes livros e escritores: o livro do convênio (Êx. 24:7), o livro das guerras do Senhor (Núm. 21:14), O livro de Jasher (Jos. 10:13; II Sam. 1:18), livro dos atos de Salomão (I Re. 11:41), Samuel, o vidente (I Crôn. 29:29), Natã, o profeta (II Crôn. 9:29), Semaías, o Profeta (II Crôn. 12:15) Ido, o profeta (II Crôn. 13:22), Jeú (II Crôn. 20:34), os livros dos videntes (II Crôn. 33:19), Enoque (Jud. 1:14); e epístolas aos coríntios (I Cor. 5:9), aos efésios (Ef. 3:3), a da Laodicéia (Col. 4:16) e de Judas (Jud. 1:3). Quem garante que o nome das outras esposas de Isaque não constava em alguma dessas escrituras perdidas?

      Um abraço!

      • Marcio Gomes disse:

        Marcelo Todaro disse:

        Márcio disse:

        Quer dizer que eu vou ser um deus e já existe Deus e será uma pluralidade de deuses. Nunca vi Deus dizendo que homens seriam deuses

        E você já viu Deus dizendo o quê?

        Resp – da mesma forma q vc. Deus não se vê, se sente. Gosto do estudo de religiões e achei D&C num sebo de livros usados em minha cidade. Achei uma leitura diferente. Obviamente q qdo falei ” Nunca vi Deus falando..” refiro-me aos textos sagrados. Se vc entendeu de forma ofensiva, queira desculpar. Mas não foi essa a intençao.
        Sobre os livros perdidos: gostei de le-los pelo caráter histórico. Mas todo bom cristão consegue diferenciar fabulas de um possivel evento historico. Os livros se perderam por que Deus permitiu. Uma coletânea destes livros foi lançado em 2004, com varios livros apócrifos. Alguns deles cheios de gnosticismo.

        2 -Marcelo Todaro disse:
        24 de agosto de 2011 às 22:44 Bom, Deus disse que ele teve. E agora? Qual palavra vale mais, a sua ou a Dele?

        Pois então – vc disse q “Deus disse” – da mesma forma q eu falei q “nunca vi Deus dizendo” ( percebe q o criterio q vc usou para dizer q como eu tinha visto Deus falar algo serve agora pra vc?) – Não. Não creio realmente nas outras esposas de Isaac. Por que? Por que não há motivos especiais para Gênesis omitir isso. E de todos os Patriarcas, ele foi o único monogâmico. Não quer dizer que ele foi menor que os outros. Ser polígamos não era regra naquela época. Era opção.

        Para [Kleber]:
        “Gosto de toda a historia do surgimento da Igreja Mormon, mas qdo chega na parte da Poligamia e qdos os mormons dizem que “essa parte naum tem relevancia” é algo de se torcer o nariz”.

        Resp – Kléber, vc pode ler com mais calma os textos indicados pelo autor do artigo. Um dia vi um filme onde uma mulher está num acampamento e ela diz: “Vc tb é esposa do Profeta”? Um tipo de alusão ao fundador do Mormonismo. Se vc ver pelo lado da mídia, vc vai ter esse rancor contra os Mórmons. Mas acredite, não sou mormon mas não creio q esse grupo esteja fazendo mal á alguem. 😛

        3 – [Kleber diz]Vc daria sua esposa para o Profeta para “Selamento Eterno”?

        Pergunta cabulosa. Não responderia por que não consigo imaginar a situação. Vou ler mais por que não entendi várias partes: As mulheres eram seladas para serem esposas do J.Smith no céu? Lá elas seriam esposas dele? E os esposos terrestres? Isso era feito com o devido consentimento deles? Prefiro ir a Igreja Mormon perto de casa e perguntar á um Élder. Boa noite. Bom artigo e esclarecedor, de quem vive o que prega.

        • Marcelo Todaro disse:

          da mesma forma q vc. Deus não se vê, se sente.

          Não necessariamente apenas assim. Ele pode ser visto também, se estivermos dispostos a pagar o preço desse privilégio e também se houver um propósito especial para que Ele apareça. Isso já aconteceu um sem número de vezes, conforme registrado nas escrituras. Joseph Smith viu o Pai e o Filho juntos. É perfeitamente possível.

          Se vc entendeu de forma ofensiva, queira desculpar.

