Eu, 30 anos depois

arvoreExatamente hoje, 5 de agosto de 2014, completam-se 30 anos de uma decisão que mudou inexoravelmente o curso de minha vida. Bendita por uns, maldita por outros, o fato é que dela jamais tive qualquer fiapo de arrependimento.

Foi o dia em que me filiei a A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

Nesse meio tempo, assim como teria ocorrido com qualquer um, cresci em diversos aspectos, especialmente na circunferência abdominal. Só uma coisa foi interrompida a partir daquela data: a fase de busca por certas respostas espirituais que descrevo em detalhes neste artigo.

Essas três décadas serviram para confirmar que eu não poderia ter tomado decisão mais acertada, mesmo no período em que não fiz por merecer suas reconfortantes benesses.

Espiritualmente falando, saí da condição de mudinha de planta para a de árvore frondosa. Cresceu muito meu conhecimento sobre Deus e Suas obras. Solidificou-se a certeza que eu trazia desde a adolescência de que temos um Salvador e Redentor, Jesus Cristo. Mais importante que tudo: desenvolvi um relacionamento íntimo e pessoal com Ele como jamais imaginei ser possível.

Passei a compreender melhor a mente de Deus, encontrando respostas para muitas perguntas. Sei exatamente qual é meu propósito nesta vida e o que Ele espera de mim no contexto da eternidade. Aprendi que posso me tornar como Ele e persigo essa meta sem descanso, sabendo que a busca prosseguirá muito além desta vida e que é uma meta perfeitamente tangível — literalmente!

São conhecimentos que adquiri por meio de uma relação de causa e efeito que confirma a veracidade de tudo que agora sei ser verdade — não uma “verdade” proferida pela boca de meros mortais falíveis e parciais, mas conhecimento puro advindo diretamente da mente do Criador.

Sei que Ele vive tanto quanto sei que estou vivo. Eu sei! Não é um mero desejo de acreditar, mas um conhecimento tácito perfeito.

Nada disso me teria sido possível — ou talvez apenas uma pequena parte o teria — não tivesse eu cedido aos influxos do Espírito do Senhor que incutiam em minha mente e em meu coração a certeza da veracidade do Livro de Mórmon, da missão divina do Profeta Joseph Smith e da restauração da Igreja de Jesus Cristo.

Como sou feliz e grato por isso!

Não, minha vida não é um mar de rosas, longe disso. Mas saber que vivo num contexto eterno bem definido dá sentido a ela. Faz-me sentir seguro e confiante. Não temo o futuro, nem a morte, nem o sofrimento, nem os dissabores da vida, pois compreendo que tudo tem um propósito divino que apenas a alma que está afastada de Deus não consegue aceitar e que, no frigir dos ovos, acaba se revertendo em meu próprio bem.

Então, quem seria eu hoje se tivesse tomado outra decisão há 30 anos? Jamais saberemos. Só sei que, diante de quem e do que sou hoje, eu jamais trocaria minha vida atual por qualquer outra, nem se fosse para viver nababescamente. Já dei provas disso a mim mesmo e a Ele.

Que venham os próximos 30 anos. 😉

 

(Visited 265 times, 1 visits today)

Artigos relacionados:

Publicado em Diário pessoal com a(s) tag(s) , , . Adicione o link permanente deste artigo a seus favoritos.

11 comentários em Eu, 30 anos depois

  1. Tony Souza disse:

    Marcelo,
    O tempo que ficou afastado da Igreja contribuiu para seu amadurecimento espiritual?
    Se positivo, de que forma? até que ponto?

    • Marcelo Todaro disse:

      Creio que não, Tony. Sem alimentar o espírito, não vejo como possa haver amadurecimento espiritual. Pelo menos isso não se deu comigo.

      O amadurecimento que experimentei foi de natureza psicoemocional e não teve relação com minha inatividade espiritual. Afinal, em 14 anos qualquer pessoa sempre amadurece alguma coisa. No meu caso, serviu para me mostrar, dentre outras coisas, que quando nos afastamos do Senhor só quem perde somos nós mesmos, ainda que pareça o contrário.

      Daquela ocasião em diante já vivenciei experiências que em outras circunstâncias talvez tivessem me levado a novo afastamento se eu já não tivesse experimentado o sabor amargo de ser deixado por conta própria, espiritualmente falando. Como diz o velho ditado, “errar uma vez é humano, duas vezes é burrice”. E de burro não tenho nada. 😉

      Um abraço!

      • Jane Araújo disse:

        Oi Marcelo, tudo bem Querido?

