Nem tudo que reluz é ouro, já dizia minha avó

Este artigo relata o surpreendente (e um tanto frustrante) desdobramento do caso que contei no artigo Ganhar (muito!) dinheiro com pornografia? Não, obrigado. Se você ainda não conhece o caso, sugiro ler aquele artigo antes deste para situar-se no contexto.

O leitor Raphael Coelho, após ler o relato daquela experiência, comentou:

Posso estar errado, mas isso está parecendo uma clara tentativa de alguém que na verdade queria vê-lo ceder para depois publicar e desmoralizá-lo.

Respondi que não acreditava nisso, pois eu já havia constatado que a pessoa em questão de fato existia.

Mas é com consternação que devo reconhecer que ele tinha razão.

Anteontem (26/3) a verdade veio à tona. Tudo não passou de uma encenação bolada e executada por alguém que, de fato, tentou armar para cima de mim. Essa pessoa acabou confessando tudo. Ele disse:

Quero dar um fim nisso. Primeiro não sou [aquela pessoa]. Achei seu site no Google e li vários absurdos nele. Dai pensei em te botar pilha, mas vi que tu é um cara legal. Bom, me desculpe. Foi uma criancice minha.

Ele acabou me contando que é de São Paulo e criou um e-mail novo com o único propósito de fazer-se passar pela atriz pornô (que de fato existe, mas nomes não vêm ao caso) e por sua suposta secretária, que fala português porque já teria participado de um programa de intercâmbio no Brasil. A história prosseguiu por quase dois meses além do ponto em que encerrei o artigo anterior. Nesse meio tempo (e sempre escrevendo em ótimo inglês, para dar mais autenticidade à encenação), teceu toda uma teia de histórias, argumentações e dramas pessoais que levaram-me a crer que eu realmente falava com quem achava que falava. Ainda que algumas peças do quebra-cabeças não encaixassem, foi tão criativo, convincente e rico em detalhes no desempenho das duas personagens que jamais passou por minha cabeça que alguém pudesse estar inventando aquilo tudo e por tanto tempo. Devo tirar o chapéu para sua encenação.

Mas, depois de algum tempo, ele decidiu encerrar o teatro. Confessou (em português mesmo) dizendo o que disse acima e acrescentou depois:

Me desculpe. Favor me perdoar. 🙁

Respondi-lhe:

Perdoar é algo que costumo fazer mesmo que não me peçam. É o que o Salvador ensinou e o que procuro fazer o melhor que posso.

Devo reconhecer que você foi bastante criativo em sua atuação, em cada detalhe. E me convenceu de que eu estava falando com quem achava que estava.

Não se preocupe, não me sinto ofendido. De um modo ou de outro, sua brincadeira acabou servindo a um bom propósito, que foi provar minha determinação em manter-me fiel a meus princípios e dar exemplo disso a outros.

Embora me sinta frustrado pela constatação da enganação, consegui extrair algum dividendo espiritual da “criancice” do ator, diretor e roteirista dessa peça. Se o caso tivesse sido real — para mim estava sendo —, o resultado teria sido rigorosamente o mesmo. Quando fazemos escolhas certas, aumentamos nosso poder e capacidade de fazer mais escolhas certas.

Ele, no entanto, parece ter tirado pouco ou nenhum proveito da experiência. Na condição de ateu, veio tentar provar a inutilidade de minha fé em Deus pelo fato de Ele não ter me alertado que tudo não passava de uma farsa. “Se Deus fala com você, por que não te avisou?”, alfinetou.

Porque não era necessário. Eu não estava sob risco e, no fim, eu ficaria sabendo a verdade. Se houvesse algum perigo iminente de qualquer natureza para o qual eu devesse ser alertado, Ele o teria feito. Isso já aconteceu um sem número de vezes ao longo de minha vida.

Além do mais, o tempo todo em que falei com você crendo ser [a estrela pornô], eu estava pondo à prova minha fé, demonstrando ao Senhor o quanto estou comprometido com Ele e com o bem estar espiritual das pessoas com quem me relaciono.

Então, como eu disse, sua brincadeira acabou servindo a um bom propósito. Isso, e o fato de que eu acabaria sabendo a verdade, podem ter sido os motivos pelos quais não fui avisado.

Não satisfeito, tentou que eu provasse que Deus fala comigo impondo um teste: queria que eu perguntasse a Ele qual era seu nome. Se eu acertasse, então ele acreditaria. Ou seja, estava me pedindo um sinal. As escrituras nos dão exemplos do que pode acontecer a quem tenta o Senhor dessa forma (veja Jacó 7:13–20, Alma 30:48–60). O sujeito passou esse tempo todo me testando e não cedi, então não seria agora que eu iria pisar na bola perante Ele.

