Sete coisas que ainda precisam ocorrer antes do ‘fim do mundo’

Parece estar havendo uma incomum quantidade de rumores referentes a quão perto estamos do fim do mundo. Mas há 7 coisas que ainda precisam ocorrer antes da Segunda Vinda.

Por Robert L. Millet

IMG_8281-X2Parece ser uma coisa cíclica, de cerca de 30 ou 40 anos. Lembro-me bem de estar numa Conferência Geral em outubro de 1972 e ouvir o Presidente Harold B. Lee repreender e advertir os portadores do sacerdócio a respeito de prestar demasiada atenção ao que chamou de “escritas frouxas” dentre eles, alertando-nos sobre o mau hábito de surfar na onda de bobagens escatológicas e assegurando-nos de que não precisávamos dar importância à “falência próxima” de nossa economia ou sociedade.

Poucas semanas antes de falecer, o Presidente Lee falou aos alunos do Ricks College (hoje Universidade Brigham Young — Idaho) dizendo: “Peço-lhes que não apregoem o pessimismo. Apregoem que este é o maior país do mundo. Esta terra é abençoada. Esta é a terra de nossos antepassados. É o lugar que vai permanecer, quaisquer que sejam as crises ou dificuldades pelas quais tenhamos que passar.” (Ye Are the Light of the World, Deseret Book, 1974, 350-51.)

Foi um sábio conselho. Mas, por algum estranho motivo, muitos de nós frequente e facilmente nos voltamos ao que é sensacional. De modo bem semelhante, nossa sociedade tende a se aglutinar ao redor de filmes e outras formas de entretenimento barulhento ou violento ou que apela aos instintos mais primitivos da natureza humana. Da mesma forma, alguns santos dos últimos dias estão sempre correndo atrás de se preparar para algum novo trauma na sociedade — alguma tragédia anunciada que esteja para abalar o mundo. Por que damos atenção a essas coisas diante do fato de termos profetas e apóstolos incumbidos de conduzir o destino da Igreja de Jesus Cristo nestes últimos dias? Foi o profeta Amós que declarou que “o Senhor Deus não fará coisa alguma, sem ter revelado o seu segredo aos seus servos, os profetas” (Amós 3:7). Foi a um pequeno grupo de homens que seriam chamados para o primeiro Quórum dos Doze Apóstolos desta dispensação que estas significativas palavras foram ditas: “E a vós será dado conhecer os sinais dos tempos e os sinais da vinda do Filho do Homem” (D&C 68:11).

O ponto é: se o Senhor Jesus Cristo estivesse vindo em breve, não estariam Seus servos ungidos nos dando instruções divinas para ajudar os membros da casa da fé a se prepararem para esse grande e terrível dia? Que esses irmãos raramente toquem no assunto é um poderoso indício de que não precisamos entrar em pânico sobre um destino iminente ou ficar muito entusiasmados sobre uma chegada próxima do Salvador.

Há muitas coisas que precisam ocorrer antes que Jesus Cristo retorne à Terra para reinar como Rei dos Reis e Senhor dos Senhores. A Segunda Vinda não acontecerá na semana ou no mês que vem! Embora você e eu desejemos estar prontos e totalmente preparados para Sua vinda, não podemos enquanto isso nos permitir ser ludibriados pelo último rumor promotor da fé ou ser apanhados pela moda espiritual da hora. Então, quais são algumas das coisas que precisam acontecer antes que Cristo comece a reinar no planeta Terra?

1. O evangelho precisa ser pregado em todas as partes do mundo

Este evangelho do Reino será pregado em todo o mundo como testemunho a todas as nações, e então virá o fim [do mundo], ou a destruição dos ímpios. (Tradução de Joseph Smith, Mateus 1:31.)

A Igreja tem dados passos tremendos na tarefa de espalhar a mensagem do evangelho restaurado, mas ainda há muitas, muitas áreas intocadas do mundo e não poucas fronteiras formidáveis que requererão a intercessão da mão da divina Providência antes que nos seja permitido pregar o evangelho restaurado. O Presidente Gordon B. Hinckley nos aconselhou: “Se formos em frente, nunca perdendo o foco de nossa meta, não falando mal de ninguém, vivendo os grandes princípios que sabemos serem verdadeiros, esta causa crescerá em majestade e poder para encher a Terra. Portas agora fechadas à pregação do evangelho serão abertas. O Todo-Poderoso, se necessário, talvez tenha que sacudir as nações para humilhá-las e levá-las a ouvir os servos do Deus vivo. O que quer que seja necessário, acontecerá.” (Conference Report, outubro de 1997, pg. 92.)

2. Congregações de santos precisam existir em toda a Terra

E aconteceu que vi a igreja do Cordeiro de Deus e seu número era pequeno, por causa das iniquidades e abominações da prostituta que se assentava sobre muitas águas; não obstante, vi que a igreja do Cordeiro, que eram os santos de Deus, estava também sobre toda a face da Terra (1 Néfi 14:12, ênfase do autor).