          Não, não entendi de forma ofensiva, nem se preocupe. Não há nada a ser desculpado. 🙂

          Não. Não creio realmente nas outras esposas de Isaac. Por que? Por que não há motivos especiais para Gênesis omitir isso. E de todos os Patriarcas, ele foi o único monogâmico.

          Bom, você está discordando de Deus. Entre a palavra Dele e a sua, fico com a Dele. 😉

          Um dia vi um filme onde uma mulher está num acampamento e ela diz: “Vc tb é esposa do Profeta”? Um tipo de alusão ao fundador do Mormonismo. Se vc ver pelo lado da mídia, vc vai ter esse rancor contra os Mórmons.

          Não creio que isso seja “rancor”. A série Big Love, por exemplo, não foi concebida por rancor, e sim porque o assunto é polêmico e tudo que é polêmico dá ibope. Os produtores estavam pensando muito mais no dinheiro do lucro com a série do que em externar eventuais rancores. Assim é com toda produção artística, inclusive aquelas que eventualmente propõem-se a vilipendiar e difamar a Igreja, como o musical O Livro de Mórmon, que foi recentemente premiado na Broadway e é uma crítica à Igreja. Tudo é movido pelo dinheiro.

          As mulheres eram seladas para serem esposas do J.Smith no céu? Lá elas seriam esposas dele? E os esposos terrestres? Isso era feito com o devido consentimento deles?

          Leia o artigo A TALE OF TWO MARRIAGE SYSTEMS: PERSPECTIVES ON POLYANDRY AND JOSEPH SMITH. As respostas estão lá.

          Bom artigo e esclarecedor, de quem vive o que prega.

          Obrigado. Que bom que alguém reconhece isso. 😉

        • ero rabelo disse:

          Marcio, do o livro de D&C fala de que seremos deuses ou deusas, é diferente de falamos que seremos ” DEUS” literalmente na sua onipotencia, onipresença,onisciencia, etc. No mundo sempre aprendemos que muitos seguiam um deus da fecundidade ou fertilidade, o deus do trovão, o deus do amor, deus do mar ou deusas nas suas mais diversas denominações,estes deuses ou deusas foram criadas por homens e não pór Deus como forma de idolatria e adoração. Qdo da questão de sermos deuses e deusas, apenas está se referindo que os escolhidos terão alguns poderes adjuntos aos papeis que exercerão como coadjuvantes de DEUS, como se fosse auxiliares dele. Veja como distorcem as coisas pelas falta de revelação e de nada entendem e assim essas falsas INTERPRETAÇÕES SÓ levam ate aos escolhidos muitas dúvidas e assim, serem serem enganados por pessoas que se acham sabedores de tudo e é ai que os seguidores destas pessoas se deixam levar achando que elas pelo poder de persuasão sabem de tudo. Engano gente.Seguem por fontes perigosas e blasfemicas de julgamentos, sem saberem que isto ja os condenam.

  29. Kleber disse:

    Engraçado q a revelação inicial era para ter multiplas esposas e depois, a divindade volta atrás, e diz para se ter apenas uma.
    É obvio que a falta da palavra fez com que mormons dessem abertamente suas esposas para J.Smith – e dizer que ele foi selado apenas “espiritualmente” e não teve nenhuma relação com elas, só tendo uma makina do tempo e voltar ao passado meu amigo – claro que ele teve – e o q q tem? Foram ordens q ele recebeu naum foi?.
    Sinceramente, se um cara viesse e disesse para mim q recebeu ordens de um “deus” para q eu cedesse minha esposa para ele, para casamento posterior, eu lembraria de meus votos e sairia dessa igreja.
    Paciencia.

    • Marcelo Todaro disse:

      Caro Kleber,

      Você tem todo direito de duvidar do que quiser. Mas não tem o direito de distorcer fatos apenas para corroborar seu ponto de vista.

      Ao dizer “a divindade volta atrás” você só está demonstrando não conhecer as escrituras. Do contrário, saberia que Deus já revogou diversos de Seus próprios mandamentos ao longo da história. Isso porque eram mandamentos dados a um grupo específico numa época e circunstância específicas. Não haveria sentido algum em ainda hoje sermos circuncidados e oferecermos sacrifícios de animais, para citar só dois exemplos.