        Gostaria de deixar minha reflexão quanto ao seu comentário do período em que esteve de “inatividade espiritual” como você, assim se referiu ao em tempo que esteve afastado do sagrado. Não creio nisso, e sim, que TUDO o que fazemos (estando ou não consciente) gere uma qualidade (crística ou anti-crística), em nós. Você estava sim alimentando seu espírito, porém, com o alimento errado, fortalecendo sua natureza anti-crística. Glórias à Deus e sua infinita misericórdia que, você foi resgatado!

        Com amor em Cristo Jesus, Jane.

        • Marcelo Todaro disse:

          Oi, Jane.

          Isso talvez seja uma mera questão de semântica. Por tudo que já aprendi, sei que o alimento do espírito é a palavra de Deus. Se não lhe damos esse nutriente, o espírito fica desnutrido. Não percebo o “alimento errado” como sendo realmente um alimento, e sim uma abstinência dele.

          Mas, enfim, você entendeu o que eu quis dizer, né? 😉

          Beijo grande!

  2. Giovani Vieira disse:

    Boa noite estou aqui de novo
    estava lendo um livro bem esse livro é dos seguidores do Allan Kardec, Espiritismo, eles são uma doutrina contraria a Cruz de Cristo certo? algo na religião deles é aplicável hoje a nos cristão?

    bem a primeiro duvida que me surgiu foi, Oque seria Deus? eles explicam bem uma boa parte de tudo, não vejo a Igreja Católica explica nada sobre isso, ( minha igreja) então causa uma confusão, eu já li em algum lugar, algo que me dizia para ficar longe dessa doutrina, para não me contaminar com suas ideias, que eu não concorde com muitas, talvez com nada.

    a segunda duvida que me surgiu foi, oque seria a morte? Céu e inferno existem? os espiritas acreditam na reencarnação, resumindo a reencarnação, um espírito reencarna em corpos diferentes sucessivas vezes tendo em vista pagar pelos pecados cometidos em vidas anteriores.

    A Bíblia ensina a ressurreição. Segundo este ensinamento, um corpo já falecido será reanimado pelo mesmo espírito que o habitava. Na segunda vinda de Jesus, os corpos decompostos serão restaurados e ressuscitarão para ser premiados ou castigados eternamente junto com a alma.

    mas a pergunta é quem julga quem vai para o céu e o inferno? eu me julgarei? vamos ter de esperar a vinda de Jesus? Bem isso é o que os crente acreditam, eu sou católico por isso vemos logo as diferenças de uma religião é outra, oque me aprendi foi

    1) Ou alcançará o Céu.

    2) Ou vai para o Purgatório, onde sofrerá as penas dos seus pecados até estar digna de alcançar o Céu.

    3) Ou vai para o inferno sofre eternamente as penas pelos pecados mortais.

    aqui já entra outro questionamento, purgatório existe ou isso é uma invenção? Eu particularmente não acredito.

    sobre o inferno e o céu, conversando com um ateu ele me disse o seguinte, o teu Deus é um Deus com Leis Injustas, formas Injustas de ir Pro Céu, promete o Céu apenas a aqueles que se ajoelham e juram fielmente o adorar sem questiona-lo e de forma totalmente submissa, perto desse Deus o Diabo seria um Ser Bondoso “me adore para eu te salvar” amor é diferente de servidão e Submissão, esse Deus Bíblico não quer amor, quer a Servidão e a Submissão eu fiquei sem resposta para isso, oque voce diria?

    • Marcelo Todaro disse:

      Olá, Giovani.

      estava lendo um livro bem esse livro é dos seguidores do Allan Kardec, Espiritismo, eles são uma doutrina contraria a Cruz de Cristo certo? algo na religião deles é aplicável hoje a nos cristão?

      Não conheço o espiritismo o suficiente para poder opinar, mas acredito que este site poderá jogar alguma luz a respeito.

      bem a primeiro duvida que me surgiu foi, Oque seria Deus? eles explicam bem uma boa parte de tudo, não vejo a Igreja Católica explica nada sobre isso, ( minha igreja) então causa uma confusão, eu já li em algum lugar, algo que me dizia para ficar longe dessa doutrina, para não me contaminar com suas ideias, que eu não concorde com muitas, talvez com nada.

      Só posso lhe dar uma opinião baseada naquilo que sei ser verdade (e você pode saber por si mesmo se é verdade também).

      A resposta a sua pergunta sobre quem é Deus pode ser encontrada nesta página do site da Igreja (para ler tudo o que a página diz, clique em “Ver Mais” após o tópico “O Supremo Criador”).

      a segunda duvida que me surgiu foi, oque seria a morte?

      Morte é a separação entre corpo e espírito. O corpo perde a vida, mas o espírito, que é imortal, não. Veja mais nesta página do site da Igreja.