“Isso pertence a uma época futura”, escreveu o Élder Bruce R. McConkie. “Os santos do Altíssimo ainda não estão, como povo e com congregações organizadas, estabelecidos sobre toda a face da Terra” (The Millennial Messiah: The Second Coming of the Son of Man, Deseret Book, 1983, 55). Em uma conferência geral, ele observou: “Vemos o Senhor derrubando barreiras de modo a fazer com que o Islã e o mundo do comunismo possam ouvir a mensagem da restauração. E nos gloriamos no fato de que Ismael — assim como Isaque — e Esaú — assim como Jacó — terão herança no reino eterno” (Conference Report, abril de 1980, pg. 98).

3. Batismos pelos mortos precisam ser feitos na Terra Santa (Jerusalém)

Porque se decretou que em Sião e em suas estacas e em Jerusalém, lugares esses que designei como refúgio, estarão os lugares para os vossos batismos pelos vossos mortos. (D&C 124:36).

Nem estamos em posição de conduzir trabalho missionário na Terra Santa neste momento, quanto mais de construir um templo e realizar batismos pelos mortos. O Senhor precisa primeiro abrir as portas daquela terra abençoada à mensagem da salvação para que a seguinte profecia possa se cumprir: “E então vem também a antiga Jerusalém; e bem-aventurados são os seus habitantes, porque terão sido lavados no sangue do Cordeiro” (Éter 13:11, ênfase do autor). Ou seja, eles precisam primeiro ouvir e aceitar a mensagem, ser batizados pela apropriada autoridade do sacerdócio, receber o dom do Espírito Santo e se reunir em congregações locais de santos dos últimos dias. A respeito dos judeus, Jacó, irmão de Néfi, lembrou seu povo de que Jeová falou aos judeus “pela boca de seus santos profetas, desde o começo, de geração em geração, até que chegue o tempo em que serão restituídos à verdadeira igreja e rebanho de Deus” (2 Néfi 9:2, ênfase do autor).

4. A sede da Igreja será mudada para o Missouri

…o lugar que é agora chamado Independence é o lugar central; e um local para o templo se acha a oeste… (D&C 57:3). Também, Sião não será removida de seu lugar, apesar de seus filhos estarem dispersos. (…) E eis que não há outro lugar designado além daquele que designei; nem haverá outro lugar designado além daquele que designei para a reunião de meus santos… (D&C 101:17, 20).

A Estaca Central da Nova Jerusalém, a sede da Igreja, precisa ser estabelecida em Independence, no condado de Jackson, estado do Missouri (EUA). Não é preciso mais que um momento para refletir sobre a enormidade da tarefa de realocar a sede da Igreja e perceber que nada do que dizem os “visionários” modernos é algo que possa ser feito logo.

5. O Salvador precisa aparecer em Seu templo

Eis que eu envio o meu mensageiro, que preparará o caminho diante de mim; e de repente virá ao seu templo o Senhor, a quem vós buscais, e o mensageiro do convênio, em quem vos deleitais; eis que ele vem, diz o Senhor dos Exércitos. (Malaquias 3:1.)

Esta antiga profecia, repetida na revelação moderna (D&C 36:8; 42:36; 133:2), refere-se a uma das aparições preliminares do Salvador, uma vinda a Seu templo em Independence, Missouri, que antecede Sua vinda em glória. O Élder Orson Pratt destacou que o Salvador “virá subitamente ao Seu templo e Ele purificará os filhos de Moisés e de Aarão, até que estejam preparados para oferecer naquele templo uma oferta que seja aceitável à vista do Senhor [ver Malaquias 3:3, D&C 13; 84:31]” (Journal of Discourses 15:365-66).

6. A grande reunião de conselho/sacramental em Adão-Ondi-Amã precisa acontecer

O Senhor chama Spring Hill de Adão-ondi-Amã, porque, disse ele, é o lugar ao qual Adão virá para visitar seu povo, ou melhor, onde o Ancião de Dias se assentará, como mencionado por Daniel, o profeta. (D&C 116; ver também Daniel 7:9-14.)

Esta é outra aparição preliminar do Salvador, um grande conselho do sacerdócio, a ocasião de uma grande reunião sacramental, um momento em que o Filho do Homem partilhará do fruto da vinha mais uma vez com seus amigos terrenos. E quem estará participando? A revelação especifica Moroni, Elias, João Batista, Elias o profeta, Abraão, Isaque, Jacó, José, Adão, Pedro, Tiago, João, “e também”, esclarece o Salvador, “todos os que, do mundo, o Pai me deu” (D&C 27:5-14), multidões de santos fiéis do início dos tempos até o fim. Será uma reunião de liderança, um momento de contabilização, uma contabilização da administração do sacerdócio.