Releia a mensagem sobre fé que lhe enviei. Quando você conseguir desenvolver fé, terá todas as provas espirituais que quiser, inclusive poderá saber por si mesmo se Deus efetivamente fala comigo ou não. É assim que as coisas de Deus funcionam: por meio da fé. E adivinhar seu nome não ajudaria você a desenvolver fé em Jesus Cristo — que é a exata razão pela qual Ele não me diria seu nome mesmo se eu perguntasse. E se fosse realmente necessário que eu soubesse seu nome para cumprir algum propósito Dele, eu já o saberia mesmo sem ter que pedir-Lhe.

Eu estava tentando ensinar-lhe que não devemos buscar sinais para satisfazer nossa curiosidade nem para apoiar a fé. Ao contrário, o Senhor dará sinais aos que crerem quando julgar conveniente (ver D&C 58:64). Apesar disso, ele continuou insistindo que queria uma “pequena prova” para que acreditasse, uma “micro introdução”.

Respondi que a iniciativa tem que ser dele, não minha. “Não posso desenvolver sua fé, você é que tem que fazê-lo por si mesmo”, disse-lhe. E sugeri que experimentasse começar a orar e a ler as Escrituras para iniciar o processo de exercitar a fé.

Bom, faço isso depois. Não tenho nenhuma gibiblia aqui perto.

“Gibíblia” foi o trocadilho que usou para debochar da Bíblia, comparando-a a um gibi.

Triste, não?

Nem sei se adiantou mostrar-lhe versões online da Bíblia e do Livro de Mórmon caso tivesse interesse em lê-los, pois ele não respondeu mais.

Pelo menos a semente está plantada. Sou um otimista incorrigível. 😉

 

(Visited 773 times, 1 visits today)

Artigos relacionados:

Publicado em Diário pessoal com a(s) tag(s) , , , , , . Adicione o link permanente deste artigo a seus favoritos.

19 comentários em Nem tudo que reluz é ouro, já dizia minha avó

  1. matheus disse:

    A igreja mata as pessoas, maldita religião !

    • Marcelo Todaro disse:

      Não entendi o que seu comentário tem a ver com o assunto do artigo.

      De qualquer forma, a Igreja nunca me matou e não acredito que algum dia o faça. 😉

  2. Luiz Bezerra disse:

    Eu dei risadas no primeiro artigo enquanto lia o que a “mente criativa” da “atriz” falava para tentar te convencer. E que final surpreendente!

    Bom, concordo contigo, algum dia, talvez o homem que te pregou a peça seja tocado pelo que houve e abra seu coração para o evangelho. Não custa ter esperanças, custa?

  3. Karina disse:

    Marcelo, essa história me fez lembrar os 40 dias de Jesus no deserto.

    A pornografia é um mal terrível, que hoje passa despercebido em muitas famílias. Todos ficam com aquele ar de “ah, mas o que tem de mal em uma revista”?

    Infelizmente, muitas mães e pais de família não pensam como você. Vide as famosas modelos que posam nuas até mesmo grávidas, ofendendo a honra não só delas, mas de seus filhos! E os pais que encorajam suas filhas desde a mais tenra idade a ganharem dinheiro com “fotos sensuais”. É tudo muito triste.

    Pena que a mocinha em questão não tenha aproveitado para conhecer de onde você tirou essa fortaleza!

  4. Eduardo disse:

    Filho, porque você fica procurando desculpa minha expressão, pêlo em ovo?
    Há tantas questõs mais para serem tratadas você fica com esse Robby de blog, tá vendo no que dá? Você foi traído pela mente de uma pessoa. Alguém se passou por uma atriz pornô que fala inglês, você em sua inocência acreditou e deu no que deu.
    Sei lá, não gaste seu tempo com isso.
    Há outras formas mais eficazes de contribuir com sociedade!

    • Marcelo Todaro disse:

      Eduardo,

      De fato, há muitas formas de contribuir com a sociedade. Esta é só uma delas.

      O fato de eu ter sido enganado pela astúcia de um desocupado de forma alguma invalida toda ajuda que já pude dar a várias pessoas por meio do meu blog. Uma única má experiência não anula centenas de boas outras.

      Um abraço!