      Outro mandamento que Ele revogou temporariamente, além do casamento plural, é o da Lei da Consagração, que determina que todos os bens de todos os membros da Igreja sejam doados à Igreja para que ela os administre e distribua igualitariamente entre todos para que não haja pobres entre nós.

      Como Ele mesmo disse:

      “Quem sou eu que fiz o homem, diz o Senhor, para considerar inocente o que não obedece aos meus mandamentos? Quem sou eu, diz o Senhor, para prometer e não cumprir? Eu mando, e os homens não obedecem; revogo, e eles não recebem a bênção. Depois dizem em seu coração: Esta não é a obra do Senhor, porque suas promessas não se cumprem. Mas ai deles, porque sua recompensa os espreita de baixo e não de cima.” (D&C 58:30-33)

      O fato é que Ele não instituirá nenhum mandamento impossível de ser cumprido, pois se há algo que não se pode dizer Dele é que seja injusto. O casamento plural foi instituído com um propósito justo e bem definido que está longe de ser o que você deve estar pensando.

      Portanto, mais uma vez: não distorça os fatos. Afirmações como estas…

      É obvio que a falta da palavra fez com que mormons dessem abertamente suas esposas para J.Smith – e dizer que ele foi selado apenas “espiritualmente” e não teve nenhuma relação com elas, só tendo uma makina do tempo e voltar ao passado meu amigo – claro que ele teve – e o q q tem? Foram ordens q ele recebeu naum foi?

      …são fruto apenas do seu achismo, não de fatos comprováveis. É no que você prefere acreditar.

      Não, Joseph Smith não recebeu do Senhor mandamento nenhum para casar-se e ter relações sexuais com mulheres já casadas.

      Outra fantasia da sua cabeça é afirmar que os homens daquela época receberam mandamento de Deus para “cederem suas esposas a Joseph Smith”. Nada mais falso. Você não tem como provar nada do que afirma.

      Caso a verdade lhe interesse, vá estudar o assunto ao invés de alimentar sua fértil imaginação com tais fantasias. Comece relendo meu artigo, pois aparentemente você não prestou qualquer atenção ao que leu — se é que leu. Do contrário, saberia que a própria Emma, esposa de Joseph, negou que ele tivesse tido envolvimento pessoal e físico com outras mulheres. Agora, você prefere acreditar no testemunho dela ou na sua imaginação?

      Um abraço!

      • Kleber disse:

        Já li muito sobre a seita Mórmon.
        Conheço Mormon, li o Livro de Mórmon várias vezes e respeito E MUITO sua religião. Quero q saibas disso.
        Mas francamente, não tem como engolir essa. Qdo falei “divindade”, kero dizer que não acredito q o Deus dos cristao tenha pedido specificamente a um profeta para q ele tivesse mais esposas além do q ela já tivesse, então só pode ser outra coisa sobrenatural, mas não Deus. Mesmo que vcs tenham essa visão simplista, afetiva e emocional com o profeta fundador do Mormonismo, naum é assim que os extra-mormons vêem. Apenas vemos os fatos. Até hoje grupos dissidentes dos mormons mantêm essa prática e vez ou outra vejo algo no Discovery channel ou Hystory Channel sobre isso. Pq? Pq todos os veiculos enfatizam tanto a Poligamia mormon? pq deu “trela” para que as pessoas naum-cristãs fizessem todo tipo de indagação. Não meu caro, naum é isso. Ker saber se li o Livro d Mormon? Sim. Leu a Perola de Grande valor? Sim. Leu D&C? Claro – li para que eu pegasse da fonte e tirasse minhas conclusões. Na historia aprendemos q Joseph teve inumeros filhos ilegitimos e muitos homens de bem estavam contra ele por essa atitude.
        Vc tem sua versão. Tem sua validade. Eu tb tenho minha versão – e a validade dela tem o mesmo peso da sua, pq opiniões divergem. E servem para isso.
        Gosto de toda a historia do surgimento da Igreja Mormon, mas qdo chega na parte da Poligamia e qdos os mormons dizem que “essa parte naum tem relevancia” é algo de se torcer o nariz.
        A esposa de Joseph foi contra pq ela foi sensata.
        Fica a pergunga:
        Vc daria sua esposa para o Profeta para “Selamento Eterno”? Seja franco, conforme os ditames da doutrina mormon, vc faria isso?
        grato pela resposta.
        Obs – o artigo está bom – mas naum consigo fazer uma apologia da poligamia nem ver a historia por um unico ponto…

        • Marcelo Todaro disse:

          Kleber, vou repetir o que eu disse antes: você tem todo direito de duvidar do que quiser, mas não tem o direito de distorcer fatos apenas para corroborar seu ponto de vista.