O Presidente Joseph Fielding Smith observou: “Este (…) será um dos maiores eventos que esta atribulada Terra jamais viu. Nesta conferência, ou conselho, todos os que portaram as chaves das dispensações farão uma prestação de contas de suas mordomias (…). Não sabemos quanto tempo durará essa reunião, ou quantas sessões acontecerão nesse grande conselho. É suficiente saber que é uma reunião do Sacerdócio de Deus desde o início da Terra até o presente, na qual relatórios serão feitos e todos a quem foram dadas dispensações (talentos) declararão suas chaves e ministério e se reportarão sobre sua mordomia” (The Progress of Man [Salt Lake City: Deseret Book, 1964], 481-82; compare com McConkie, The Millennial Messiah, 582-84).

7. O sol escurecerá, a lua se tornará em sangue e as estrelas cairão do céu

Mas eis que vos digo que, antes que venha esse grande dia [antes do retorno do Salvador e a primeira ressurreição continue], o sol escurecerá e a lua tornar-se-á em sangue e as estrelas cairão do céu e haverá maiores sinais acima no céu e embaixo na Terra. (D&C 29:14; ver também 34:9; 45:42).

O fenômeno astral são frequentemente falado na literatura apocalíptica (Ezequiel, Daniel, Mateus 24 e Apocalipse) não aconteceu nem acontecerá até que seja hora do retorno do Noivo para tomar sua Noiva, a Igreja santificada de Jesus Cristo.

Poderíamos ir adiante, enumerando sinais dos tempos e eventos proféticos que ainda não aconteceram. Embora certamente estejamos mais próximos da Segunda Vinda agora do que há um ano, e embora muitos dos sinais dos tempos realmente estejam sendo cumpridos, há ainda muita coisa para acontecer antes que Sião seja redimida, os santos sejam santificados, o trabalho da Igreja restaurada frutifique e as comunidades de Sião estabelecidas em todas as nações, famílias, línguas e povos.

Para ser preciso, temos que trabalhar para nos preparar para o fim do mundo, a destruição dos ímpios no momento da Segunda Vinda do Senhor em glória (Tradução de Joseph Smith, Mateus 1:4, 31). Parte desse trabalho de preparação, no entanto, não inclui criar ou espalhar frenesi emocional ou amedrontar os santos. Não é assumir autoridade ou presumir possuir a mordomia reservada a apóstolos e profetas. Tais táticas são estranhas à maneira do Senhor de dirigir Seu reino e preparar Seu povo para o que está por vir. Nossa tarefa é viver uma vida sadia e equilibrada, permanecer no caminho do evangelho de maneira digna e determinada, ser ativo na Igreja e envolvido com ela. Aí está nossa segurança. Se fizermos isso, não teremos nada a temer.

Robert L. Millet é professor emérito de Escrituras Antigas da Universidade Brigham Young. Artigo original em inglês traduzido e reproduzido com permissão.

(Visited 829 times, 2 visits today)

Artigos relacionados:

Publicado em Diário pessoal com a(s) tag(s) , , . Adicione o link permanente deste artigo a seus favoritos.

2 comentários em Sete coisas que ainda precisam ocorrer antes do ‘fim do mundo’

  1. Gui DSG disse:

    Marcelo, bom dia!

    Excelente artigo, tanto este como os outros. Pude aprender muito neste site, sobre a questão da poligamia, da sua postura digna naquela proposta de fazer um site pecaminoso e, também, em relação a sua participação no programa Super Pop.

    Sobre este artigo, o dr. William H. Shea (M.D., Universidade Loma Linda; Ph.D., Universidade de Michigan) relata: “A marcha dos sinais”, Ministério, maio-junho de 1999, p. 12, 13, identifica a seguinte sequência profética: (1) o grande terremoto de 1755; (2) o dia escuro de 1780; (3) o juízo sobre a besta em 1798; (4) a queda das estrelas em 1833; e (5) o início do juízo investigativo pré-advento em 1844. Assim como o grande terremoto e o dia escuro precederam o juízo sobre a besta, a queda das estrelas antecedeu o início do juízo investigativo.

    Mais informações sobre sinais (que os adventistas creem): http://www.criacionismo.com.br/2014/04/lua-de-sangue-e-sinal-da-volta-de-jesus.html – site do jornalista cristão Michelson Borges

    Fé em Deus !

 

REGRAS PARA COMENTAR NOS ARTIGOS:

  1. Não use agressividade, provocações, insultos, ironias, deboches, maledicências, palavrões e coisas desse tipo, ou seu comentário será sumariamente apagado. Aceito críticas, sim, o que não aceito é falta de educação e de respeito.
  2. Não use e-mail falso ou seu comentário poderá ser apagado.

Deixe seu comentário - mas observe as regras acima!