  5. miramez disse:

    Coisas de quem não tem o que fazer. Existem muitos “falsos” e “pecadores hipócritas” dentro das igrejas e no mais alto escalão. A verdadeira escola para o caminho reto aos céus é de forma bem individual, quieta e interior. Quem passa a vida contando tudo para o outro, sempre passará por situções de pessoas ruins querendo “provar” – ou melhor, arruinar – com aqueles que são bons. Aquele que é ruim nasce ruim, e se desenvolve a personalidade e o EGO interior ao decorrer da vida, e envelhece cada vez mais ruim. Cabe aos bons evitá-los como se estivesse evitando ao diabo, porém, como Jesus ensinou que devemos dar a cara para bater e amar nosos inimigos, a melhor forma de amá-los é não sendo contrário a eles, não precisa entrar no jogo deles. Basta fazer o papel da boa vizinhança, porque aquele que é ruim não tem Deus no coração, e pouco ligo se você é bom ou não. Toda ruindade de um ser humano vem da sua própria psicologia chamada de EGO interior, e nas mais antigas escrituras, tal como as encontradas no conhecimento gnóstico, dizia que o EGO é a “grande cabeça”, o grande diabo dentro do homem, porque é o EGO quem manda literalmente no homem, é o EGO quem faz a guerra, quem rouba, quem mata, quem sente ódio, quem sente orgulho e os prazeres na luxúria. A psicologia do EGO é o próprio Demônio. Enquanto muitos ditos “fiéis” passam a vida se posando de “santos” e “selecionando as pessoas na socidade”, mal sabem esses que estão sendo comandados pelo diabo – o Ego próprio. Ninguém merecerá o caminho dos céus se possuir o EGO robustecido dentre de Si, ninguém. Jesus não tinha EGO. Cabe ao ser humano escolher a vida para: robustecer o EGO, ou, eniminá-lo através da sua própria conduta espiritual e dentro da sociedade. Enquanto muitos “fiéis” passam a vida defendendo suas religiões e acusando o próximo de que ele está na religião errada e tem pensamento errado, mal sabem esses “fiéis” que é o diabo que está dentro dele, o fazendo parecer de senhor da verdade que está graça de Deus.

    Na antiguidade, muitas pessoas SANTAS foram quimadas pela igreja, porque justamente praticavam a doutrina que eliminava o EGO, e que foi tão distorcida através da influência da igreja, que hoje, esse doutrina da conhecimento secreto tem que ser compartilhada debaixo de um conceito de “esoterismo – com S – que significa conhecimento Interior” que torna os que realmente trabalham para se auto lapiar, o caminho mais difícil para o EGO, e mais gratificante para aquele que é fiel a Deus.

    Posso afirmar com toda a minha sinceridade e certeza que, quando aprendemos através da bíblia basta pedirmos a Deus que teremos, basta pedirmos a Deus que limpe-nos dos pecados, isso nada mais é do a pratica da auto lipidação, quando com sineridade pedimos a Deus para destruir nossas imperfeiçoes, mas ao mesmo tempo NÓS nos esforçamos para destruir o nosso ego. E isso explica uma frase que li certa vez:

    “Ah Deus, minha vida é um fracasso, tudo dá errado, não tenho aquilo e não sou assim”… e Deus diz: SIMMMM, meu filho!!!

    Enconto o verdadeiro filho de Deus que age conscientemente na auto lapidação – reconhece que carrega dentro de si o MAL, diz:

    “Ah Deus, dê me energia e força para superar meu problemas, pecados e vícios. Eu vou conseguir um dia com a graça de Deus” e Deus diz: SIMMMM, meu filho!

    Deus não age pela dó nem pela pena. Deus age pelá fé e batalha de cada um na auto palidação, que é buscar por sí próprio se desfazer dos pecados e vícios, de modo que se torne cada vez mais liberto, sem a intenção de provar nada a ninguém e nem a Deus. Porque o verdadeiro cristão diz: “não sei se sou merecedor da salvação, Deus deverá fazer o que tem que ser feito”. Enquando os “falsos” fiéis dizem: “Aquelas pobres almas fora da igreja estão perdidas e não sabem como atingir a salvação”. Há muita diferença.

    Voltando ao assunto do site,

    Posso lhe dizer que a pessoa que aprontou tudo isso contra a sua pessoa, é na verdade um grande falso que tem o DIABO bem robustecido dentro de si, pois sentiu necessidade de provar e testar o seu proximo quando na verdade era o Diabo que estava destando ele mesmo, a fazer isso CONTRA o seu próximo.