          Vejamos:

          não acredito q o Deus dos cristao tenha pedido specificamente a um profeta para q ele tivesse mais esposas além do q ela já tivesse

          Bom, então, por essa lógica, você não pode acreditar na Bíblia também. Volte ao meu artigo e leia todas as referências que coloquei nele sobre os patriarcas antigos que receberam de Deus mais de uma esposa ao mesmo tempo. E agora, vai dizer que o Deus da Bíblia é uma “coisa sobrenatural, mas não Deus”?

          Mesmo que vcs tenham essa visão simplista, afetiva e emocional com o profeta fundador do Mormonismo, naum é assim que os extra-mormons vêem.

          Se quer saber, não estou minimamente interessado em saber como os “extra-mórmons” vêem as coisas (sabendo que, ao dizer “extra-mórmons”, você na verdade está falando apenas e tão somente de si mesmo). A única opinião que realmente me interessa é a de Deus. Eis porque estou onde estou e porque defendo tão vigorosamente o que sei ser verdade — não uma “verdade” na qual quero acreditar, mas aquela que foi testificada por Deus como sendo tal. Portanto, diga você o que disser, não mudará os fatos e a verdade Dele em rigorosamente nada.

          Pq todos os veiculos enfatizam tanto a Poligamia mormon?

          Porque eles adoram polêmicas. Isso dá ibope, atrai cliques, aumenta a popularidade e, consequentemente, a receita publicitária. No fundo, todo esse oba-oba é movido por um motivo só: dinheiro.

          Na historia aprendemos q Joseph teve inumeros filhos ilegitimos e muitos homens de bem estavam contra ele por essa atitude.

          Mais achismos, Kleber? Cadê a fonte dessa informação? Mostre-a, ou vai ficar parecendo que você só está querendo difamar o profeta Joseph Smith com acusações sem provas — e depois terá que responder pelo falso testemunho no tribunal de Deus.

          Eu desafio você a provar que isso é verdade, citando fontes históricas fidedignas e comprováveis, e não apenas aquilo em que você quer acreditar para justificar seu desejo de difamar o profeta.

          Vamos lá, estou esperando.

          Vc tem sua versão. Tem sua validade. Eu tb tenho minha versão – e a validade dela tem o mesmo peso da sua, pq opiniões divergem.

          Parece que você ainda não entendeu. Não interessa a sua versão ou a minha ou a de seja lá quem for. A versão ou a opinião que interessa, a única válida e eficaz, é a de Deus. Será que sua opinião está de acordo com a Dele? Que será que Ele diria do que você pensa?

          Se sua opinião não estiver de acordo com a de Deus, que validade ela tem? Só serve mesmo para alimentar fantasias e aumentar o número de explicações que você será obrigado a dar no dia do juízo.

          Vou repetir: estou onde estou e defendo tão vigorosamente o que sei ser verdade porque tenho um testemunho pessoal de Deus sobre isso, razão pela qual sou capaz de dar até minha última gota de sangue em defesa desse testemunho, se for preciso, pois ele não me foi dado por homens, ou pelo que li num livro, ou pelo que imagino serem os fatos, mas pelo próprio Deus em pessoa. Nada do que você diga ou faça poderá mudar isso. Se você quiser que eu me convença de que Joseph Smith foi um adúltero fornicador, tal como sua visão distorcida dos fatos o vê, terá que pedir ao próprio Deus que o faça, caso tenha essa audácia.

          Gosto de toda a historia do surgimento da Igreja Mormon, mas qdo chega na parte da Poligamia e qdos os mormons dizem que “essa parte naum tem relevancia” é algo de se torcer o nariz.

          Essa é apenas e tão somente a sua opinião. E ainda bem que não passa só disso. Mas, novamente, não é a sua opinião que me importa, e sim a de Deus.

          Vc daria sua esposa para o Profeta para “Selamento Eterno”?

          Não, pois isso nunca foi verdade nem nunca será. Só quem acredita nessa fantasia é quem não faz a mínima noção da importância do convênio do casamento no contexto da eternidade.