      Céu e inferno existem?

      Sim, mas não no sentido da crença popular. Sabia mais sobre céu e reinos de glória e sobre inferno.

      mas a pergunta é quem julga quem vai para o céu e o inferno? eu me julgarei? vamos ter de esperar a vinda de Jesus?

      Sobre o grande dia do julgamento você pode aprender mais nesta página do site da Igreja.

      aqui já entra outro questionamento, Purgatório existe ou isso é uma invenção? eu particularmente não acredito.

      Nem eu. As escrituras e as revelações modernas não mencionam isso em momento algum.

      sobre o inferno e o céu, conversando com um ateu ele me disse o seguinte, o teu Deus é um Deus com Leis Injustas, formas Injustas de ir Pro Céu, promete o Céu apenas a aqueles que se ajoelham e juram fielmente o adorar sem questiona-lo e de forma totalmente submissa, perto desse Deus o Diabo seria um Ser Bondoso “me adore para eu te salvar” amor é diferente de servidão e Submissão, esse Deus Bíblico não quer amor, quer a Servidão e a Submissão eu fiquei sem resposta para isso, oque voce diria?

      Diria que a opinião dele baseia-se em informações equivocadas a respeito de quem é Deus e do que Ele espera de nós. Acredito que os links acima já lhe forneceriam subsídios suficientes para responder a ele com propriedade. Há muito mais que pode ser dito a respeito, mas vamos com calma. Como dizia Jack o Estripador, “vamos por partes”. 🙂

      Um abraço!

  3. Giovani Vieira disse:

    Boa noite Marcelo Todaro poderia me explica sobre o sentido da vida?

    Bem eu acredito em Deus logo a vida tem sentido mas qual esse sentido?

    Você pode dizer “eu nasci para ser advogado” é um ótimo emprego porem não chega a ser um motivo para você ter nascido, então qual é esse sentido?

    Em tudo oque pesquisei desde livros a textos seus autores me dizem “Você encontrara dentro de Você mesmo bem la no fundo” bem oque me faz pensar que eles não sabem a resposta disso, porque eles são pastores e padres logo fazer o bem é um sentido para eles. não posso dizer que esta errado porem eu não quero ser padre nem pastor logo me deixa sem resposta.

    A vida TEM sentido quando nascemos ou ela GANHA sentido ao longo da vida?

    “o coração do homem traça o seu caminhos mas o senhor lhe dirige os passos” – Proverbios

    “quando te desviares para a direita e quando te desviares para a esquerda os teus ouvidos ouvirão atras de ti uma palavra dizendo este é o caminho, andai por ele” – Isaias

    Em um dos livros que li seu autor diz o seguinte “Cada um de nos recebemos o privilegio de vir a terra por diferentes razoes algumas vezes somos enviados para que possamos desenvolver e fortalecer pessoalmente os frutos de nosso espirito aqueles de amor gentileza paciência alegria paz bondade fidelidade autocontrole”. bem talvez eu me encaixe nesse porque eu sou uma pessoa tímida ansiosa e triste na maioria das vezes mas porque eu tenho que desenvolver sentimentos negativos se fosse esse mesmo meu sentido? porque?

    No mesmo livro o autor continua “Outras vezes somos enviados para ajudar outra pessoa a desenvolver os frutos do espírito. Todos nos somos enviados a terra para nos tornar mais parecidos com Cristo”

    bem sabemos que tem pessoas que são boas sempre procuram ajudar os outros, outras só pensão em si e o terceiro tipo tem umas que só estão aqui para fazer o mal, embora Deus ama cada uma.

    algo esta errado ai?

    outra pergunta eu to me interessando em psicologia eu não consigo falar o (R) mas é algo que eu gostaria de fazer embora eu tenho muitas coisas que parecem ir contra isso, e uma das principais delas é eu sei desenhar bem se isso fosse um dom de Deus que desse para mim eu deveria como diz aquela frase “nasceu como artista floresça como artista”?

    se puder me ajudar desde já obrigado!

    • Marcelo Todaro disse:

      Oi, Giovani.

      Obrigado pelo comentário. Eu gostaria de oferecer-lhe minha opinião sobre algumas coisas. Você diz:

      Em tudo oque pesquisei desde livros a textos seus autores me dizem “Você encontrara dentro de Você mesmo bem la no fundo” bem oque me faz pensar que eles não sabem a resposta disso, porque eles são pastores e padres logo fazer o bem é um sentido para eles. não posso dizer que esta errado porem eu não quero ser padre nem pastor logo me deixa sem resposta.