    A humanidade caminha rumo ao abismo, porque não teve conhecimento do que hoje até então, continua “secreto”.

    PAz e compreensão. Antes de pensar em responder qualquer coisa, lembre-se: “cuidado com o ego, ele agora pode estar dentro de você dizendo: quem é esse “cara” idiota fazendo essas asneiras?” Cuidado, é o diabo usando das armas do pecado da avareza. Elimíne-o!

    Paz e luz aqueles que compreendem, pois têm o ego menos robustecido.

    Você poderia ter encerrado isso muito cedo e ter evitado todo essa coisa infantil que partiu de alguém que tem a cabeça desocupada. A cabeça desocupada é a oficina do diabo.

    • Marcelo Todaro disse:

      Caro(a) miramez,

      Obrigado pelo comentário. Bem que tentei encerrar aquilo cedo quando dei meu primeiro “não”, mas a pessoa ficou insistindo e subindo a oferta para ver se eu cairia na armadilha. Enquanto acreditei que a pessoa era quem dizia ser, tentei fazer com que entendesse os motivos de minha recusa. Eu estava agindo com sinceridade e abnegação, como sempre procuro tratar meu próximo. Foi só por isso que a conversa se prolongou mais do que devia.

      Fui ingênuo, sim, mas não tenho nada do que me envergonhar nesse episódio. O outro, por sua vez, por mais que se esconda atrás de pseudônimos, ainda enfrentará o dia em que terá que me olhar nos olhos e pedir um contrito e envergonhado perdão. E sem dúvida o perdoarei. Resta saber se seu arrependimento e remorso serão suficientes para que seja perdoado por Deus.

      Um abraço!

  6. Chris Ayres disse:

    Quando li aquele primeiro artigo na primeira vez, senti algo de embuste, mas uma vez que você confirmou que a pessoa existia, continuei seguindo a história.

    É incrível como pessoas planejam, e perdem o maior tempo, falsificando uma identidade somente para atormentar, tentar e provar outras, para depois somente debochar de suas crenças e continuar desvirtuando.

    Era quase claro que uma atriz pornô jamais procuraria uma empresa de webmaster brasileiro para aqueles serviços. Essa indústria tanto nos EUA quanto na Europa ou em qualquer outro lugar é poderosíssima e possue toda forma de serviços quando quiserem.

    O mais admirável porém foi sua firmeza de opinião, testemunho da causa, tentativa de reverter a situação, talvez pela prática de transformar maldições em bênçãos no dia a dia, o que fez com que ele se cansasse da encenação. Somente por isso, todo seu esforço é válido e o mérito pelo feito com certeza não pode ser negado.

    Não dê bola para as críticas. Você está seguindo a admoestação de Jacó quando preveniu o povo de Néfi contra toda a espécie de pecados (Jacó 3:12). Também está advertindo seu próximo como foi advertido um dia (D&C 88:81) e com palavras de sabedoria (D&C 89:4).

  7. Muito legal seu blog, mas é lamentavel que pessoas com falta de fé venham nos tentar e querer nos provar algo que já esta gravado em nossos corações através de testemunhos adquiridos em respostas a nossas orações e experiencias espirituais.
    Também criei um blog rescentemente para ajudar a OR da Ala Palmeiras, Estaca Guarulhos a crescer e fortalecer os jovens que são tão bombardeados pela mídia e modismos do mundo. http://orguarulhos.blogspot.com
    Parabéns!

  8. Marcelo Todaro disse:

    Recado a “McZ SUD”:

    Eu teria respondido a você em particular se tivesse fornecido um endereço de e-mail válido ao invés do endereço fajuto que informou. Como você preferiu se esconder por trás de um pseudônimo e de um e-mail falso, está simplesmente demonstrando sua falta de razão e de caráter — do contrário, não precisaria se esconder, certo? Caso queira falar sério como gente adulta que não tem nada a temer, mostre a cara primeiro, então conversamos.

    Tenha em mente uma coisa: o único julgamento que me importa é o de Deus. Estou absolutamente em paz com Ele e com minha consciência. Isso me basta.

    Só quero que se lembre que toda moeda tem duas faces e você conhece só uma delas. Ao optar por agir como criança que atira pedras na vidraça do vizinho e sai correndo, você demonstra não estar interessado(a) em conhecer a outra face da moeda que lhe permitiria fazer um julgamento abalizado e mostra que sua intenção é apenas me difamar. Será que o Senhor agiria dessa forma no seu lugar? Vejamos o que Ele diria de uma atitude como a sua:

    E por que reparas tu no argueiro que está no olho do teu irmão, e não vês a trave que está no teu olho?

    Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o argueiro do teu olho, estando uma trave no teu?

    Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho, e então cuidarás em tirar o argueiro do olho do teu irmão. (Mateus 7:3-5, destaque meu)

  9. Cristiano Candido disse:

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Se o Rafael Coelho estiver certo (que alguém real acabará te pedindo a mesma coisa), me procure que terceirizamos o negócio kkkkkkkkkk

  10. Cristiano Candido disse:

    Xiiiiiiiiiiiiiiiiiiii que chato!

    Eu já ia falar contigo pra gente pegar isso aí e terceirizar o serviço!

    Você não teria nem que passar perto de imagens pornográficas!

    Mas que pena! Só podia ser um desocupado impostor!

  11. Raphael Coelho disse:

    Irmão Todaro, como você citou: Se o caso tivesse sido real — para mim estava sendo —, o resultado teria sido rigorosamente o mesmo. . Estou certo que sim. Talvez até pior ao criar provas escritas!

    Se o caro leitor Pedro, de Utah, achou tão óbvio assim e julga-se um leitor do blog, porque não segeriu tratar-se de uma farsa, exatamente como fiz? Depois que o milagre aconteceu, fica fácil achá-lo nas escrituras, certo Pedro?

    Querido amigo Marcelo Todaro, há exatamente um ano atrás minha esposa alertou-me que eu deveria guardar meu laptop no quarto, pois alguém poderia escalar o segundo andar do prédio, entrar pela sacada de nossa sala e roubá-lo. Respondi que sua mente era criativa, e que se isto ocorresse seria a primeira vez em 15 anos naquele apartamento. Na noite seguinte, um ladrão escalou o apartamento, subiu a sacada, e entrou pela sala de nosso apartamento que fica no segundo andar. Além de roubar o laptop, levou nossa camera fotografica. Entrou e saiu como um gato. Eu havia economizado por 6 meses para comprar o laptop e não ficar com dívidas. Perguntei ao Senhor: “Por que deixaste?” Na mesma hora, as palavras de minha esposa vieram a minha mente e eu senti o Senhor dizendo: “Mas eu não te avisei? O arbítrio não posso tirar, mas posso alertar meus filhos!”

    Por favor, longe de mim, achar que sou o Senhor ou digno de sua comparação, mas as vezes o Senhor nos alerta pelos mais humildes e simples amigos. Aquele meu comentário foi o aviso do Senhor que esta pessoa tanto pergunta: “Se o Senhor fala contigo, porque não avisou?” Embora eu não tivesse certeza disso na época, percebo hoje que fui utilizado como instrumento e sou grato por isso.

    Embora coisas desagradáveis aconteçam com os santos, percebo que muitas vezes é do desejo do Senhor livrá-los.

    Mesmo tratando-se de uma perseguição infantil, volto a citar suas palavras: Se o caso tivesse sido real — para mim estava sendo —, o resultado teria sido rigorosamente o mesmo.

    Obrigado por seu exemplo, coragem de abrir à discussão todos esses assuntos e pelo tempo dedicado a este blog/diário.

    Abraço

    • Marcelo Todaro disse:

      Rapha,

      Obrigado por seu comentário. Não estou certo de que entendi o que você quis dizer com “talvez até pior ao criar provas escritas”.

      A única hipótese para haver um resultado pior seria se eu tivesse cedido. Daí, não só seria vítima da desmoralização que o sujeito iria se gabar em produzir espalhando meu vacilo aos quatro ventos como também teria enfrentado uma ação disciplinar da Igreja.

      Como essa probabilidade era nula, não entendi o que você quis dizer com aquilo.

      Um abraço!

  12. Leonel D'Ávila disse:

    Ainda que a proposta não passasse de encenação, sua disposição em permanecer fiel aos seus princípios é um grande exemplo para todos que acompanham esse blog e que são, por vezes, tentados de alguma forma à transigir na observância aos mandamentos. Parabéns!

    • Marcelo Todaro disse:

      Obrigado, Leonel. O Élder D. Todd Christofferson discursou exatamente sobre isso na última Conferência Geral. Ele contou um caso ocorrido com o falecido Élder Faust, conselheiro na Primeira Presidência, em que foi confrontado com a necessidade de responder a seus superiores militares se não achava que, em tempos de guerra, o código moral não deveria ser menos rigoroso e se o estresse da batalha não justifica que os homens façam coisas que não fariam em situações normais. A resposta do Élder Faust foi uma grande lição para mim: “Não acredito em duplo padrão de moralidade”. (“Disciplina Moral”, Conferência Geral, outubro de 2009.)