          Pare de fantasiar, Kleber, e vá se informar melhor. Procure as fontes corretas ao invés desses sites cheios de lixo antimórmon. Querer se informar por meio deles é tão inteligente quanto pedir aos nazistas que contem a história dos judeus, ou buscar fatos do catolicismo com os evangélicos pentecostais.

          Leia meu artigo, Kleber (duvido que você o tenha feito, pelo menos não com calma e atenção, do começo ao fim). Consulte as fontes e as referências que cito nele.

          Obs – o artigo está bom – mas naum consigo fazer uma apologia da poligamia nem ver a historia por um unico ponto…

          Você pode querer vê-la por quantos pontos quiser, mas quais são realmente válidos? O ponto que deveria importar a você é o de Deus, não o dos homens ou o seu. Só Ele conhece toda a verdade e pode dizer a você onde ela está. Eis porque, novamente, estou onde estou e defendo o que defendo.

          Um abraço!

        • Fabio disse:

          Somente esta escritura pode esclarecer sua dúvida. 1Co 2:14 Obrigado amigo Kleber.

  30. Zoccarato disse:

    Boa Noite Irmãos!

    Pelo singelo e humilde conhecimento que possuo, acho que devemos adotar a seguinte postura:

    Os cães ladram mas a caravana continua. Eles precisam de respostas e que rebatamos esses fatos para continuarem rendendo esse tipo de matéria infundada…
    Continuemos então com nossas pequenas grandes obras a fim de ajudarmos os irmãos.
    Vem aí o Mãos que Ajudam, quem sabe não damos este furo de reportagem para a Veja…

    Boa noite a todos…

  31. Lentrix minuano disse:

    boa tarde.
    resolvi ler todos os post de seu blog e os comentarios.
    nesse gostaria de fazer uma pergunta ?
    as mulheres pode ter inumeros marido?
    Se nao porque ? se sim porque ?
    bye

  32. Ana Paula Lima disse:

    Parabéns Marcelo, ótimo artigo. Precisamos mais do que nunca defender a verdade que tanto conhecemos, nesse mundo tão cheio de imoralidades e mentiras. Um abraço!!

  33. Raphael Coelho disse:

    Mais uma vez, um artigo de excelente qualidade nesse blog. Parabéns! ADOREI o artigo!

  34. Olá, gostei muito de sua atitude. É necessário ter fé no Deus em que se acredita para que Ele (pois somente Ele pode fazê-lo) nos dê a coragem que precisamos para defender o Seu Reino aqui na Terra.
    Karla

  35. LUIZ DE MORAES REGO FILHO disse:

    Por coincidência, recebi via e-mail nesta semana:
    Sentença de 1587 – Trancoso, Portugal.
    Arquivo Nacional da Torre do Tombo.
    SENTENÇA PROFERIDA EM 1587 NO PROCESSO CONTRA O PRIOR DE TRANCOSO.
    (Autos arquivados na Torre do Tombo, armário 5, maço 7).
    “Padre Francisco da Costa, prior de Trancoso, de idade de sessenta e dois anos, será degredado de suas ordens e arrastado pelas ruas públicas nos rabos dos cavalos, esquartejado o seu corpo e postos os quartos, cabeça e mãos em diferentes distritos, pelo crime que foi arguido e que ele mesmo não contrariou, sendo acusado de ter dormido com vinte e nove afilhadas e tendo delas noventa e sete filhas e trinta e sete filhos; de cinco irmãs teve dezoito filhas; de nove comadres trinta e oito filhos e dezoito filhas; de sete amas teve vinte e nove filhos e cinco filhas; de duas escravas teve vinte e um filhos e sete filhas; dormiu com uma tia, chamada Ana da Cunha, de quem teve três filhas. Total: duzentos e noventa e nove, sendo duzentos e catorze do sexo feminino e oitenta e cinco do sexo masculino, tendo concebido em cinquenta e três mulheres”. Não satisfeito tal apetite, o malfadado prior, dormia ainda com um escravo adolescente de nome Joaquim Bento, que o acusou de abusar em seu vaso nefando noites seguidas quando não lá estavam as mulheres. Acusam-lhe ainda dois ajudantes de missa, infantes menores que lhe foram obrigados a servir de pecados orais, completos e nefandos, pelos quais se culpam em defeso de seus vasos intocados, apesar da malícia exigente do malfadado prior.
    (Agora vem o melhor!).
    “El-Rei D. João II lhe perdoou a morte e o mandou pôr em liberdade aos dezessete dias do mês de Março de 1587, com o fundamento de ajudar a povoar aquela região da Beira Alta, tão despovoada ao tempo e, em proveito de sua real fazenda, o condena ao degredo em terras de Santa Cruz, para onde segue a viver na vila da Baía de Salvador como colaborador de povoamento português. El-rei ordena ainda guardar no Real Arquivo esta sentença, devassa e mais papéis que formaram o processo”.