      Acredito que a intenção desses autores foi dizer que, como cada um de nós nasce com seus próprios dons, talentos, gostos e preferências, o caminho que um encontra na vida pode não servir para outro, daí achar a resposta dentro de si mesmo.

      O fato é que, independente de quem você decida ser na vida, essa decisão pode mudar ao longo do tempo, o que tem a ver com sua próxima pergunta:

      A vida TEM sentido quando nascemos ou ela GANHA sentido ao longo da vida?

      Isso fica fácil de responder sabendo que não viemos a este mundo por acaso.

      Você e eu somos fruto de uma criação divina concebida com um propósito bem definido. Ao perceber que nosso Pai Celestial tem um propósito para nós, fica bem mais fácil entender o motivo de estarmos neste mundo. Nosso Pai quer que todos os Seus filhos progridam e se tornem como Ele. Esse tempo na Terra nos dá oportunidades para crescermos e progredirmos. Vir à Terra nos permite:

      — Receber um corpo físico;

      — Usar o arbítrio e aprender a escolher entre o bem e o mal;

      — Aprender e ganhar experiência, o que nos ajuda a nos tornarmos mais parecidos com nosso Pai Celestial;

      — Criar relacionamentos familiares que podem eventualmente tornarem-se eternos.

      Ao cumprir o propósito de nosso Pai Celestial, podemos algum dia voltar a viver com Ele e com nossos entes queridos. E não só viver com Ele, mas também — e principalmente — como Ele. Teremos mais paz nesta vida e alegria eterna na vida futura.

      Não é empolgante? 😉

      Em um dos livros que li seu autor diz o seguinte “Cada um de nos recebemos o privilegio de vir a terra por diferentes razoes algumas vezes somos enviados para que possamos desenvolver e fortalecer pessoalmente os frutos de nosso espirito aqueles de amor gentileza paciência alegria paz bondade fidelidade autocontrole”. bem talvez eu me encaixe nesse porque eu sou uma pessoa tímida ansiosa e triste na maioria das vezes mas porque eu tenho que desenvolver sentimentos negativos se fosse esse mesmo meu sentido? porque?

      Não creio que você tem que desenvolver esses sentimentos. Mas se você não consegue sobrepujá-los e isso para você se tornou um transtorno, talvez seja o caso de procurar ajuda especializada. Acredito que uma análise poderia ajudá-lo a compreender o motivo disso e a vencê-lo.

      bem sabemos que tem pessoas que são boas sempre procuram ajudar os outros, outras só pensão em si e o terceiro tipo tem umas que só estão aqui para fazer o mal, embora Deus ama cada uma.

      algo esta errado ai?

      Acho que há algo errado aí, sim, mas não em Deus ou no propósito da vida, e sim nas escolhas que cada um faz. Como temos arbítrio, alguns escolhem fazer más escolhas. É algo com o que temos que conviver em respeito ao arbítrio alheio.

      A vida traz muitos desafios para cada membro da família humana. Alguns desafios são resultado de escolhas insensatas que todos nós fazemos de vez em quando. Outras nada têm a ver com nossas escolhas, mas são resultado de atos de outras pessoas. E, muitas vezes, como a morte ou uma doença crônica, não há culpados. Mas em cada circunstância, a esperança e a paz podem ser encontradas no evangelho de Jesus Cristo e na infinita Expiação de Cristo, Ele que compreende nossos fardos.

      eu sei desenhar bem se isso fosse um dom de Deus que desse para mim eu deveria como diz aquela frase “nasceu como artista floresça como artista”?

      Acredito firmemente nisso, sim. Se esse é um dom que nosso Pai lhe deu, Ele espera que você o desenvolva e o use em benefício de si mesmo e do seu próximo para abençoar a vida de alguém e a sua.

      Espero ter ajudado.

      Um abraço!

  4. Jane Araújo disse:

    Parabéns, Marcelo !!
    Que o Senhor continue te fortalecendo, fortificando e te dando todo suporte necessário para manter esta decisão (continuar servo, discipulo do Senhor Jesus, fonte de nossa inspiração, salvador de nossas Vidas).
    Quanto os ajuste, se forem necessários, tenho certeza que o Senhor encontrará caminhos para realizá-los.
    Continue em Marcha, rumo a eternidade !!
    Com amor, em Cristo Jesus, Jane.

 

REGRAS PARA COMENTAR NOS ARTIGOS:

  1. Não use agressividade, provocações, insultos, ironias, deboches, maledicências, palavrões e coisas desse tipo, ou seu comentário será sumariamente apagado. Aceito críticas, sim, o que não aceito é falta de educação e de respeito.
  2. Não use e-mail falso ou seu comentário poderá ser apagado.

Deixe seu comentário - mas observe as regras acima!