      No meu caso, se eu tivesse racionalizado dizendo que minhas necessidades pessoais e familiares justificariam aceitar até a mais modesta das propostas da “atriz pornô”, teria caído numa sórdida armadilha. Quem sabe o que já não poderia ter acontecido se eu tivesse cedido. Foi a disciplina moral que tenho cultivado em meu caráter que evitou isso.

      Um abraço!

  13. Marcelo Todaro disse:

    Recado ao leitor “Pedro”, de Utah/EUA:

    Eu teria respondido a você em particular se tivesse informado um endereço de e-mail válido. Como não o fez e como seu comentário era desrespeitoso em alguns trechos, resolvi não publicá-lo e vou aqui responder apenas a alguns tópicos específicos levantados por você.

    Lí ambos artigos e tudo bem, você se saiu bem; mas que bobajarada tanto da parte do tonto que queria “derrubar” você e sua também pelo fato de acreditar em fábulas do tipo que uma infame profissional da indústria da pornografia estava querendo repartir o dinheiro dela com você.

    Acho que você não entendeu. O argumento da personagem era o de que queria contratar um webmaster sulamericano para pagar menos do que pagaria a um do país de origem. O argumento é perfeitamente verossímil.

    A personagem teria começado a elevar o valor da oferta à medida que sentiu seu orgulho ferido por minhas sucessivas recusas. Considerando tratar-se de uma personalidade mimada, orgulhosa, que consegue tudo facilmente e sentindo-se poderosa por estar montada no dinheiro, o argumento de que se tratava de questão de honra fazer-me mudar de idéia é igualmente verossímil. O orgulho faz dessas coisas. Não teria sido a primeira vez que topei com uma personalidade dessas.

    E aí entra outra questão levantada por você:

    Esses infames dessa indústria ganham muito menos do que você talvez imagina.

    Não é o que os fatos comprovam. A mais rica estrela pornô, Jenna Jameson, há algum tempo colocou sua Lamborghini à venda no eBay. A maioria dos atores (homens) pornô ganham entre US$ 50 e US$ 1500 por cena (são pagos por cena, não por hora ou por filme). As mulheres podem fazer até meio milhão de dólares por ano com filmes, websites de acesso pago e outros cachês.

    Sem dúvida que achei exagerada a quantia de 15 milhões de dólares que afirmou ganhar por mês e foi esse um dos pontos a que me referi ao mencionar certas peças do quebra-cabeças que não se encaixavam, mas, mesmo que esse número tenha sido exageradamente inflado para me impressionar, ainda assim poderia muito bem tratar-se de uma pessoa rica, tal como toda estrela pornô bem sucedida é. E o autor da farsa escolheu uma dessas justamente para não levantar dúvidas. A trama foi muito bem montada.

    Até esse ponto, minha desconfiança não estava na quantidade de dinheiro que dizia ganhar, e sim se estaria mesmo disposta a cumprir as promessas. Sempre achei que não (e isso está escrito no artigo). E eu não pretendia colocá-la à prova para ver se as cumpriria. Então, podia me oferecer o quanto quissesse, para mim não faria a menor diferença.

    Por favor, NOS POUPE, nós seus leitores, pedimos encarecidamente que você nós poupe de babaquices como essa última, cresça por favor, e pare de ser por no rol de vítima para ganhar atenção.

    Não obrigo ninguém a ler o que escrevo. Não gosta, não leia. Simples assim. Se você não gosta, há quem goste e é para esses que escrevo. Querer nivelar o gosto alheio pelo seu é um pouco demais, não acha?

    No demais, obrigado pelos elogios.

    Um abraço!

  14. Marcelo;

    Sempre encontro bons exemplos seus e comentários positivos a seu respeito, parabens, esse exemplo sendo de alguem real ou não, se ela existe ou não, pode ser usado como um exemplo, assim como na aula de hoje, o exemplo de José e a esposa de Potifar. Novamente Parabens!

 

REGRAS PARA COMENTAR NOS ARTIGOS:

  1. Não use agressividade, provocações, insultos, ironias, deboches, maledicências, palavrões e coisas desse tipo, ou seu comentário será sumariamente apagado. Aceito críticas, sim, o que não aceito é falta de educação e de respeito.
  2. Não use e-mail falso ou seu comentário poderá ser apagado.

Deixe seu comentário - mas observe as regras acima!