  36. ANA CLAUDIA disse:

    CONCORDO PLENAMENTE COM SEU ARTIGO E SUA INDIGNAÇÃO DIANTE DOS FATOS.SEI QUE MESMO A IGREJA SENDO VERDADEIRA AS PESSOAS E INSTITUIÇÔES SÃO LIVRES PARA NÃO ACREDITAR E ATÉ DISCORDAR PUBLICAMENTE DE NOSSA DOUTRINA,NO ENTANTO NINGUEM TEM O DIREITO DE DETURPAR A VERDADE,MANIPULAR INFORMAÇÕES E ENGANAR DESCARADAMENTE SEUS SEMELHANTES.

  37. Alexandre Ramos dos Santos jesus disse:

    Olá irmão Marcelo!!!!

    Gosto da forma como estuda assuntos tão importantes para os Santos Dos Ultimos Dias…. Parabéns por seu esclarecimento da matéria da revista Veja… O que nós esperamos sinceramente é que alguém nesta revista tenha a ombridade para reparar os erros, o que me parece impossível; pois pessoas com ÉTICA, MORAL e principalmente CORAGEM nos meios de comunicação são poucas.
    Agradeço por seu artigo e por seus esclarecimentos. Um forte abraço…

  38. Caros

    Publiquei algumas idéias e fatos (de maneira resumida) que aprendi estudando o assunto. O material se encontra disponível em http://www.apologeticamormon.blogspot.com.

    Abs a todos

  39. Rafael Sugiyama disse:

    Marcelo,

    Cheguei ao seu blog através de um comentário seu no blog do Mauro Loureiro, o qual conheço bem. Marcelo, excelente artigo. Parabéns pela busca dos fatos e história.

    Se eu não estiver enganado, Veja está certa somente em um ponto: Joseph Smith realmente tinha 38 anos quando foi assassinado, e não 39 como você citou. Ele nasceu em dezembro de 1805 e morreu em junho de 1844, portanto, com 38 anos.

    Também escrevi para Veja, como assinante da revista. Fiquei surpreso ao não ver nenhuma carta/email publicada na revista da edição seguinte. Veja fugiu das críticas.

    Um abraço!

  40. Caro Marcelo,

    Excelente artigo, fico muito grato por sua contribuição, acho que juntos poderemos senão eliminar, pelo menos reduzir e tentar dar mais responsabilidade para quem quer publicar qualquer coisa. Obrigado.

  41. jaime costa disse:

    Oi Marcelo,
    ótimo seu artigo, eu também, não tenho muita esperança de que seu e-mail seja publicado, mas você fez a sua parte.
    A questão do casamento plural é uma questão de fé, é acreditar na revelação, no continuismo da manifestação da vontade divina. Nós cremos em profetas vivos e estamos prontos aceitar sua voz por mais absurda que possa parecer.
    um grande abraço.

  42. Parabéns pela iniciativa Irmão Todaro! Eu nunca assisti este seriado, mas sei que tem muita bobagem para entreter os desavisados! Quanto à materia da Veja, acho que esta revista continua sendo um meio de propagação de tablóides, fofocas, materias compradas pelo governo ou oposição, revista manipulada, quanto à religiões, sempre quer demonizar minorias e lisojear a maioria.

    Parabéns pelo Blog!

    Abraço

  43. Larissa Magalhães Rosa disse:

    Realmente a Veja, publicando artigos desse tipo, só nos dá mais oportunidades de Batismos. Pois curiosos buscarão a verdade e a encontrarão na Igreja de Jesus Cristo!

  44. Beatriz disse:

    MUITO BOM, vou até imprimir e guardar comigo… hehehe =D

  45. vanderlea moraes disse:

    Oiii irmao tudo bem? Nós frequentamos a igreja aqui nos EUA já há 12 anos e niguem dá bola pra isso aqui, sabe por que? A igreja tá sempre cheia e às vezes tem que abrir a porta de trás de tanta gente. Os americanos, como os hispânicos, não dão bola pra esses seriadinhos, já vi esse seriado, é uma palhaçada, nada a ver com a gente. Adoro seus artigos, continue assim, fazendo o que vc mais gosta.

  46. Iani disse:

    Esses manterias me fazem ter vergonha do jornalismo.Cadê a apuração , checagem e afins
    E outra coisa isso é perseguição ninguém fala da poligamia no velho testamento, por exemplo.
    Tanto o profeta Joseph Smith quanto os profetas bíblicos são homens de Deus e se ;houve poligamia
    foi por ser uma lei de Deus.
    Que parem de publicar manterias com mentiras ou com parte da verdade.

  47. Moroni Pimenta disse:

    Bom dia Senhores,

    Eu discordo do fato de que a série Big Love faça as pessoas adquirirem aversão da Igreja de Jesus Cristo SUD, assim como Josph Smith proclamou, o nome da Igreja seria visto bem ou mal e que a verdade iria avante, corajosamente e de forma independente…
    Em minha opinião a série apenas aguça a curiosidade de várias pessoas a conhecerem a Igreja e pode vir a ser uma excelente maneira de pregação, pois quando uma pessoa que venha curiosa e cheia de perguntas referentes à tais princípios será o momento de ensiná-la a verdade, esclarecer suas duvidas e fazê-las muitas vezes a se converter ao Evangelho restaurado e verdadeiro…
    Concordo com o autor do Blog, o Ir. Marcelo de que o que de fato faltou foi a referida revista tratar do assunto com o mínimo de cuidado ao dar referencias Históricas sem ao menos se dar o luxo de efetuar pesquisas básicas sobre o assunto da matéria de sua revista.
    Eu acredito firmemente de que quando uma pessoa estuda a história da Igreja, isso se torna não somente em uma fonte de conhecimento do que realmente conheceu nos primórdios da Restauração, mas também em uma fonte de conversão profunda e um meio para transformar a fé de seus membros em uma fé inabalável.

    Moroni Antunes Pimenta

  48. Edwagner Rodrigues disse:

    Sinto que a maioria senão quase todos os membros da igreja não sabem ou não tem interesse em saber a verdadeira “história”; motivos, consequências, escrituras que comprovam e porque hoje não temos essa lei entre nós na Terra, e reportagens e séries de TV como Big Love enfraquece o já pequeno testemunho e dificulta o trabalho de divulgação da Igreja criando uma certa aversão ao “mormonismo”. Pensando assim peço autorização para divulgar essa página que me parece bem esclarecedora sobre o assunto.

    • Marcelo Todaro disse:

      À vontade. 🙂

      • Zilda disse:

        Viu vc defende o que vc acredita e tem fé, respeite a opinião dos outros, um abração amigo !

      • Marcelo Todaro disse:

        O comentário do leitor “cch” foi apagado por ter usado e-mail falso para publicá-lo (acfjj@yahoo.com).

        • Lucassousa disse:

          Sou membro da Igreja a 14 anos. Eu fico muito entristecido quando vejo a dureza do coração das pessoas desse mundo, que sempre procuram abalar a nossa fé dizendo asneiras, vendo isso no mundo, por isso e por outros motivos sempre estou procurando fortalecer meu testemunho Em Deus e em seus princípios, pois sei que Ele é o Alfa e o Ômega, o começo e o fim. Sei que Ele restaurou o evangelho através de Joseph Smith, sou grato por viver esse evangelho maravilhoso que Ele nos proporcionou. Devemos sempre estar a serviço de Nosso Deus. Não vai ser qualquer um que faz pesquisas hipócritas que vai abalar a minha fé!

          Amigão, adorei a sua pesquisa!

 

REGRAS PARA COMENTAR NOS ARTIGOS:

  1. Não use agressividade, provocações, insultos, ironias, deboches, maledicências, palavrões e coisas desse tipo, ou seu comentário será sumariamente apagado. Aceito críticas, sim, o que não aceito é falta de educação e de respeito.
  2. Não use e-mail falso ou seu comentário poderá ser apagado.

Deixe seu comentário - mas observe as regras acima!